Aidar lamenta prisão de Marin e diz que cenário é preocupante para a CBF

O presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, comentou nesta segunda-feira os esquemas de corrupção da Fifa, deflagrados pelo FBI na última semana, cuja investigação resultou na prisão de José Maria Marin, ex-mandatário da CBF. Para o dirigente são-paulino, o fato é lamentável e pode iniciar um processo de saída dos patrocinadores da entidade.

“Eu fui advogado da CBF, mas isso não me faz amigo íntimo dele (Marin). Sou amigo dele e lamentei muito a prisão dele, pelo futebol. Fiquei impressionado com a entrevista coletiva do Marco Pollo Del Nero com o fundo vazio, me preocupa a saída de patrocinadores do futebol. O São Paulo tem dificuldades para isso, e aposta no sócio-torcedor”, disse o presidente do São Paulo após a apresentação de Juan Carlos Osorio.
Aidar ainda comentou sobre a ligação do ex-presidente da CBF com o São Paulo. “O Marin foi jogador do São Paulo na década de 40. Quando eu construí esse CT, o Marin veio e jogou. Ele também é sócio do São Paulo, e comparece em eventos do clube. Ele apoiou o ex-presidente nas três eleições e também apoiou a mim”, afirmou.
Para o dirigente são-paulino, a atuação do FBI poderia ter sido feita de forma diferente e classificou a operação como “cena pirotécnica” da polícia federal norte-americana. “Eu acredito que não precisava se feito daquele jeito,poderia ser feito de uma forma menos danosa”, ressaltou Aidar.
O presidente do São Paulo não quis comentar a nova vitória de Joseph Blatter no pleito da última sexta-feira. “Eu não tenho informação suficiente para avaliar a reeleição do Blatter. O que eu sei é que era um candidato muito forte, e estourou às vésperas da cena pirotécnica do FBI entrando no hotel para pegar todos ao mesmo tempo”, disse.
Fonte: Uol

Um comentário em “Aidar lamenta prisão de Marin e diz que cenário é preocupante para a CBF

  1. Veja bem…
    Veja bem…
    Por que será que o SP tem tanta dificuldade em arrumar um patrocinador master?
    O próprio Aidar respondeu: “ninguém quer associar seu nome a escândalos”…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.