Empate amargo em Santiago

Amigo são-paulino, leitor do Tricolor na Web, Paulo Henrique Ganso e Rogério Ceni definiram bem o que foi o jogo desta noite de quinta-feira, em Santiago do Chile, contra o Universidad Católica. Segundo Ganso, o empate foi amargo, pois o time cansou de perder gols. Rogério Ceni não só concordou com Ganso como disse que, pelo final da partida, graças a Deus que terminou 1 a 1.

O time do São Paulo cansou de perder gols nesta noite. Poderia ter definido a classificação lá no Chile. Fez o gol, com Rafael Toloi, depois perdeu com Osvaldo, com Denilson, com Luis Fabiano, outra vez com Osvaldo, e assim sucessivamente.

O primeiro tempo foi de amplo domínio do Tricolor. Terminou 1 a 0 como poderia ter terminado 3 ou 4 a 0 e não seria nenhum exagero. O time sobrou em campo e a Universidad Católica se viu acuada, sem conseguir reação.

Ao contrário de jogos passados, hoje Lucas atuou bem aberto pela ponta e o São Paulo montou um típico 4-3-3, onde Lucas e Osvaldo eram os pontas, com Luis Fabiano centralizado. Só que não era noite do Fabuloso. Então o time jogou sem ter aquela referência que ele faz tão bem.

No segundo tempo o São Paulo continuou dominando o jogo, mas diminuiu o ritmo. Jadson, que fez um primeiro tempo espetacular, caiu um pouco de produção e o time sentiu. Mesmo assim, antes do gol de empate, o São Paulo voltou a perder chance de definir a partida. E o gol sofrido foi um castigo que ratificou o ditado de que “quem não faz, toma”.

Ney Franco, para mim, e até que se explique o contrário, mexeu mal no time. Para colocar Ganso, tirou Lucas, que vinha acabando com a defesa chilena. Naquele momento quem deveria sair seria Luis Fabiano. Ele poderia jogar sem centro-avante, com Ganso e Jadson vindo de traz para jogadas de Lucas e Osvaldo. Ou mesmo tirar Osvaldo, que já tinha caído de produção. Com a substituição ele reduziu o ritmo do São Paulo e a vitória ficou muito distante.

O resultado, de todo, não foi ruim. Basta um empate em 0 a 0 aqui no Morumbi que a classificação para a final estará assegurada. Mas não consigo imaginar o São Paulo não ganhando aqui. O time é mediano e não pode fazer frente para o Tricolor.

3 comentários em “Empate amargo em Santiago

  1. O Ney Franco tirou o Lucas porque ele pediu pra sair, estava exausto e gripado. Colocou o Ganso para dar ritmo de jogo e continuar a recuperá-lo para que ele possa voltar ao normal o quanto antes. No meu ponto de vista, sempre que o São Paulo pega esses times que já entram em campo mortos, também se acomoda e não resolve o mata-mata. Não acho que o Ney Franco tenha qualquer culpa no resultado, foram os jogadores que não botaram para dentro, o esquema tático está perfeito.

    • essa explicação eu ouvi só que mesmo assim não me convenceu pois se o lucas gripado e cansado era o melhor em campo que deixasse ele pois o fabuloso ontem estava mal assim como o osvaldo não esta va numa noite muito feliz , mas blz pois não vejo o são paulo perdendo pra esse time no morumbi lotado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*