Acabou o quarteto? Ataque vive jejum e atrapalha São Paulo na reta final

A grande arma para fazer o São Paulo sonhar com o título brasileiro já não tem mais a mesma força. O quarteto ofensivo fez grandes atuações, colocou o Tricolor à caça do líder Cruzeiro, mas caiu de produção. E como caiu. Se Ganso ainda consegue se destacar, Alan Kardec, Alexandre Pato e Kaká deixaram a desejar nos últimos jogos. Os números mostram claramente que o momento deles não é nada favorável. Pior: os reservas também estão mal.

A situação que mais preocupa é a de Kardec. O atacante não faz gols há 11 partidas e não consegue repetir as exibições que teve anteriormente. O último foi exatamente contra a Raposa, na vitória por 2 a 0 que diminuiu para apenas quatro pontos a diferença entre os clubes – hoje é de sete.

Kaká jogou melhor que o centroavante, porém, também teve uma queda de produtividade. Sobra movimentação e voluntariedade para ajudar o time no ataque e na marcação. Faltam gols. Desde que estreou, no fim de julho, fez apenas um no Brasileirão (Goiás) e outro na Copa Sul-Americana (Criciúma). Na quarta-feira passada, frente a Chapecoense, fez a pior partida desde que retornou.

Alexandre Pato é outro que sofre com a instabilidade. Depois de empolgar a torcida, voltou a preocupá-la com desempenhos abaixo do esperado. Também atravessa um jejum: cinco jogos – não marca desde a derrota para o Fluminense, no fim de setembro. Para piorar, lesionou a coxa esquerda e não sabe quando voltará.

Luis Fabiano vive um semestre para esquecer. Após um ótimo rendimento na primeira metade de 2014, o centroavante passou a conviver com seguidas lesões. Ao se recuperar, ficou no banco e não gostou. Está há cinco jogos sem balançar as redes. Recuperado de um problema na coxa direita, ele tem boas chances de ser titular contra o Goiás, nesta segunda-feira, para tentar dar fim à má fase.

A salvação do técnico Muricy Ramalho vem sendo Paulo Henrique Ganso. O meia, enfim, entendeu o recado do treinador e passou a chutar mais vezes a gol. Tanto que fez dois nos últimos três duelos e amenizou o momento complicado do setor ofensivo.

Muricy também sofre com os jogadores menos badalados. Ewandro e Ademilson tiveram chances recentemente, mas decepcionaram. O mesmo acontece com Ademilson, sempre muito questionado pela torcida.

montagem - Kaká, Pato, Ganso e Kardec são paulo (Foto: Editoria de Arte)

 

 

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “Acabou o quarteto? Ataque vive jejum e atrapalha São Paulo na reta final

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*