Crise política e calote: São Paulo e Taubaté anunciam fim de parceria

Agora é oficial. Depois de seis meses, chegou ao fim nesta sexta-feira, 16, a parceria entre Vôlei Taubaté e São Paulo Futebol Clube. A “novela” do acordo vinha se arrastando desde agosto, quando o principal financiador do projeto, a empresa Capes (Centro de Apoio Profissionalizante Educacional e Social), deixou de apoiar a modalidade. O patrocinador injetava cerca de R$ 120 mil nos cofres da equipe do Vale do Paraíba, fruto da parceria com o Tricolor.

Vôlei São Paulo/Taubaté (Foto: Divulgação Funvic Taubaté/São Paulo FC)Parceria entre Vôlei Taubaté e São Paulo terminou (Foto: Divulgação Funvic Taubaté/São Paulo FC)

Após o não pagamento da Capes, a diretoria do São Paulo tentou contato com outras empresas para manter o projeto, mas nenhuma conversa evoluiu. A crise política nos bastidores do clube, que terminou com a saída do presidente Carlos Miguel Aidar, também foi decisiva para o fim da parceria.

– A parceria vai acabar depois do Campeonato Paulista. Levamos dois novos patrocinadores, mas o Taubaté não teve interesse. Com todo esse momento político que está no clube, fica quase inviável fazer algo para dar continuidade no projeto. Vamos processar a Capes (financiador da parceria) por quebra de contrato, mas esse calote… todo esse dinheiro que for recebido na Justiça vai ser de Taubaté. Talvez ano que vem, depois da casa estar arrumada no São Paulo, poderemos pensar em fazer uma nova parceria no vôlei – explicou Celso Nardi, diretor de esportes olímpicos do Tricolor.

A nova diretoria do São Paulo, comandada por Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, não entrou em contato com os dirigentes do Taubaté. E, segundo a diretoria do time taubateano, não haveria tempo hábil para viabilizar recursos e dar continuidade à parceria. Diretores do Taubaté afirmaram que bateriam o martelo sobre o caso até essa sexta-feira, data final para a confecção dos novos uniformes a serem utilizados nas finais do Paulista e no início da Superliga.

Ricardo Navajas, diretor do Taubaté Vôlei (Foto: Danilo Sardinha/Globoesporte.com)Ricardo Navajas, supervisor do Vôlei Taubaté (Foto: Danilo Sardinha/Globoesporte.com)

– Acabou a parceria com o São Paulo, não temos mais. Estamos esperando a entrada dos novos patrocinadores, conseguindo suprir a deficiência do São Paulo. Estamos à espera da secretaria de esportes, que fará uma nova montagem da camisa com esses patrocínios, os espaços adequados. O mais breve possível será trocado o uniforme – declarou o supervisor do Taubaté, Ricardo Navajas.

Esse rompimento não vai interferir no futuro da equipe taubateana, que tem outras fontes de recursos. O Vôlei São Paulo/ Taubaté agora volta a se chamar Vôlei Taubaté, mantendo todo o elenco para a temporada. Hoje, quase 30 empresas estampam suas marcas no site oficial do time. A dona da franquia segue sendo a Funvic (Fundação Universitária Cristã), que voltará ter o nome oficial da última temporada: Vôlei Funvic Taubaté.

PARCERIA, TÍTULOS E CRISE

A parceria São Paulo e Vôlei Taubaté, atual campeão Paulista, foi firmada oficialmente no final de abril. O Tricolor do Morumbi ficou quase 15 anos de fora da modalidade. Com um elenco cheio de estrelas como Lucarelli, Riad, Rapha e Lipe, tinha o desejo de acabar com a supremacia do Cruzeiro, atual bicampeão da Superliga e faturar título inédito da competição nacional. Também estava nos planos da equipe fazer um jogo de vôlei no estádio do Morumbi.

Vôlei Taubaté São Paulo campeão da Copa SP (Foto: Divulgação Funvic Taubaté/São Paulo FC)São Paulo/Taubaté conquistou a Copa São Paulo de vôlei (Foto: Divulgação Funvic Taubaté/São Paulo FC)

Parte da torcida taubateana, no entanto, reprovou o acordo em uma enquete realizada pelo GloboEsporte.com. Os torcedores, também em uma votação, escolheram o Pavão para ser o mascote da equipe.

Lucarelli São Paulo/Taubaté (Foto: Filipe Rodrigues)Lucarelli foi um dos principais reforços do time para a temporada (Foto: Filipe Rodrigues)

Durante o período da parceria, o time venceu os Jogos Regionais e a Copa São Paulo echegou a abrir uma sequência de 12 vitórias seguidas na temporada, mesmo cedendo sete jogadores à seleção brasileira. No Campeonato Paulista, está na semifinal e irá encarar o Campinas. No estadual, o time é o atual campeão. É um dos favoritos ao título da Superliga, que tem início em novembro.

Depois da saída do patrocinador, o interesse era de manter o acordo dos dois lados. O então presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, se reuniu com o prefeito de Taubaté, Ortiz Júnior, para discutir o caso.

ESPORTES OLÍMPICOS NO TRICOLOR

Assim como o vôlei, o futebol feminino do São Paulo também terminou após falta de pagamentos do mesmo patrocinador. O time foi reativado após 14 anos e o clima era de otimismo na equipe, com direito a vitória sobre o atual campeão mundial. As jogadoras do São Paulo chegaram às finais do Campeonato Paulista, mas ficaram com o vice. Após o fim do estadual, todo o time se desmanchou e o ex-presidente Aidar condicionou a continuidade da modalidade.

São Paulo x São José futebol feminino (Foto: Igor Amorim / saopaulofc.net)Time de futebol feminino do São Paulo também encerrou as atividades (Foto: Igor Amorim / saopaulofc.net)

A equipe mantém um time de futsal. O clube do Morumbi tem uma parceria com a Prefeitura de São Bernardo do Campo e disputa a Liga Nacional de Futsal com o nome oficial de São Paulo FC/São Bernardo. Na LNF, está classificado para as quartas de final.

NOVA POTÊNCIA NO VÔLEI

A equipe de vôlei de Taubaté existe há dois anos e meio. O time era de Pindamonhangaba emudou de endereço em abril de 2013. Na primeira temporada, anunciou Giba como um dos reforços para 2013/14. Porém, o astro atuou apenas em cinco partidas e trocou o Vale do Paraíba pelo vôlei árabe. Nesta edição da Superliga, a campanha ficou abaixo do esperado: terminou na 10ª colocação com sete vitórias e 15 derrotas e sem vaga nos playoffs.

Dante Vôlei Taubaté troféu (Foto: Filipe Rodrigues)Com Dante, o Taubaté foi campeão paulista de vôlei (Foto: Filipe Rodrigues)

Porém, em 2014 tudo foi diferente. A equipe trouxe outros nomes de peso como Dante, Lorena, Sidão e apostou em um “modelo italiano” de gestão para conquistar os primeiros títulos. Ganhou o Paulista e a Copa Brasil e ficou em terceiro na Superliga e se firmou como uma das forças da modalidade no país. Em fevereiro de 2016, a cidade receberá o Sul-Americano de Vôlei.

 

fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*