Abílio Diniz critica Ney, vê garotos “verdes” e fala em rebaixamento

Após dois jogos, Ney Franco já recebe críticas de um dos nomes mais influentes da política são-paulina. Abilio Diniz, presidente do Grupo Pão de Açúcar e membro do conselho consultivo do clube, já afirma que o técnico “erra em tudo”, inclusive optando por garotos  “verdes”, e cogita o time, sétimo colocado do Campeonato Brasileiro depois de dez rodadas, lutando contra o rebaixamento.

A definição do destino da equipe, segundo o empresário, passa pela diretoria. “O diretor de futebol, Adalberto Baptista, precisa decidir qual é o plano para este ano. Vamos lutar para sermos campeões ou jogaremos para escapar do rebaixamento? Não me agradam profecias negativas. Sou sempre otimista em tudo que faço na vida, mas é preciso acordar: este é um momento grave do nosso querido São Paulo”, definiu Abílio em seu blog.

A decepção com Ney Franco ficou clara após o empate com um desfalcado Palmeiras – que teve Henrique expulso no início do segundo tempo e ainda perdeu pênalti – e a derrota para o Vasco no Morumbi. “Estou frustrado. Ney Franco não era a minha primeira opção de técnico para o São Paulo, mas me parecia um bom nome. Porém, as duas vezes que comandou o time foi muito mal”, avaliou.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Técnico já ouve críticas do influente empresário, que já indicou Ricardo Gomes e Leão nos últimos anos

A opinião do empresário pesa, já que Ricardo Gomes e Emerson Leão, por exemplo, foram indicações deles. “Ele [Ney Franco, contra o Vasco] errou em tudo: na escalação inicial, na substituição de Osvaldo por Rafinha, na manutenção de Rodrigo Caio para ser expulso no início do segundo tempo (ele foi avisado no intervalo que a chance de expulsão do volante era enorme). Enfim, um mau começo”, disse, avisando que a base não é a solução.

 

“O São Paulo está com um elenco desequilibrado. Temos uma coleção de zagueiros centrais (nenhum de qualidade) e não temos atacantes. Quem colocaremos no lugar do Osvaldo, machucado? O Fernandinho? Será que ele ainda está disponível ou já foi negociado? Ou será que Ney Franco vai querer colocar um dos garotos que já demonstraram estar completamente verdes para atuar no time principal? Infelizmente o momento é ruim”, lamentou.

Para Abílio Diniz, uma vitória no domingo, sobre o Figueirense, passa por maior espaço ao coordenador técnico Milton Cruz. “Ney Franco tem que dividir suas decisões com Milton Cruz, que além de saber tudo sobre futebol, conhece como ninguém o elenco são-paulino. Se fizer isso, podemos ter alguma chance em Florianópolis. Caso contrário, a possibilidade de amargarmos mais uma derrota é enorme”, avisou.

Fonte: Gazeta Esportiva

8 comentários em “Abílio Diniz critica Ney, vê garotos “verdes” e fala em rebaixamento

  1. Como bem disse um internauta: “Abílio para de dar palpite!” Vá cuidar do seu timinho que está na série B do Paulista e vê se não enche o saco. Enquanto os franceses Casino não o espirarram da Direção do PA, ele poderia, em algum momento, ter sido o patrocinador master do Tricolor. Porém, nunca se mostrou receptivo à idéia para não se queimar com as outras torcidas. Torcedor medroso não queremos…assim sendo, vai palpitar em outra freguesia e deixe o Ney Franco mostrar a que veio.

  2. Engraçado que dar palpite todo mundo quer, mas ter a coragem (para não falar um palavrão) como teve Celso Barros no RJ de colocar a mão no bolso e patrocinar (na realidade, mais injetar $ do que patrocinar) seu time de coração, nenhum são paulino rico tem.
    Palpiteiro temos aos montes, não precisamos mais. Precisamos é de gente com dinheiro para ajudar efetivamente o clube.

      • Não, não pode, justamente por ser uma personalidade pública importante. Uma coisa é ser um ‘zé’ qualquer (me incluo nessa), outra coisa é você ser um formador de opinião e pela posição que você ocupa, possuir meios de comunicação em massa a sua disposição para dar palpite de botequim.
        Outro detalhe importante, ele está fritando o técnico em praça pública, quando todos nós sabemos que no São Paulo técnico é o que menos manda. Por que ele não usa esse mesmo canal para criticar os equívocos da administração do JJ?

        • Acho que ele não deveria fritar o técnico. Nesse ponto concordo. Considero isso no mínimo uma grosseria, podendo até ser uma conduta antiética se houver interesse político envolvido.
          Mas ainda acho que ele, a exemplo de outros ( Palhinha e Marco Aurélio Cunha, por exemplo), pode declarar sua decepção com o time sem ser cobrado financeiramente. Afinal, nós também poderíamos ser cobrados. Todos poderíamos contribuir como sócios-torcedores, por exemplo. Mas o número de são-paulinos é muito maior que o número de sócios-torcedores do S.Paulo…
          Trata-se de liberdade de expressão. Qualquer um tem o direito de criticar, até mesmo as torcidas adversárias..Não vejo mal nisso. Só não pode descambar para intimidação de jogadores e outros delitos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*