A necessidade da união pela paz e reconstrução

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, o sábado foi de muita movimentação pelos corredores do Morumbi. Conselheiros da oposição comemorando a já inevitável renúncia de Carlos Miguel Aidar. Grupos articulando posições para nova eleição, que deve ocorrer em novembro. Apesar de ter ficado cada vez mais próxima a renúncia, os grupos ainda não deglutiram bem a situação e estão um tanto atônitos, apesar de confiantes que dias melhores virão.

Conversei com representantes de quatro correntes políticas do São Paulo: um ligado a Juvenal Juvêncio, outro à oposição autêntica, outro de uma ala que se tornou independente e outro que ainda, bem discretamente, se mantém fiel a Carlos Miguel Aidar. Longe de querer ser um consultor político, mas sugeri a eles que assim que Leco assumir o clube, nesse período de 30 dias, façam com que os diretores que entregaram seus cargos retornem às suas funções. Excluo nesse pedido os vice-presidentes: Júlio Casares, Douglas Schwartzmann e Antonio Donizette Gonçalves, nesse momento, não poderiam nem frequentar o clube, na minha visão.

Durante um mês, na minha opinião, Leco presidiria o clube preparando a nova eleição e os que já estavam em seus cargos dariam sequência ao trabalho, pois clube social e futebol profissional não podem ficar acéfalos. Hoje, na Barra Funda, quem dá a última palavra é o gerente José Eduardo Chimello. Convenhamos, precisa alguém de mais peso ali. E esses diretores não me consta que se envolveram com a podridão da alta cúpula desta administração.

Mas fui mais além: comecei a defender abertamente uma candidatura de união, que todas as forças aceitem, para completar este mandato até abril de 2017, quando, então, os grupos apresentariam seus candidatos, situação e oposição, para a nova eleição. Não sei se seria Leco, Fernando Casal de Rey, Roberto Natel, Eduardo Mesquita Pimenta, enfim, qual seria o nome de consenso que conseguiria aglutinar todas as forças, pacificar e alavancar a reconstrução do São Paulo. Por sorte, fui bem aceito em minha pregação e por isso passo a defender esta linha no Tricolornaweb.

Disse a esses representantes, que exercem liderança em seus grupos, que não aceitaria ver na vice-presidência, ou mesmo nas menores diretorias, nomes como Júlio Casares, Douglas Schwartzmann e Antonio Donizette Gonçalves. A nova diretoria tem que ser formada por pessoas acima de qualquer suspeita ética e moral. Mais do que uma gestão de vanguarda, ela tem que ser séria. Só assim vamos conseguir reconquistar o respeito de todos e os patrocinadores certamente voltarão. Vão saber que poderão colocar seus nomes em nosso Manto e que não será pedida qualquer comissão para isso.

Também afirmei que vamos começar a campanha pela expulsão de Carlos Miguel Aidar, Júlio Casares, Antonio Donizette Gonçalves (Dedé), Mara Casares e Osvaldo Vieira de Abreu do quatro social do São Paulo. Eles não tem mais qualquer possibilidade moral de andar pelas alamedas do Tricolor, junto a pessoas que para se tornarem sócios pagam, hoje, R$ 40 mil por um título e têm que apresentar, entre outros documentos, um atestado de antecedentes criminais. Portanto… Mais do que isso: esses, além de Cinira Maturana e Mariana Aidar, devem ser processadas criminalmente para devolverem aos cofres do São Paulo tudo o que “ganharam” em comissões.

Para encerrar, Leco não é o presidente dos meus sonhos. Longe, muito longe disso. Mas nesse momento, pelo que depreendi das conversas que tive, repito, com quatro setores fortes da área política do clube, me parece ser o único capaz de reunificar os diversos grupos e ser uma espécie de transição tranquila para em 2017, sim, termos um presidente que dignifique o São Paulo.

23 comentários em “A necessidade da união pela paz e reconstrução

  1. Paulo,

    Se na opinião dos conselheiros, a solução para os asquerosos problemas do TRICOLOR é o Leco, podemos fechar as portas desde JÁ.

