Aqui é trabalho, meu filho. É Muricy! É Muricy!

Amigo são-paulino, leitor do Tricolor na Web, Muricy Ramalho é o novo técnico do São Paulo. As consecutivas derrotas, com a permanência contínua na zona de rebaixamento derrubaram Paulo Autuori e fizeram a diretoria ouvir o grito das arquibancadas e trazer Muricy de volta.

Não sou árduo defensor de Muricy e gostava de Paulo Autuori. Mas não resta dúvida que Juvenal Juvêncio conseguiu acertar, ainda que com muito atraso, na escolha do técnico. Por mais que nessa atitude ele esteja dividindo com a torcida a culpa de um eventual rebaixamento, ele corrigiu a falha cometida há dois meses.

Entendo que Muricy seria o nome ideal já quando veio Autuori.  Parece claro que o São Paulo precisava de um técnico de pulso firme, que tivesse o respeito dos jogadores, dos diretores e dos torcedores. Que peitasse jogadores que jogassem só com o nome, os colocando no banco. Que mandasse às favas empresários que teimam em reinar no Tricolor e palpitar no time.

Muricy chega com essa moral. É, tenho certeza, a última bala que temos no rifle para sairmos dessa situação degradante e humilhante. E tenho certeza que ele vai conseguir.

Ontem, entre diversos telefonemas que fiz e recebi de amigos, diretores, conselheiros, ouvi de alguns que Muricy não gosta de jogar com a base; de outros que voltaremos à era da retranca e dos chuveirinhos. Minha resposta foi única: que tragam o Serginho Chulapa e o Zé Sérgio de volta, se possível também o Careca, e o Jorge Wagner para cruzar.

Ora, meus amigos, nesse momento não estou preocupado em jogar feito ou bonito, em ter velhos ou jovens no campo. Eu quero o São Paulo fora dessa situação, desse risco que está correndo. Depois vamos discutir o que é melhor para o time.

E tem mais: Muricy ama o São Paulo. É profissional, temos que entender, mas é são-paulino e, mais do que nunca, vai lutar muito com o time, pois seu orgulho, como profissional e torcedor, está ferido com essa situação.

Portanto, estou esperando para ouvir: “Aqui é trabalho, meu filho”. E gritar da arquibancada: É Muricy! É Muricy!

9 comentários em “Aqui é trabalho, meu filho. É Muricy! É Muricy!

  1. Marco, prá mim, Perrone é um dos mais confiáveis blogueiros do corintiano Uol, os tendenciosos a meu ver são: Juca Kfouri (lobo em pele de cordeiro), Neto (escreve a nível fundamental de ensino), Milton Neves (se acha o último biscoito do pacote), Vitor Birner (falso sãopaulino), Nilson César (gambá insignificante).

  2. Paulo, que todos vocês estejam certos e que Muricy consiga terminar o campeonato com o time no mínimo em 16º lugar. Perrone em seu blog afirma que Juvenal ao optar pela troca de técnico, não consultou João Paulo de Jesus Lopes e sim Adalberto, mas a notícia da demissão a Autuori ficou sob a incumbência de Lopes, isso prá mim se chama COVARDIA!!!

  3. Humberto falou tudo. O Muricy não aproveitou jogadores da base, mas quem foi o grande prejudicado. Talvez ele tenha pecado com o Oscar, mas foi só. Não tinha nenhum talento em Cotia, assim como não vejo hoje. Rodrigo Caio talvez seja a exceção da vez, mas também ta longe de ser um Gerson ou um Mineiro.

    • Obrigado, Victor.
      Acho que nem mesmo com o Oscar ele errou. O Oscar teve várias chances no time do Muricy.
      Já tivemos esse debate sobre o Oscar aqui no Tricolornaweb. Na época, pedi para o Paulo Pontes consultar os arquivos do site e verificar qual foi a nota atribuída para o Oscar nessas partidas sob o comando do Muricy bem como qual foi a reação dos torcedores. Mas acho que não foi possível recuperar esses arquivos.
      Lembro de atuações sem brilho. Mesmo assim, o Muricy manteve ele com os profissionais. Depois disso, assisti a dois jogos da seleção sub-(?) e vi o mesmo jogador mediano, um coadjuvante de Lucas e Neymar. Acho que ele não estava pronto e amadureceu no Inter. Faz uma busca no Google e tire suas conclusões.

  4. Essa história de que ele não gosta de jogar com a base eu discordo. Ele simplesmente não promove quem não merece. Poucos subiram diante sua última passagem, mas nenhum dos efetivados depois desapareceu em um time de terceira divisão. Houvesse tantos talentos na base, não teriam contratado reforço para a copa são Paulo

  5. Certeza, Paulo!!!
    Disse tudo!!!
    Prefiro jogar feio, mas ganhar os 3 pontos, do que jogar bonito, com maior posse de bola e perder o jogo (muitos jogos do SPFC foi assim).
    Gosto do Muricy, pq ele busca a vitória independente de quem estiver com ele!!
    E ele peita a diretoria mesmo!!
    No Santos um diretor pediu um jogador como titular, ele disse ao diretor e ao presidente que quem manda nos contratos são eles (diretores), mas quem manda no campo era ele (Muricy), que se ele não fizesse o que ele quisesse no campo, que poderiam tirá-lo!!!
    É disso que precisamos no SPFC!!!
    Assim o time cresce!!!
    O problema dos demais técnicos (ao meu ver), além de serem limitados, obedeciam demais os diretores (ou o diretor Adalberto Porsche) e com isso nào conseguia escalar a melhor equipe!!
    Se o Muricy bater de frente e colocar a linha dele, certeza que sairemos dessa, estaremos entre os 10 primeiros e ainda seremos campeões da Sulamericana novamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*