Quadro político sucessório muda e Eduardo Mesquita Pimenta pode ser candidato

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, ainda ontem escrevi uma matéria editorializada neste espaço (pode ser lida com a indicação no pé da página), mostrando o quadro sucessório atual. Ali falei que dificilmente haveria mudança nas postulações. Ali disse que o nome de Julio Casares, de extrema simpatia do empresário Abilio Diniz, não tinha tido boa receptividade entre os conselheiros de oposição. Júlio, é bom que se diga, não queria ser candidato.

Também falei que o único nome que poderia ser viabilizado para concorrer pela oposição, com chances claras de ganhar, era o de Fernando Casal de Rey. Mas ele também me garantiu que não será candidato. Só que essa garantia, segundo algumas fontes fidedignas, já não é mais de 100 por cento. Diríamos que hoje é de, aproximadamente, 90 por cento.

Mas no meio deste cenário surge um nome que, essas mesmas fontes, me garantiram que poderá ser lançado: Eduardo Mesquita Pimenta, o presidente mais vencedor da história do São Paulo. Se até ontem era impossível se pensar nessa possibilidade, hoje não é mais. Pimenta conta com a imensa simpatia de Abilio Diniz, que, mesmo de fora, tenta manipular a política do São Paulo para que caminhe pela sua vontade. E ele não aceita em hipótese alguma apoiar Leco, e também sente-se de saia justa para apoiar Roberto Natel.

No meio de todo esse pacote surgem as denúncias, com ameaças de apuração aqui e acolá. No Conselho Deliberativo se fala na reabertura da apuração do escândalo da Far East, algo que foi estranhamente arquivado pelo presidente da Comissão Disciplinar do  Conselho, José Roberto Opice Blum, com a complacência do presidente do Conselho Deliberativo, Marcelo Pupo, que disse não ter nada a fazer.

Alguns conselheiros contrários a esta abertura contra-atacam e dizem que vão pedir, também, a reabertura da denúncia contra o assessor da Presidência Rodrigo Gaspar, por ter, em determinado momento, chamado Rodrigo Caio de “jogador de condomínio” e Michel Bastos de “erva daninha”, nas redes sociais. O caso também foi arquivado. E, cá para nós, a gravidade de um e de outro escândalo tem uma diferença que vai daqui a Tokio.

A derrota de Leco neste momento começa a se desenhar. Se  não pelos possíveis nomes da oposição – Fernando Casal de Rey e Eduardo Mesquita Pimenta -, mas pelo nome que ele colocou como coordenador de sua campanha: José Augusto Bastos Neto. Esse foi, sem dúvida alguma, o segundo pior presidente da história do São Paulo, só não sendo pior do que Carlos Miguel Aidar. Ela garantiu a Leco que tem um grupo com 40 conselheiros. Na realidade, não chega a dez. E nem tem influência tão forte assim sobre eles.

Outro que está na canoa de Leco é o vice-presidente Administrativo, José Roberto Canassa, mas que detém em seu grupo, no máximo, sete conselheiros.

Iludido com a promessa de Bastos Neto, Leco tem contra si um crescente número de apoiadores de Roberto Natel e agora um nome muito forte da oposição. Vangaurda, Participação e Legião são grupos que contém cerca de 60 conselheiros e, numa reunião realizada na noite desta quarta-feira com Leco, disseram que estarão juntos, sem qualquer divisão, numa única direção. E esse sentido pode não ser Leco.

Também ouvi de meus interlocutores que, em Eduardo Mesquita Pimenta aceitando e lançando sua candidatura, tudo o que foi dito até hoje em termos de apoio a este ou aquele passa a não valer. E todos deverão caminhar em sua direção.

Como disse ontem, mantenho aqui: está aberta a temporada de traições.

10 comentários em “Quadro político sucessório muda e Eduardo Mesquita Pimenta pode ser candidato

  1. Quadro sucessório oposicionista com Julio Casares capitaneado por Abilio Diniz, é a grande piada que os oposicionistas, e só eles, querem entender. Chapéu! “Os carecas”! …. Eta turminha desqualificada….
    É o fim…

  2. A política é permanente na vida de qualquer cidadão. Mesmo sem se aperceber, nós fazemos política em casa, no trabalho e, claro, no clube. As conversas evoluem sempre. Arestas são limadas e acordos são alinhavados. Assim é a vida e assim se faz política. Não podemos ignorar que nesse contexto, sempre haverá implícita a cultura do interesse, seja ele puramente altruísta, ou mesmo dotado de outro tipo de viés. Não podemos ignorar ou negligenciarmos no decorrer desse processo. Temos é que participar, até para assegurar que haja lisura e os interesse da coletividade se sobreponham aos dos indivíduos. Nesse contexto e pela ordem: entre o Léco e o Roberto Natel, sou mais o Roberto. Da mesma forma entre José Eduardo Mesquita Pimenta e os dois anteriores, sou mais o Dr. Pimenta. E acho que nem preciso explicar muito as escolhas.

  3. Infelizmente nao temos nomes de gente da nova geracao
    que pense como os da terceira idade.
    Nosso paiz regrediu quanto a esse item
    e a nova geracao ‘e omissa e compactua com toda merda possivel,
    poquuissimas excessoes.
    Esses sim, pouco se interessam e ainda somos
    SAO PAULO FUTEBOL CLUBE
    claro temos q cuidar e bem de todos os setores
    q temos, social, formacao de atletas e sempre ajudar
    atletas de potencial como adotamos no passado, atletismo como Ademar Ferreira,
    campeao olimpico e Jose Joao da Silva campeonissimo da Sao Silvestre,
    nosso clube tem rica historia, em tudo q faz e fez, porem o q importa mesmo e deve ser cuidado com o maior carinho e mesmo o FUTEBOL,
    PORem o futebol como tudo e isso q esta extampado em tudo,
    a marca do presidentinho desse time xamado Audax Osasco.
    Ainda o site da destaque.
    Noticia de qualidade baixissima e duvidosa.

  4. Só uma coisa Paulo, o pior presidente que o SPFC teve foi não só uma vez mas duas vezes o pior presidente da história é o cara que arruinou o clube por duas vezes, o Sr. Juvenal Juvêncio.
    Aidar e Bastos Neto vieram em seguida no ranking dos piores.

  5. O CMA também havia sido um bom presidente e nessa última gestão dele vimos que aprendeu a roubar nesse meio de caminho.

    Só espero que ganhe o melhor candidato para dirigir o SPFC nesse momento importante de estatuto novo.

  6. Dá dó essa oposição, que é formada, por uma grande maioria, de pessoas sem cultura. Serão manipulados pelo Diniz, que nem frequenta o clube. Só quer o futebol. O resto…. dane-se. Vai colocar goela abaixo, como vice presidente, o tal almofadinfa, o que se auto intitulou, o grande mago do marketink, Julio Casares. E assim, mudança não teremos e os carecas vão voltando a ter vozes ativas. Só tem conselheiro meia boca, interesseiro, que vai lutar para abocanhar um espaço maior e enriquecer. Assim nao dá. Abílio, J.Casares… É o fim da picada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*