    Todos os envolvidos nos últimos escândalos nos mandatos de JJ e Aidar precisam ser punidos, inclusive JUVENAL JUVÊNCIO, NATEL, MANSUR, ETC.

    Como já escrevi algumas vezes, sou sócio desde clube há anos, conheci muitos e os mais importantes dirigentes do BEM AMADO, posso afirmar com certeza que tínhamos os melhores e maiores dirigentes do futebol brasileiro.

    Mas isso HOJE mudou e COMO mudou, sou favorável a uma mudança significativa nas diretrizes do clube inclusive no estatuto, investigar tudo, TUDO MESMO, desde a gestão de JJ, “cortar nossa própria carne”, enfim….

    Mas também acredito que tudo isso deve ser feito com muita sabedoria, altruísmo e tranquilidade, não adianta querer resolver em uma semana todos os problemas do SPFC, em contrapartida, concordo que não podemos deixar o “bonde passar”, temos sim que aproveitar o momento.

    Sanar sim as feridas do clube, mas nunca deixar de punir os responsáveis que levaram o clube ao caos, e fazer uma MUDANÇA GRANDE E SIGNIFICATIVA que dê ao GIGANTE DAS TRÊS CORES, o norte e a paz que este clube merece.

  2. Gostei da atitude de defender um processo criminal para colocar ordem no caos!
    Chega de impunidade! Chega de compadrio; de espírito de corpo; de: “todo lugar é assim”; “isso é Brasil, mesmo”. Está na hora de poderosos começarem a sentir que não são acima da lei. Só que, pra isso, concordo com outros comentaristas: haverá de não ficar nada sem apurar.
    Só temo por uma coisa: se existe “coro”, independente e sem manchas, no atual quadro de conselheiros e afins. Lembremos que o concorrente do Aidar, na última eleição, também parece ter problemas parecidos. Há que se ter muita luz jogada sobre nosso SPFC…

  3. Sinceramente, espero que o Sr. Leco revide o Sr. Jumencio e coloque pra investigar tudo, inclusive a turminha do Juvenal, o Roberto Natel, dos postos de gasolina, Mansur com seu escritório de advocacia e toda essa turma de agora liderada pelo VAidar, inclusive o Sr. Ataíde que ficou calado esse tempo todo e só saiu na pressão, nenhum desses tem moral pra continuar no cargo ou até como conselheiro.

  4. É muito triste termos que nos conformar com o Leco até 2017. Nessas horas de crise é preciso ter mais ousadia. Tem que ter alguém melhor que o Leco, mais jovem, mais apaixonado.

  5. Porque o Aidar levou tantas caixas de documentos do clube?
    O JJ colocou o Aidar la, para não investigar o passado, estando no poder Aidar pressentiu que o JJ queria continuar mandando, ai começou a luta pelo poder e interesses particulares. Portanto….. fácil entender.

