O dia em que Juvenal disse algo muito certo

Amigo são-paulino, leitor do Tricolor na Web, você é testemunha do quão crítico tenho sido a esta gestão de Juvenal Juvêncio. Se admirei e cansei de elogiar os dois primeiros mandatos, não deixei de ser crítico um único dia depois da virada de mesa e o terceiro mandato obtido no tapetão.

Mas não visto camisas de oposição nem muito menos de situação. E é preciso reconhecer que na solenidade de entrega do alvará para o início das obras de cobertura do estádio do Morumbi, Juvenal foi no âmago do negócio na crítica que dirigiu a Ricardo Teixeira. Ficou claro que este câncer do futebol brasileiro não permitiria ao Morumbi abrigar a Copa do Mundo porque não bastaria a reforma. Ele queria um novo estádio, ou seja, derrubar nossa casa para construir outra. Assim se ganha muito mais dinheiro.

Juvenal Juvêncio foi muito bem ao não permitir essa ação. Afinal, mesmo longe de ser saudosista, ali estão guardadas as memórias de nossas conquistas, de nossas alegrias e até, por que não dizer, de nossas angústias.

Ricardo Teixeira foi um mal para o futebol brasileiro. A pior estirpe de ser humano que pode existir. E nessa briga com a CBF, por mais que o São Paulo tenha sido prejudicado, não só na questão Copa do Mundo, mas, e principalmente, nas arbitragens, fiquei e continuo do lado do presidente Juvenal Juvêncio.

O Morumbi precisa, sim, de uma reforma para modernização. Precisa padronizar os assentos, ganhar a cobertura, ampliar os camarotes, mas isso não significa derrubar um estádio para construir outro. A estrutura e o padrão arredondado do Cícero Pompeu de Toledo devem permanecer para sempre, pois já é ponto turístico da cidade de São Paulo.

Mais do que ponto turístico: é o Templo Sagrado do Futebol. O Morumbi é a nossa casa. Há 52 anos, graças ao trabalho abnegado de são-paulinos ilustres, comandados pelo nosso eterno presidente, Laudo Natel. Os outros que façam as suas e tentem rechear com as glórias que nós, somente nós, conquistamos.

7 comentários em “O dia em que Juvenal disse algo muito certo

  1. Eu sei que minha opinão é polêmica, mas eu sou a favor da demolição da estrutura atual do Morumbi para que fosse construido outro estádio. Os valores apresentados pelo Juvenal indicam que a construção de uma nova arena seria bastante viável. Minha opiniãp pode parecer um sacrilégio para muitos mas podemos pegar o exemplo de Wembley que foi demolido e totalmente reformulado e era um templo do futebol. Podemos ainda citar os casos do Camp Nou e do Santiago Bernabeu que muito provavelmente serão totalmente reformulados. Muitas vezes este tipo de embate entre conservar velhas idéais ou memórias existe no mundo mas a frase que prevalece é “Adapte-se ou morra”. O mundo mudou e o jogo também.

    • Mas pense bem Hugo, se o São Paulo está sofrendo com os moradores da região somente pra reformar o estádio, imagine se o Tricolor pensasse em demolir para depois construir um novo? Com certeza a pressão dos moradores e até da prefeitura e governo de São Paulo seriam maiores para construir outra coisa no local do estádio. Talvez um novo shopping ou condomínio de luxo, algo assim.
      Eu sei que um novo estádio seria mais moderno e bonito, mas acho que o Morumbi não ficará devendo em nada perante os novos estádios.
      Um novo estádio é gastar muita grana e correr o risco de ficar muitos anos sem as receitas do estádio, principalmente com shows, coisa que sabemos que dá muita grana ao São Paulo.

    • Eu também acho que a melhor solução teria sido construir um novo estádio. Dái poderiam corrigir alguns problemas nas arquibancadas e dar uma solução melhor para estacionamento e lojas. Além disso, o clube se protegeria da concorrência. Quando os estádios da porcada e dos gambás ficarem prontos, o Morumbi pode perder essa boa fonte de renda que são os “shows” internacionais, frente a estádios mais modernos.
      Só não sei se isso [a construção] seria financeiramente viável. Bancar tudo, demolição e construção, sozinho significaria vários anos sem investimento do clube no time. Não gostaria de ver o clube recebendo dinheiro público e duvido que a prefeitura faria aquele desembolso em favor do S.Paulo. O clube não teria o “apoio” do Lula e não poderiam dar a desculpa de que o estádio desenvolveria a região.

  2. Acho que a administração nefasta na CBF tem uma série de coincidências com a do nosso atual mandatario…
    A soberba do JJ tirou o Morumbi da copa e agora para tirar o foco de sua incompetencia vem com esse papinho de culpar o RT. Claro que o o RT não quis o nosso estadio. Mas isso aconteceu pela incompatibilidade de egos entre os dois. O JJ do alto de sua soberania achou que estava mandando no futebol brasileiro a ponto de bater de frente com a CBF, aí o RT teve que mostrar quem manda.
    Não caiam nesse joguinho de achar que a culpa eh de quem já foi,pois isso não é a realidade…
    Abs

  3. O Morumbi é a casa do São Paulo. Espero que tenhamos grandes decisões e conquistas obtidas por nosso clube.
    A abertura da Copa do mundo não significa nada para um clube da envergadura do São Paulo Futebol Clube.
    É só melhorar o tratamento ao torcedor que sempre teremos grande público de são-paulinos.
    Os outros serão sempre visitantes.

  4. QUAL O PROBLEMA DO MORUMBI TER FICADO FORA DA COPA? NÃO VEJO NENHUM, ALIÁS FOI MELHOR, POIS AS REFORMAS QUE A FIFA QUERIA CUSTARIAM MUITO CARO E NO FINAL NÃO VALERIM A PENA, VAMOS VER NO FUTURO OS OUTROS ESTÁDIOS. QUANTO AO JUVENAL, ACHO QUE ELE FALHA AO NÃO RECLAMAR DAS ARBITRAGENS ATUAIS CONTRA O SÃO PAULO, OS ÁRBITROS APITAM CONTRA O SÃO PAULO, FALTAS CONTRA QUE NÃO EXISTEM, PENATIS A FAVOR DO SÃO PAULO NÃO MARCADOS E CARTÕES DADOS AOS JOGADORES DO SÃO PAULO COM MUITA FACILIDADE. ELE DEVERIA IR ANTES DE TODO JOGO AO VESTIÁRIO COBRAR DOS JOGADORES MAIS RAÇA, VONTADE E GANA DE GANHAR DIVIDIDAS, COMO ACONTEU NO JOGO CONTRA OS MARGINAIS.

  5. Em suma, faltou força e habilidade política ao Presidente Juvenal Juvêncio, para manter o Morumbi na Copa.

    O mal carater chamado Andrez Sanchez conseguiu apoio político do Governo Federal, Estadual e Municipal, para viabilizar uma construção vergonhosa, ou seja, conseguiu unir adversários políticos para a construção do itaquerão, aliado a oposição que Juvenal Juvêncio fazia a RT.

    Me arrisco a dizer que o fator determinante para o Morumbi ficar fora da Copa, foi o apoio de Juvenal a Fabio Koff na eleição do extinto clube dos 13.

    A partir desse episódeo, RT e aliados começaram a bombardear o São Paulo.

    No resumo desses 3 mandatos, Juvenal é deficitário com o São Paulo Futebol Clube, ganhou 3 brasileiros, mas perdeu muitas coisas, e fez com que o Clube fosse massacrado nos bastidores e politicamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*