O empate na Vila ficou de bom tamanho

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, o empate obtido pelo São Paulo contra o Santos na Vila Belmiro, neste domingo, não pode ser descartado como bom resultado. Por mais que o time santista tenha jogado extremamente desfalcado, com time quase reserva, o São Paulo também estava sem Ganso, hoje 50 por cento do time, e se jogadores que poderiam servir de opções no banco, ou até mesmo como titulares. E aqui cito Rodrigo Caio, Rogério e Breno, apenas para ilustrar minha tese.

E o São Paulo jogou de igual para igual com o time da casa. Diria até que foi ligeiramente melhor no primeiro tempo. O esquema tático de Edgardo Bauza pode ser mais visível neste domingo. A linha de quatro zagueiros, Hudson e Thiago Mendes à frente da zaga, Centurion, João Schimidt e Daniel mais à frente, com Calleri isolado no miolo do ataque. João Schimidt alternava com Hudson e Thiago Mendes esse posicionamento. Com isso o meio campo do Santos ficou um pouco perdido na marcação.

O time voltou para o segundo tempo com Lucas Fernandes no lugar de Centurion. Por pior que fosse o garoto, já seria muito melhor que o argentino que, de novo, não jogou absolutamente nada. João Schimidt foi recuado para jogar ao lado de Hudson, enquanto Thiago Mendes passou a jogar aberto pela direita, com Daniel pela esquerda e Lucas pelo meio. Mas Calleri continuava isolado.

Chego a dizer que o São Paulo estava bem melhor que o Santos quando tomou o gol. Aliás, o gol santista nasceu de um contra-ataque, pegando a defesa no mano a mano. E aqui é onde contesto a presença de Hudson no time, já que ele nunca está no lugar onde é preciso, ou seja, dando proteção aos zagueiros. É verdade que no gol a bola foi colocada nas costas de Lugano e Maicon, que veio na cobertura, também perdeu na velocidade.

Depois do gol o Santos cresceu, naquele momento de instabilidade do time. Denis fez uma defesa monstruosa, evitando o segundo gol santista.

Bauza, então, colocou Kardec no lugar de Daniel e, pouco depois, Kelvin no lugar de Thiago Mendes. O time foi para a frente, marcando a saída de bola do Santos e estava nítido que a qualquer momento o gol poderia acontecer. E saiu numa cobrança de escanteio feita por Lucas Fernandes, que colocou a bola com precisão na cabeça de Alan Kardec.

Depois o próprio Lucas Fernandes desperdiçou uma chance de gol. O Santos tentou sair para o ataque mas deixou espaços na defesa, com o jogo ficando muito aberto. De qualquer maneira, reputo o empate como bom resultado num campeonato onde os times são nivelados por baixo e o próprio São Paulo não dá tanta importância para ele.

7 comentários em “O empate na Vila ficou de bom tamanho

  1. Tempos de PeTralhas, jogadores mediocres, dirigentes incomPeTentes, imprensa q nao entende nada di nada, a maioria., sim temos bons, os mais antigos, a nova geracao é tao ou mais mediocre que os jogadores, e torcida que vai pelos blogueros, internetianos e midia compromissada com agentes e jogadores tudo se transforma nisso ai que vemos, um lixo. ?¿¿? Qem viu Dario Pereira, Mauro, Jurandir, Belini, Pedro Rocha, Pita, Gerson, Zizinho e tantos outros e tambem dirigentes do porte de Manoel Raimundo, Laudo Natel, Pompeu de Toledo, Galvao, Portugal Gouveia, e cronistas tipo Giglioti, Jorge Kajuru, Calcade, Trajano, Mario Moraes, Vinicius e ns mais viu, porque o q vem por ai é lixo da pior qualidade, tipo esses engomadinhos q vivem conectados com o NADA. kkkkkk
    Sao Paulo fc, tuas glorias vem do passaaaado.
    Presentemente é uma portuguesa dos vendidos um pouco ainda mejorado.
    Tra

  2. ESPERO QUE NO PRÓXIMO JOGO NÃO VOLTE O MIGUÉ BASTOS E NEM O WESLEY..
    MEU DEUS… UM ACHA QUE É O SUPRASSUMO E FICA TOCANDO SÓ DE LADO… O OUTRO PODERIA PULAR O MURO E VOLTAR P O PALMEIRAS, QUE COM CERTEZA PRECISA MUITO DO FUTEBOL DELE…

  3. AQUELE TAL DE CARLINHOS É PURA ENROLAÇÃO…
    MEU DEUS SERÁ QUE NÃO NINGUÉM Q POSSA SUBSTITUÍ-LO?
    NÃO DEFENDE E NEM ATACA DIREITO. LENTIDÃO DO INICIO AO FIM PARECE QUE TEM 80 ANOS…

  4. Tanto Hudson quanto Centurión têm problemas graves com a falta dos fundamentos básicos no futebol.

    Centurión não sabe dominar uma bola, não sabe correr com a bola (não sabe calcular e acaba adiantando demais a bola, sempre perdendo), não é um jogador de velocidade e nem um jogador de técnica. Fica difícil entender qual a especialidade dele então.

    Já o Hudson, erra muitos passes, acaba com um monte de jogadas simplesmente abaixando a cabeça e chutando a gol de qualquer jeito, isolando a bola… chuta sem nem saber onde quer colocar a bola. Fora que sempre faz muitas faltas e toma cartão na grande maioria dos jogos. Como não temos muitas opções de volantes, vai ficando como titular….o que é uma pena.

    Thiago Mendes desaprendeu a jogar bola neste ano. Acho que ir menos pra balada ajudaria em seu rendimento.

    Trocando o Centurión pelo Lucas Fernandes, o time já cresceu muito pq o Lucas tem bom passe, boa técnica, boa visão… e com menos de 90 minutos (no total), já mostrou muito mais futebol que o Centurión.

  5. O João Schimidt é titular fácil. Só um cego para não enxergar!
    Gostaria de ver ele e o Banguele juntos no meio campo.
    Porque , sinceramente Hudson e Tiago Mendes, não merecem ser titulares.
    Erram passes de 02 metros. mas os piores são os laterais, Meu Deus! teve um lance do Carlinhos no segundo tempo que ele desistiu da bola.
    E espero, em breve, ver o Lucas Fernandes jogando no ataque.

  6. Também gostei do jogo, agora cabe o Bauza passar a escalar melhor nosso tricolor Joao Schimidt não pode sair do time. Micheil, Centurion, esses caras terão de rala para voltar ao time, tem que ficar no banco. Daniel também jogou bem, Kelvin entrou bem, de um modo geral gostei do que vi, temos que dar mais oportunidades para o Lucas Fernandes também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.