  6. Infeliz ou felizmente não tenho qualquer relação com as pessoas envolvidas. Como mero torcedor, minha preocupação está na imagem e nos resultados do meu time de coração.
    Desde 1958 torço pelo São Paulo Futebol Clube, assim como toda a família de minha mãe, que por sinal, presenciou seu início em 1935.
    Nunca me preocupei com seus dirigentes, pois, fui criado com o dogma de que são paulino era sinônimo de tradição.
    Com certeza isto perdeu-se na linha do tempo, mas nunca foi de tão baixo nível como a 4 mandatos atrás.
    Nunca me iludi de como se conseguiram as conquistas, do poder e da influência que exerciam alguns de nossos dirigentes.
    Todavia, eram pessoas respeitadas e que sabiam articular sua influência em prol de um objetivo único, o São Paulo Futebol Clube.
    A 4 mandatos atrás tudo mudou, não havia mais influência, somente força de convencimento, através de meios escusos.
    Muitos não enxergaram ou por má intenção apoiaram esta forma de administrar uma das instituições mais vencedoras.
    Assim, minha visão é de que todos aqueles que se uniram de uma forma ou de outra às administrações de JJ e Aidar não merecem qualquer crédito.
    Logicamente o ambiente social dita outra forma de ver as coisas, mas para o torcedor nada mais resta do que preservar aquilo que aprendeu a idolatrar, seu time de coração.
    Se as piscinas, saunas ou restaurantes estão funcionando, pouco importa aos torcedores, mas a quem paga os títulos e mensalidades isto é de suma importância, criando-se neste ponto uma distorção de interesses, uma vez que são estes últimos que elegem os dirigentes do time que os torcedores vivenciam diariamente na expectativa do próximo jogo.
    A meu ver, não basta uma renúncia, tem que haver uma revolução interna, todos envolvidos devem ser expulsos a começar por JJ, a pior influência que o time teve até hoje, e todos que o cercaram.
    O time do São Paulo Futebol Clube foi quem deu status a tudo que se tem, por conseguinte merece uma atenção especial, ou seja, da forma como o futebol hoje é visto, ser administrado por pessoas contratadas capazes, e ter uma auditoria externa independente que informe seus torcedores inclusive sobre as decisões do conselho.
    O torcedor é o maior patrimônio do time, sem ele nada faz sentido, então que ele tenha o que merece, ou seja, o melhor.

  7. Caro Paulo,
    Não acredito que qualquer pessoa ligada a gestão de JJ tenha condição moral de fazer a transição politica nesse momento.
    Como poderemos confiar em alguem que compactuou com a destruição do clube? Afinal, JJ não é só responsavel por essa imensa divida, bem como pela eleição do Aidar.
    Como poderemos acreditar que alguem ligado ao JJ fará a limpa necessaria no nosso tricolor?
    Eu sou a favor do ataide como presidente para que se vá ate o final, mesmo que sem paz, quero que o sp no final desse processo esteja limpo para voltarmos ao nosso lugar de direito!

  8. Paulo, me permita discordar de você.

    Faltou um nome de quem não poderia mais frequentar o clube, nem que fosse temporariamente – o tal de Ataíde. O que veio a mídia dizer que sabia de tudo mas disse que não foi investigar bla bla bla – ou seja, ficou todo o tempo lá e vem dizer agora que não tem nada a ver? Me desculpe, tudo e todos com conexão a adm do Aidar deveriam sair, sem excessões. O caso Maidana não deixa ele continuar me desculpe.Ah, e junte-se a isto o péssimo trabalho feito por ele na diretoria de futebol, ok? Admiro o coragem de ter batido de frente literalmente com Aidar, mas demorou muito para fazer isto se ele ja tinha suspeitas.

    Leco no SPFC representa o retrocesso. Juvenal Aidar e Leco representam 20 anos de retrocesso de gestão administrativa no SPFC.

    O que este clube não entendeu ou na verdade não quer entender é que momentos bizarros como este servem para o clube repensar no que está fazendo e criar um plano para sair disto. Sabe o que está sendo pensado referente a isto? Nada! Já estão é se articulando para escolher nomes correndo atrás de nomes para fazer mais do mesmo.
    Imagine 3 anos tendo Leco e Ataíde na gestão do SPFC….não, não quero nem pensar.

    Nobres conselheiros, se querem mesmo afastar o torcedor do SPFC façam isto.
    Destruam o que boa parte de vossos pais e vocês mesmo fizeram pelo clube numa tacada só.

    Já falei aqui, são paulo precisa se reinventar. Não podemos ter 200-250 pessoas decidindo por 20 milhões, onde muitos destes 250, nem são paulinos são.
    Tantos são paulinos bem sucedidos, tantos líderes, tantos publicitários, controllers, presidentes de empresa para tocar este clube são ignorados para manter a maldita política em dia? Desculpe, isto serve aqui no clube da esquina aqui onde eu moro, não ao que é o SPFC.
    Política tem em qualquer clube, por isto quando um “dono” assume um clube as coisas começam a andar. Mas aqui já está demais, desculpe.

