Agora como ex-colega de CBF, Ney Franco volta a enfrentar Mano

Ney Franco e Mano Menezes ficaram amigos enquanto funcionários da Confederação Brasileira de Futebol. Os dois treinadores, que ainda conversam (se telefonaram na semana passada) e não se enfrentam desde 2009, voltarão a se encontrar pessoalmente no sábado, em amistoso entre São Paulo e Flamengo. O último duelo entre ambos foi um ano antes de deixarem seus clubes para um projeto maior, não finalizado, na Seleção Brasileira.

“Por uma decisão minha, esse projeto foi rompido. Um projeto desenhado pelo Mano. Ele é que me fez o convite”, lembra o ex-treinador da Seleção Brasileira sub-20 e agora são-paulino Ney Franco, sentado à mesa de seu escritório no CT de Cotia, durante conversa com a GE.net. “A gente estava desenvolvendo um trabalho com muita qualidade e, embora tenha sido breve, foi um projeto que se mostrou vencedor”.

Mano convidou Ney em setembro de 2010, dois meses depois de ter sido contratado para o selecionado principal. O ex-corintiano queria ter o então comandante do Coritiba não apenas no time sub-20, mas na coordenação de todas as divisões de base. E a parceria rendeu bons frutos. A categoria pré-profissional venceu o Sul-americano e o Mundial de 2011 e consolidou jogadores como Neymar, Oscar, Lucas e Fernando, quarteto presente na Copa das Confederações.

Divulgação/CBF

Mano foi quem convidou Ney Franco, em 2010, para coordenar os times de base da Seleção Brasileira

Depois dos títulos e de preparar a geração que também seria medalhista de prata nos Jogos Olímpicos, Ney acabou sendo seduzido pelo São Paulo em 2012 e desfez contratualmente – mas não em definitivo – uma relação que começou a ser formada em Viçosa (MG), no início da década de 1990, durante uma edição da Taça Belo Horizonte de Futebol Júnior. O segundo contato ocorreu no momento em que Mano estagiou no time de cima do Cruzeiro.

 

“Mas a relação se estreitou mesmo quando trabalhamos na CBF. Nós nos tornamos amigos. Eu o considero muito. Além das experiências profissionais, tivemos momentos familiares no Rio de Janeiro. Reuníamos a esposa dele, ele, minha esposa e eu”, recorda Ney, que soube à distância da repentina demissão do colega da Seleção, em novembro do ano passado.

Após meses desempregado e recluso, Mano recentemente aceitou proposta do Flamengo, time pelo qual Ney já foi campeão carioca e da Copa do Brasil. “O clube mudou muito desde que saí, em 2007. Parece que agora tem uma gestão com pés no chão, fazendo transformações. Ele vai ter uma grande oportunidade, na equipe com maior torcida do Brasil. Uma parceria de mão dupla que tem tudo para emplacar”.

A estreia de Mano na equipe carioca será justamente contra o São Paulo, às 19 horas (de Brasília) de sábado, em comemoração aos 125 anos de Uberlândia, coincidentemente uma cidade mineira, como a em que estavam quando se conheceram. Mas, nessa hora, o treinador são-paulino promete reservar as boas lembranças e a amizade somente até o apito inicial.

“É um amistoso importante, faz parte da nossa preparação. Após um período de inatividade, no dia 3 de julho, já teremos a primeira final da Recopa Sul-americana (contra o Corinthians, no Morumbi) e, no dia 7, retornaremos ao Brasileiro. Serve para começar a dar ritmo de jogo aos atletas. Nada melhor do que enfrentar uma equipe que está no mesmo nível da nossa”.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.