Vazado em dez jogos seguidos, São Paulo terá novas mudanças na zaga

Rogério Ceni tomou uma medida diferente para tentar conter os gols sofridos pelo São Paulo em jogadas de bola aérea: não vai treinar o fundamento para enfrentar o Ituano, neste sábado, às 16h (de Brasília), no Morumbi. A única atividade da equipe antes do jogo pela nona rodada do Paulistão é na manhã desta sexta-feira, no CT.

O Tricolor sofreu sete dos 21 gols em bolas alçadas na área  e foi vazado nas últimas dez partidas consecutivas – saiu zerado somente contra o Moto Club, em 9 de fevereiro.

Diante dos problemas, o técnico tricolor terá de fazer mudanças forçadas na defesa. Ele escalou Rodrigo Caio e Lugano no empate por 1 a 1 com o ABC, na última quarta-feira, em Natal. Rodrigo, no entanto, está suspenso com três amarelos e machucado – foi substituído com dores no joelho esquerdo, onde sofreu um edema no ligamento colateral medial.

Lugano zagueiro São Paulo (Foto: Diego Simonetti)Lugano deve ser titular da defesa do São Paulo contra o Ituano (Foto: Diego Simonetti)

Lyanco entrou no seu lugar e foi elogiado pelo treinador. Mas o zagueiro alvo do Torino, Juventus e Atlético de Madrid não está inscrito na primeira fase do Paulistão. Ele será incluído na fase de mata-mata. Maicon, em recuperação de uma entorse no tornozelo esquerdo, treinou pela primeira vez no campo na quinta-feira e não deve voltar.

Dessa maneira, Breno (fora contra o ABC por opção), Douglas (também fora diante do time potiguar) e Lucão brigam pela vaga ao lado de Lugano na defesa. Além das mudanças na dupla de zaga, Ceni promoverá troca no gol: Renan Ribeiro receberá a primeira chance como titular, no lugar de Denis, dono do posto nas duas últimas partidas. Sidão se recupera de uma lombalgia.

Apesar da preocupação com os gols sofridos, o São Paulo balançou a rede no ataque em 11 das 12 partidas de competição oficial da temporada. O Tricolor só saiu sem marcar na derrota por 3 a 0 para o Palmeiras, no último sábado. Nesse sentido, a equipe terá o reforço do “gladiador” Lucas Pratto, argentino liberado para jogar com uma máscara de proteção no nariz fraturado.

Os artilheiros do ano são Cueva e Gilberto (seis gols cada), Luiz Araújo (cinco), Cícero e Pratto (quatro cada).

 

Fonte: Globo Esporte

6 comentários em “Vazado em dez jogos seguidos, São Paulo terá novas mudanças na zaga

  1. Concordo com você, hoje RC é o ou dos poucos técnicos que tem uma grande estabilidade independente dos resultados a curto prazo, e por isso mesmo tem gordura e moral para investir na base e no modo de jogar do time.

    Esse garoto Gleison é muito bom de bola, ele me lembrou o Miranda pela velocidade e técnica. Acho que deve estar machucado pois sumiu depois da Copa RS Ypiranga, assim como o Leo Natel (que será contratado junto ao Benfica) e Marquinhos Cipriano (esse bem mais novo) são garotos promissores e devem ser bem cuidados.
    Rogério Ceni foi goleiro e mais do ninguém entende bem o que é defesa, portanto esperamos dele todo o conhecimento e experiência de quem sempre jogou lá atrás e com os mais variados atletas. Abs.

  2. Concordo com você, Thal Calo! Fui duro nos meus comentários contra a compra do Maicon pelo valor que foi pago. No pau, mano a mano, com o garoto da base que já foi, e está nos fazendo falta na lateral esquerda, estava na boa. Ele é um bom zagueiro, mas não para o que foi pago. Na base, a meu ver, tem 3 zagueiros que o RCeni poderia experimentar. Um deles, de quem mais gostei pela rapidez e apoio ao ataque, (Gleison, ou nome parecido) sequer foi relacionado para a copinha. Coisas do futebol que eu não entendo.Estou dando crédito e acho que é questão de tempo, e um certo cuidado com os amigos, para o RCeni conseguir colocar o time para jogar no estilo inglês.
    Abraço!

  3. Tudo bem, mas ao lado de Breno e de Douglas qual foi o resultado ? E se Maicon justificasse o valor investido, pois só deu prejuízo com suas atitudes que ajudaram o time ser eliminado em confrontos decisivos e perder dinheiro. O que eu acho é que se existe camaradagem é com o Breno, que nunca está em forma e joga meia duzia de vezes por ano.

    Dizer que com Breno (que até agora não conseguiu se posicionar e redescobrir o que é tempo de bola) e esse Douglas (um Edson Silva mais magro) alguém consegue jogar tranquilo, eu duvido muito.
    Conforme muitos já disseram, eu acho que RC devia tentar formar a dupla de zaga com Lyanco (o duro é a fortuna que Miacon custou) e Rodrigo Caio. E trazer por exemplo o jovem Lucas Kal da base. Pois com Breno, Douglas e Lucão não vamos a lugar nenhum.

  4. Ao lado do Lugano, ninguém vai bem: tem que carregar o cara, que não tem mais competência, e ainda tem que ficar vendo ele fazer seus “lançamentos” para lugar nenhum!
    É muito duro viver do passado. Acho que o RCeni tá dando uma força para que o clube renove seu contrato: coisa de amigo…

  5. Interessante, o pessoal malha muito o Lugano (e tem muito a ver com a questão da idade), mas o restante dos zagueiros substitutos (e mais novos) não jogam a metade do que ele anda jogando, seja por deficiência técnica e/ou física. Sem contar que tanto na Europa como nos times sul-americanos tem muito veterano ainda em atividade, um exemplo é o Veron do clube argentino Estudiantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*