O time está evoluindo. Pelo menos em raça.

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, foi uma noite de emoções múltiplas no Templo Soberano e Monárquico do Futebol. Primeiro foi receber Hernanes, o Profeta, e Marcos Guilherme, novos contratados, ao lado de uma faixa homenageando Waldir Peres, nosso eterno campeão. Depois a entrada do time, com os jogadores todos de cinza, em homenagem a Waldir. Mais ainda: antes do início da partida, quando se observava um minuto de silêncio, as mais de 51 mil pessoas que estavam no Morumbi aplaudiram incessantemente Waldir Peres. Essas 51 mim pessoas que apoiariam o time do começo ao fim da partida.

Posto isso, vou falar do jogo. Ah! Só mais uma coisa, ainda em relação à homenagem. Renan Ribeiro jogou todo de cinza, em homenagem a Waldir. Só que este cinza não tem absolutamente nada a ver com o que ele usava. Seu tom era bem claro, ao contrário do desta noite, muito escuro. Falha grotesca da Under Armour, que não serve nem para fazer um uniforme retrô para homenagear um grande ídolo. Salvo algum problema contratual que a impeça de produzir aquela cor, essa camisa não vai servir para nada em termos de lembrança de Waldir Peres.

Agora vamos ao jogo. No primeiro tempo o Grêmio engoliu o São Paulo. Mandou no jogo, fez o que quis, atacou quando quis, defendeu como louco, não deu dez centímetros de espaço nem tempo para que qualquer jogador do meio de campo pensasse. Foi um absurdo, poucas vezes vista contra o São Paulo dentro do Morumbi.

O gol do Grêmio nasceu de um contra-ataque, após Cueva dominar mal uma bola na entrada da área, perdê-la e nossa defesa foi pega toda aberta. Sinceramente, não imaginava como o São Paulo poderia fazer para empatar aquele jogo. Gomez e Cueva se alternavam entre a meia e a beirada do campo, mas não produziam nada. Jucilei errava passes e Bruno era um convite a tomarmos mais gols, tal a quantidade de erros que cometeu.

Dorival Jr, então, voltou para o segundo tempo com duas alterações: deixou Jucilei e Gomez no vestiário e trouxe Cícero e Lucas Fernandes para o jogo. Isso deixou o meio de campo mais leve, mais rápido e com mais lucidez nas jogadas, pois Lucas Fernandes, com muita movimentação, fez com que o São Paulo tivesse mais posse de bola e ficasse mais no ataque.

Mesmo assim foi o Grêmio quem ameaçou nosso gol. Renan Ribeiro fez duas defesas gigantescas, garantindo até aquele momento a derrota apenas por 1 a 0. Ao São Paulo faltava criar e, mais do que isso, alguém que chutasse ao gol. Faltava um drible, uma penetração. E isso ocorreu pela esquerda, quando Cueva serviu Edimar, que deu um drible desconcertante no lateral gremista, cruzou para Pratto que finalizou. Apesar do milagre cometido pelo goleiro do Grêmio, Lucas Fernandes estava lá e fez o gol no rebote.

O Grêmio voltou a crescer no jogo, buscar o ataque, mas sem criar mais perigo. E coube ao São Paulo a última emoção, quando Cueva deixa Gilberto na cara do gol, ele é derrubado e o juíz, muito perto do lance, não marca nada. Isso aos 47 minutos de jogo. Revoltante.

Valeu pela raça, força de vontade. Ainda falta técnica, padrão de jogo. Talvez isso comece a ser possível essa semana, pois o São Paulo só volta a campo no próximo sábado, contra o Botafogo. Quem sabe Dorival começa a dar um mínimo de padrão de jogo e nós possamos chegar no Engenhão e ganhar do Botafogo. Não seria nenhuma zebra se isso acontecesse. Vamos esperar para ver, mas é fato que o time está dando outro alento para a torcida.

 

9 comentários em “O time está evoluindo. Pelo menos em raça.

  1. Denis, não é o momento de lançar um garoto de 20 anos no gol, ele não está preparado para isso, não tem experiência, até no sub 20 ele falha na seleção, já levou gol de 35 metros na seleção!!!

    Vamos ter que ir com o Renan esse campeonato, quem sabe daqui 2 ou 3 anos o Lucas esteja pronto para o teste!!!

    Posição de goleiro é a mais difícil, tanto que o auge de um bom goleiro é entre 27 e 31 anos.

  2. Renan Ribeiro não é goleiro para o SPFC. Não é possível que queiram renovar e passar mais um ano com um goleiro que não tem o nível necessário para jogar no SPFC.

    Defendeu só bolas defensáveis meio em cima dele e o chute de fora da área, ele quase não pegou também. Não tem muita elasticidade.

    Precisamos de um goleiro de verdade. Lucas Perri de titular, trazer o Walter ou buscarmos alguma outra solução.

    Renan Ribeiro também saiu mal em um cruzamento e quase entregou mais um gol. Tomamos gol num chute horrível, em cima do goleiro.

  3. Galera, foi penalty sim, acontece que só alguns times tem esse tipo de penalty marcado… todos sabem quem são!!!

    No lance que tomamos o gol, foram 3 falhas e quando isso acontece é impossível não tomar o gol. Primeira falha: Bruno tomou bola nas costas e nenhum dos dois volantes esteve por ali para cobrir. Segunda falha: Arboleda saiu meio vendido na jogada, ele é muito rápido, repare que após furar o tempo do carrinho ele ainda chega na área para defender, nenhum zagueiro brasileiro consegue fazer isso: Terceira falha: o Renan falhou sim no gol, a bola foi em cima dele, ele tentou adivinhar e com isso saiu do posicionamento correto e engoliu, sem contar que o chute foi muito ruim.

    Fora isso, o Renan fez duas defesas espetaculares, dentre o que temos é o que tem de melhor disparado, trazer aquele Walter vai ser dinheiro jogado fora, porque o Renan com sequência é igual ele ou melhor.

    Arboleda, esse cara é bom, são raríssimos casos no futebol mundial onde um zagueiro é mais rápido que praticamente todo atacante, ele está fazendo um papel dificílimo, porque esse nosso lado direito inexiste, tanto defensivo como ofensivo e ele tem dado conta do recado, em um time certinho esse cara desponta como um dos melhores se não o melhor zagueiro jogando no continente.

  4. Não achei falha do Renan no gol do Grêmio.
    Achei falha do Bruno que não se coloca bem e deixa aberto o único canto que ele devia fechar.
    Revejam o gol e observem a postura do Bruno.

  5. Evidentemente pelas circunstâncias da partida o empate foi um bom negócio, mas quero enfatizar e elogiar a presença maciça da torcida do São Paulo, recorde até agora no campeonato. Isso aconteceu em plena segunda feira, as 20 horas. Se o empate foi do São Paulo, a vitória foi da torcida. Parabéns!

  6. Nunca faltou raça a esse time, nem nos tempos de Rogério. O time ficava sem reação após o gol, verdade, mas não faltava raça. O que mudou ontem foi que Dorival mexeu no time e este retornou ao jogo. Achei, aliás, as substituições ousadas. Principalmente para um treinador que entre os santistas tem fama de demorar para mexer.
    Entendo, e não são o único, que Renan falhou no gol do Grêmio. Fez duas boas defesas depois? Fez. E é isso que ele é: altos e baixos. Um goleiro do São Paulo precisa ser mais do que isso. Somos o time de Waldir Perez, Gilmar, Rogério e Zetti.
    Espero que Dorival aproveite bem a primeira semana de treinos que tem à disposição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.