No São Paulo, Ceni quer repetir o que Gallardo fez no River, rival da estreia

São Paulo e River Plate se enfrentam na noite desta quinta-feira, em St. Pettesburgh, pelo Torneio da Flórida. Mas um duelo especial acontecerá no banco de reservas, já que de um lado estará Rogério Ceni e do outro, Marcelo Gallardo. Dois jogadores que têm histórias muito parecidas: foram lendas com as camisas dos dois clubes como jogadores e depois viraram treinadores em momentos difíceis vividos pelas equipes. Um inicia sua trajetória, enquanto o outro já é ainda mais idolatrado.

O roteiro é praticamente o mesmo. No São Paulo, Ceni encontrou um time que não ganha títulos desde 2012 e que, por estar com pouco poder financeiro, não pode fazer grandes contratações. Sem alternativas, aposta nos garotos da base e no trabalho inovador para fazer a equipe crescer e voltar a brigar por títulos. Vale lembrar que há menos de quatro meses a equipe lutava para não ser rebaixada no Campeonato Brasileiro. Além disso, a crise política atrapalha e, em três meses, novas eleições serão realizadas.

São Paulo x River Plate Michel Gallardo (Foto: Marcos Ribolli)Gallardo, 41 anos, assumiu o River Plate em 2014 e enfileirou uma série de títulos (Foto: Marcos Ribolli)

Já Gallardo pegou um River ainda pior. A equipe, que havia sido rebaixada em 2011 e voltado à primeira divisão argentina em 2012, não conseguia fazer frente aos principais rivais. A aposta do presidente Rodolfo D’Onofrio foi trazer em 2014 o Muñeco, que havia iniciado a carreira de treinador no Nacional do Uruguai e conquistado títulos.

O jornalista Sebastian Quadreli conta o que aconteceu no River desde a chegada do novo técnico:

– D’Onofrio mudou o River Plate. Ele começou a organizar o clube. Trocou Ramon Diaz pelo Gallardo, que conseguiu dar um “plus” ao time. A mudança nos treinos foi notória. Gallardo era muito mais intenso. A disciplina tática era muito importante. A relação do treinador com os jogadores sempre foi espetacular e isso se refletiu em campo. Vieram os títulos da Sul-Americana e da Libertadores. Agora pode-se dizer que começou um novo ciclo do trabalho de Gallardo no River, com novos jogadores. Ele é um treinador sério, que trabalha muito e consegue tirar sempre o melhor de cada jogador – afirmou Quadreli.

No comando da equipe argentina, Gallardo já conquistou a Copa Sul-Americana (2014), a Recopa Sul-Americana (2015, 2016), a Supercopa Euroamericana (2015), a Taça Libertadores da América (2015), a Copa Suruga (2015) e a Copa da Argentina (2016).

É isso que Ceni pretende fazer do São Paulo. O início está impressionando bastante. Na pré-temporada que vem sendo realizada nos Estados Unidos, o novo técnico está agradando muito os jogadores com os treinos intensos e variados. Há espaço para descontração dentro e fora de campo. Além disso, o estilo de trabalho do novo comandante, de muita participação ao lado dos atletas, tem empolgado bastante.

– Se eu correr, eles também têm de correr. Se eu me movimentar, eles também têm de se movimentar. Pela saída recente dos campos, ainda tenho uma condição física razoável que me permite correr com eles, falar sempre perto. Por isso que gosto de participar muito, como se estivesse sendo posicionado como um atleta – afirmou Ceni.

O fato de trabalhar com muitos jovens revelados na base é uma das principais características deste início de trabalho do novo treinador.

– Temos de fazer o caminho que é o correto no futebol brasileiro, que é revelar jogadores e não contratar os atletas caros. Isso quem faz é a Europa. Se a gente conseguir extrair jogadores da base que tenham propostas futuras, vamos trazer benefícios, diminuir uma dívida do clube que ainda é grande, vai valorizar os profissionais que trabalham. Esse trabalho continuará até que o São Paulo esteja recuperado financeiramente. Se eu vou estar aqui até lá, não sei dizer. Só os resultados vão demonstrar. Estamos trabalhando em benefício do clube – ressaltou Ceni, que, se passar pelo River Plate, fará seu primeiro clássico à frente do São Paulo, contra o Corinthians, no sábado.

Próximo adversário: River Plate
Local: All Lang Stadium, em St.Pettesburgh (EUA)
Data e horário: quarta-feira, 22h (de Brasília)
Time provável: Sidão; Maicon, Rodrigo Caio e Breno (Lugano); Bruno, Araruna, Thiago Mendes e Buffarini; Neilton, Chavez (Gilberto) e Cueva
Transmissão: SporTV (com Eduardo Moreno e Carlos Eduardo Lino)

 

Fonte: Globo Esporte

2 comentários em “No São Paulo, Ceni quer repetir o que Gallardo fez no River, rival da estreia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*