    Eu acho que os donos de blog, de programas e sites, deveriam começar a criar foruns com os torcedores do SPFC para que se leve uma solução administrativa para o clube, sem a “contaminação” de conselheiros.

    Este lado político tem se tornado um inferno na vida do SPFC, clube campeão do mundo 3x, 6x finalista da américa, formador de jogadores eleitos melhores do mundo.
    O momento é de repensar no modelo de gestão do SPFC e não de encher de poder quem controla a política do SPFC.

    Pedimos tanto a resolução da política em Brasilia e um clube com o SPFC não consegue se resolver com 250 pessoas.

    Está tudo errado, tudo. Como as pessoas não enxergam?

  9. PP acho tudo certo o que voce disse no seu artigo, mas a minha maior preocupação é a galopante divida que esses senhores nos deixaram como “LEGADO”. como equaciona-la e principalmente PAGA-LA

  10. Pontes,
    com a devida vênia, DISCORDO totalmente dessa posição !!
    A de se fazer uma verdadeira limpa nos quadros de poder .
    Não acho que é o momento de paz, mas sim de LUTA, para extirpar
    as ervas daninhas do clube .
    Não só os nomes que você referiu, mas também o
    JJ, Roberto Natel, Manssur e outros.
    Senão , vai parecer que tudo terminou em PIZZA !!
    Nada de apaziguar, nada de panos quentes,
    repetindo, NADA DE PIZZA !
    Que a luta continue !

    • Moses, não defendo a “pizza”, mas sim apuração de tudo. Passada a renúncia oficial, que deverá ser terça-feira, passarei a defender uma auditoria independente dos últimos dez anos. E que puna-se quem se aproveitou do São Paulo com a devida expulsão, seja este ou aquele. Mas precisa ser encontrado um nome de consenso para a transição. Fui claro que não gostaria de ver o Leco na presidência, mas se os conselheiros de todas as alas encontrarem nele um nome capaz de reunificar o São Paulo, vou acreditar que será possível. Só isso.

    • Penso igual.

      Limpeza e MUDANÇA PROFUNDA!

      Colocar o Leco é mais uma vez satisfazer a vontade dos 200-250 que estão lá, somos 20 millhões, não 250 apenas.

  11. Transição tranquila ????
    Com a MULA AMBULANTE do Leco ????
    Só fazendo asneiras,
    falando batatadas,
    sendo que ele também fez parte dessa gangue
    que destruiu o SPFC nesses últimos 5 anos !!

  12. Tudo comprovado julgado punição exemplar
    Gostaria também que caso fosse possível verificar os anteriores e punilos da mesma maneira Nuncá mais se escondendo atrás de uma carteirinha posição social amizade conselheiro vitalicio(PORTAS FECHADAS) PUNIÇÃO EXEMPLAR A TODOS QUE SE SERVIRAM DO SÃO PAULO

  13. Paulo Pontes amigo ,, concordo com tudo desde que PAZ nao signifique esquecer o que foi subtraído do nosso amado Sao Paulo . Jogaram nosso nome no barro , nos apequenaram , subtraíram de tudo . Espero que tudo seja apurado ,esclarecido , definido, pois só assim voltaremos , pelo menos eu , ter nosso orgulho de volta . Se tudo for apurado , se os pontos forem colocados nos is e cada um que errou pagar pelo que fez, poderemos enfim dizer : o SPFC é realmente diferente , composto de gente honrada e digna e quando alguns , repito para ficar claro , alguns, se desviaram do rumo saopaulino, o Conselho Deliberativo agiu e puniu exemplarmente!!!! Só assim Paulo Pontes , senao correremos o risco de passarmos para história como anuentes de todas estas coisas vexatórias e desonestas.

    • Em nenhum momento defendi que se jogue a sujeira para baixo do tapete. É claro que nada pode ser deixado de lado. Tudo tem que ser apurado, os que roubaram expulsos do clube e inquéritos policiais abertos contra todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.