Enfim, uma tarde de gala no Morumbi

Amigo são-paulino, leitor do Tricolor na Web, há tempos não voltava do Morumbi, o Templo Sagrado do Futebol, com a sensação de ter visto um grande jogo, com o São Paulo fazendo o que um time grande deve fazer dentro de sua casa: esmagando o adversário.

Sei muito bem que essa vitória não pode apagar os erros do passado, as bobagens feitas pela diretoria do Tricolor, a limitação do nosso elenco e todos os problemas que temos passado este ano. Mas também não podemos deixar de reconhecer que hoje o time teve raça, vontade, determinação, técnica e ganhou como quis do Flamengo.

E não me venham falar que o Flamengo está caindo pelas tabelas, que o time é fraco, que isso e aquilo. Ao que me consta o time estava completo e de técnico novo. Portanto, a camisa que estava do outro lado era a do Flamengo, com seu time titular. Logo, a vitória foi magnânima.

A volta de Rogério Ceni foi fator fundamental para que o time se arrumasse em campo. Faltava uma liderança. Um amigo me falou, que eu tenho que concordar: Luis Fabiano é ótimo, mas ele não é líder. Só serve para ser liderado.

Rogério Ceni botou ordem na defesa. Não poucas vezes saiu da área, foi até o meio de campo, deu muitas orientações. Lançou bolas com perfeição, armando muitos contra-ataques. É fato que está fora de ritmo e sem reflexo. Teve uma saída errada do gol. Mas a simples presença do capitão faz com que os jogadores sintam mais força e dêem mais de si.

A defesa fez a melhor partida do ano. João Filipe sua melhor partida com a camisa do São Paulo; Rafael Toloi também. E Rhodolfo reeditou grandes atuações.

Jadson bateu um escanteio certeiro, na cabeça de Luis Fabiano, fez um gol e deu velocidade ao time. Longe de ser o 10 que precisamos, não podemos fechar os olhos para sua atuação nesta tarde.

E Luis Fabiano? O que dirá, agora, a torcida (In)dependente? Colocará o rabinho entre as pernas e procurará outro para encher o saco. De torcida assim o São Paulo não precisa e Luis Fabiano provou, sem precisar provar nada, que é artilheiro e está lá para conferir os gols. Fez dois e participou diretamente da vitória do Tricolor.

Aos poucos o time vai se acertando e Ney Franco vai dando o ritmo que pretende dar, com a forma de jogar que lhe é peculiar, aos jogadores. E,  mesmo com o trabalho ainda no começo,  já é possível ver um time que toca mais a bola, que marca com a linha de meio de campo avançada e que sabe o que fazer com a bola.

Agora o foco é a Sul-Americana na quarta-feira, mas sem tirar da mente que estamos no bloco da frente do Brasileiro e que, ainda que de forma um pouco otimista, o ano não está totalmente perdido para nós.

Um comentário em “Enfim, uma tarde de gala no Morumbi

  1. O time foi melhor mesmo e com a presença do Mito RC, o time todo foi melhor!!
    Ele é o técnico dentro de campo, arruma a defesa, fala onde estão errando, fala onde tem que ficar e marcar melhor…
    O Dênis é um ótimo goleiro, mas o Ceni tem essa característica de armar bem a defesa e isso ajuda muito!
    Afinal não basta tem o melhor goleiro do mundo, se a defesa deixar a desejar!!
    Por isso o Ceni é o melhor goleiro do mundo sim!!! Joga muito debaixo das traves, sai bem com os pés, cobra falta e penalti bem e é um técnico dentro do campo!!! É um jogador completo!! E o SPFC precisa dele!!!!
    Estamos otimistas!!!
    Mas não podemos esquecer o que a diretoria podre está fazendo com o SPFC!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*