Adaptável até ao Vietnã, Kardec faz Muricy pensar em São Paulo ideal

Alan Kardec já está completamente adaptado ao São Paulo. Quem garantiu foi o comandante Muricy Ramalho, que trabalhou com o ex-atacante do Palmeiras nos tempos de Santos e começou a vislumbrar a escalação de sua equipe com a presença do reforço.

“A adaptação depende da personalidade dojogador. O Kardec, se for jogar no Vietnã, estará adaptado no dia seguinte. Ele é um desses caras diferentes, que tem facilidade. Tive o prazer de trabalhar com ele no Santos, e já era assim”, recordou Muricy, observando que o atacante não reclama da comida do CT da Barra Funda nem de outros detalhes de sua nova rotina.

Não foi só o cotidiano de Alan Kardec, no entanto, que mudou com a transferência para um rival. Muricy tem despendido muito mais tempo para vislumbrar a futura escalação ideal do São Paulo, que só passará a contar com o novo atacante após a Copa do Mundo – a negociação com o português Benfica foi sacramentada após o encerramento da janela de transações internacionais.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Já adaptado ao São Paulo, Alan Kardec recebeu muitos elogios do técnico Muricy Ramalho

“Penso nisso 24 horas por dia”, exagerou Muricy, cauteloso com a formação de um time que dispõe dejogadores badalados como Paulo Henrique Ganso, Alexandre Pato, Luis Fabiano e o próprio Alan Kardec. “Do pensamento à prática, a diferença é grande. Se eu pego o meu campinho tático, não perco jogo nenhum. Apenas o meu time se movimenta, né? Então, só vou ter certeza do que estou pensando quando colocar em prática. No papel, tudo está lindo. O problema aparece na hora em que o adversário se mexe.”

 

Conhecendo bem Kardec, Muricy acredita que o jogador possa atuar um pouco mais recuado do que na época de Palmeiras, colaborando com a armação e a marcação. Dessa forma, Luis Fabiano continuaria como o homem mais agudo do setor ofensivo são-paulino.

Por enquanto, Muricy ainda não testou as suas ideias para o futuro São Paulo nem mesmo em treinamentos. “O problema é que o Alan Kardec está treinando sem um objetivo. A meta seria jogar, mas ele terá que esperar um pouco para isso”, lamentou o treinador, ciente de que a inatividade é um problema inferior a uma adaptação ao Vietnã. “O Kardec estava consciente disso quando veio para cá. O tempo logo vai passar.”

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em “Adaptável até ao Vietnã, Kardec faz Muricy pensar em São Paulo ideal

  1. Só pra entender:
    O Kardec se recuperou e mostrou toda sua capacidade jogando como centro-avante. É lógico que onde o treinador o escalar ele vai jogar, afinal é profissional e ganha para isso; daí pergunto:
    Será que jogando fora de sua posição ele não vai ser apenas mais um?
    E sendo apenas mais um, não pode acabar mais atrapalhando que resolvendo os problemas do time?
    Vamos aguardar para ver como o “carro” vai andar: espero que ele não venha a ser mais um “protegido” do Murici, tipo Maicon, pelo fator amizade e admiração . . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*