Ajuda e apoio. O que Rogério Ceni falou e pediu aos funcionários do CT

Os primeiros dias de Rogério Ceni como técnico do São Paulo não foram agitados apenas para os jogadores. Logo depois de sua apresentação ao elenco, o ex-goleiro quis conversar com os funcionários do CT da Barra Funda.

Tal fato chamou a atenção e assustou quase todos que trabalham no local por não ser esse um costume dos treinadores que assumem o time. No auditório em que são realizadas as entrevistas coletivas, foram reunidos seguranças, cozinheiras, funcionários da limpeza e de outros setores do CT.

Durante cerca de 15 minutos, Rogério Ceni conversou com a equipe que trabalha nos bastidores do clube. O treinador quis apresentar os seus novos colegas na comissão técnica, o inglês Michael Beale e o francês Charles Hembert.

Segundo funcionários ouvidos pela reportagem do UOL Esporte, Rogério Ceni deixou claro que os dois ainda não estão totalmente adaptados ao país e ao idioma. Por isso, pediu a compreensão e a ajuda de todos.

Beale tem se dedicado às aulas de português, enquanto Hembert já domina um pouco melhor o idioma. Todos no São Paulo têm se mostrado dispostos a ajudar.

A ideia é que os funcionários do CT se acostumem ao trabalho que será implantado o mais rápido possível. Quem trabalha no CT, por sua vez, se colocou à disposição neste sentido e prometeu contribuir no que for necessário para a dupla estrangeira.

Em seu discurso, o treinador quis deixar também claro que conta o apoio dos funcionários nesta nova empreitada na sua carreira no futebol. O ex-jogador já conhece quem trabalha no clube há muito tempo e agradeceu o empenho de todos.

Nestes primeiros dias, Rogério também fez questão de conversar com os jogadores, saber de suas ansiedades e quis expor as suas ideias. O discurso de o ex-goleiro também foi bem recebido pelos jogadores.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*