Valdívia terá de superar questão física e concorrência no São Paulo

Na iminência de ser anunciado como sexto reforço do São Paulo para 2018, Valdívia não deverá iniciar sua trajetória no clube como titular. Antes de conquistar tal condição, o meia-atacante terá de se mostrar completamente recuperado fisicamente e superar a concorrência dos novos companheiros.

A justificativa do Atlético-MG para afastá-lo dos últimos treinos, inclusive, foi justamente a questão física. Fora dos planos do técnico Oswaldo de Oliveira, Valdívia passou a trabalhar separadamente na academia da Cidade do Galo.

Aos 23 anos, o jogador sofreu uma grave lesão no joelho esquerdo no fim de 2015, quando atuava pelo Internacional. Desde então, não conseguiu repetir o futebol que o credenciou a ser cogitado entre os selecionáveis para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

Rebaixado com o Colorado naquela temporada, acabou sendo emprestado ao Atlético-MG até maio deste ano. No Galo, contudo, não se firmou e marcou apenas dois gols em um total de 33 partidas pelo clube, que não fez questão de mantê-lo até o fim do contrato.

Em 2018, foi a campo somente duas vezes, sendo a última delas na derrota por 2 a 1 para o Villa Nova, pelo Campeonato Mineiro, em 25 de janeiro. Com a condição física a ser aprimorada, trabalhou na academia do CT da Barra Funda na última terça-feira, enquanto os demais jogadores treinaram em campo visando ao duelo com o Bragantino, nesta noite, no Morumbi.

Com aval da comissão técnica, Valdívia possui as características requisitadas por Dorival Júnior. O treinador o vê como a opção que faltava para as beiradas de campo em seu esquema de velocidade.

Com o contrato válido até o fim de 2018 assinado, Valdívia terá companhia numerosa na briga por um lugar na equipe. Em sua posição, ele terá as concorrências de Marcos Guilherme, Cueva, Brenner, Shaylon, Morato, Caíque e Marquinhos Cipriano. Todos que podem atuar pelas pontas, portanto.

Destes, os dois primeiros são titulares. Na linha ofensiva de quatro armadores, Nenê e Petros atuam mais centralizados, enquanto que, mais à frente, Diego Souza tem sua vaga garantida como centroavante.

Com ele, o clube fechará o ciclo de contratações neste início de ano. Antes, o Tricolor havia trazido o goleiro Jean (Bahia), o meia-atacante Diego Souza (Sport), o zagueiro Anderson Martins (Vasco), o meia Nenê (Vasco), e o centroavante Tréllez (Vitória).

 

Fonte: Gazeta Esportiva

2 comentários em “Valdívia terá de superar questão física e concorrência no São Paulo

  1. Tem algumas coisas que não consigo entender nessa vinda do Valdívia. Pagaremos para “consertá-lo”, para, depois, o Internacional vendê-lo e ficar com toda a grana? Se temos tantos jovens talentosos para a posição, cujos direitos são nossos, Valdívia não tomará o lugar deles?

    Torço para que recupere seu melhor futebol e possa realmente contribuir com a equipe.

    • Tirando que a contratação do Valdívia espelha a do Maicossuel, ambos fora de forma e com sérias dificuldades de recuperação, você está coberto de razão, André Felipe. Caso o cara vingue, o Inter reintegra ele e ficamos a ver navios e com nossos garotos fora do time: perdemos duas vezes!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*