Wellington diz que pensa só em vitória “em qualquer lugar do mundo”

Um empate fora de casa na Copa Sul-americana, ainda mais com gol, geralmente é considerado um bom resultado pelo time visitante. Não é o caso do são-paulino Wellington. Ao menos antes da partida desta quarta-feira contra a Universidad de Chile, às 21h50 (de Brasília), o volante acredita que seja possível surpreender os donos da casa.

“A gente espera uma dificuldade enorme. O time dos caras é bom, o último campeão da Sul-americana. Não é à toa que estão aí brigando de novo. Temos que respeitá-los, mas nosso grupo é muito forte também e vamos buscar o resultado”, diz, antes de ressaltar sua opinião.

“O São Paulo vai para cima. Onde joga quer a vitória. Temos condições de buscar resultado em qualquer lugar do mundo. A gente não joga pelo empate, joga pela vitória sempre”, garante ojogador de 21 anos, formado nas divisões de base do clube.

Nas fases anteriores da Copa Sul-americana, a equipe avançou de maneiras diferentes. Na estreia, eliminou o Bahia com dois triunfos. Já nas oitavas de final, diante da LDU de Loja, o empate por 1 a 1 no Equador garantiu a vaga depois de 0 a 0 na volta, no Morumbi.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Wellington não viajou ao Chile com o pensamento de empatar. Para volante, São Paulo tem que tentar vencer

A exemplo do que ocorreu nas últimas três partidas pelo torneio continental, o técnico Ney Franco não poderá contar com Luis Fabiano. Artilheiro na temporada, o centroavante reclamou de dores na coxa esquerda e não viajou. Ademilson aparece como candidato favorito a substituí-lo, tendo a concorrência de Willian José.

 

“O Luis Fabiano sempre vai fazer falta, é matador, mas tenho certeza de que quem entrar vai suprir sua ausência. São jogadores de qualidade, de personalidade. Quem entrar estará bem preparado”, confia Wellington.

Outra baixa é Paulo Miranda. O zagueiro sofreu entorse no joelho esquerdo e também ficou na capital paulista. Ele vinha sendo improvisado na direita e, portanto, deve devolver a posição ao lateral de ofício, Douglas. Outra opção é deslocar um volante reserva no setor.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*