Volta ao trabalho: o que o São Paulo treinará em sete dias até o próximo jogo

Fim de folga no São Paulo! Depois da vitória por 1 a 0 sobre o Sport, no domingo, no Morumbi, e de dois dias de descanso, o elenco volta ao trabalho nesta quarta-feira à tarde, no CT da Barra Funda.

Certamente com clima mais aliviado: a equipe saiu da zona de rebaixamento após 13 rodadas e agora está na 14ª posição, com 31 pontos.

A comissão técnica de Dorival Júnior terá sete dias (incluindo esta quarta) até o duelo com o Atlético-MG, na quarta-feira da próxima semana (dia 11), no Independência, em Belo Horizonte.

A programação tricolor aponta exatamente sete sessões de treinamentos, incluindo sábado e domingo. O Brasileirão está paralisado durante os jogos das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

Lucas Silvestre e Dorival Júnior: comissão técnica terá sete dias de treinos (Foto: Renata Lutfi / site oficial do SPFC)

Lucas Silvestre e Dorival Júnior: comissão técnica terá sete dias de treinos (Foto: Renata Lutfi / site oficial do SPFC)

Saiba abaixo o que a comissão de Dorival trabalhará nos próximas dias:

Manter

A um dia de completar três meses no São Paulo, a comissão técnica de Dorival e Lucas Silvestre (auxiliar) teve uma prioridade nos trabalhos até hoje: a última linha defensiva.

A avaliação é de que houve uma evolução considerável nesse aspecto. Até mesmo Júnior Tavares, lateral reconhecidamente ofensivo, melhorou defensivamente. Ele estava suspenso contra o Sport e volta a ficar à disposição contra o Galo.

Diante do Sport, o Tricolor conseguiu sair zerado pela primeira vez após 10 jogos indo buscar a bola no fundo de sua meta. O time sofreu 37 gols em 26 jogos na competição nacional.

Isso ajuda a retomar a bola após a perda da posse e a agrupar o time para sofrer menos com contra-ataques.

são paulo treino dorival (Foto: Marcelo Hazan)

são paulo treino dorival (Foto: Marcelo Hazan)

Continuar a melhorar

A média de passes certos do São Paulo aumentou: de 354 para 411 por jogo. Atualmente a equipe tem uma média de posse de bola de 55% por partida.

Fruto dos treinos voltados para posse de bola em campo reduzido, incluindo o aquecimento. Esse aspecto continuará a ser trabalhado nesta semana livre: treinar passes desde o aquecimento.

A comissão também intensificará os trabalhos com a linha defensiva, que precisa melhorar a saída de jogo sob pressão adversária. Outro ponto a ser treinado serão as movimentações ofensivas e enfrentamentos – seja com jogos em mano a mano, dois contra dois e assim por diante.

Posse de bola em campo reduzido e passe desde o aquecimento: prioridades no São Paulo (Foto: Felipe Espindola/saopaulofc.net)

Posse de bola em campo reduzido e passe desde o aquecimento: prioridades no São Paulo (Foto: Felipe Espindola/saopaulofc.net)

Esquema tático: mantém ou muda?

Dorival adotou um novo esquema nos duelos com Corinthians e Sport: 4-2-3-1 / 4-1-4-1 – o sistema varia durante o jogo, de acordo com o domínio ou não da posse da bola, entre outras circunstâncias.

O técnico abriu mão de um dos volantes a partir do segundo tempo do jogo contra o Vitória, vencido por 2 a 1.

Na ocasião, sem Jucilei (suspenso), ele escalou o time com Petros, Gomez e Hernanes. No intervalo, substituiu o argentino por Cueva, acompanhado de Lucas Fernandes e Marcos Guilherme. O peruano mudou o jogo: deu uma assistência e fez um gol olímpico.

Esse trio seguiu como titular, e Dorival abriu mão de um dos volantes (Jucilei) contra Corinthians e Sport, dois jogos no Morumbi. O sistema será mantido contra o Atlético-MG, fora de casa? O Tricolor tem apenas duas vitórias como visitante no Brasileirão – Botafogo e Vitória.

Formação do São Paulo contra o Sport (Foto: GloboEsporte.com)

Formação do São Paulo contra o Sport (Foto: GloboEsporte.com)

O fator Cueva

Convocado pela seleção peruana, o meia deverá jogar partidas fundamentais contra Argentina (dia 5) e Colômbia (dia 10), sendo a segunda na véspera do jogo do São Paulo em Belo Horizonte.

Mais do que isso: o Peru é o quarto colocado das eliminatórias e briga diretamente com Argentina (quinta colocada e primeira adversária) e Colômbia (terceiro lugar e segundo rival) por vagas na Copa. Serão as rodadas definitivas para carimbar um lugar na Rússia, em 2018.

Diante desse contexto, é difícil imaginar Cueva em campo contra o Atlético-MG, um dia depois de entrar em campo. Assim, Dorival precisará decidir: manter o esquema dos últimos jogos, com mais atletas de características ofensivas, ou retomar o triângulo de volantes no meio de campo.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*