Torcida já corneta reforço tricolor, mas Ceni explica contratação

Nem tudo foi festa na noite de quinta-feira, no Estádio do Morumbi. Apesar da alegria da torcida com o triunfo sobre o Vitória, alguns presentes na casa tricolor cornetaram a contratação do atacante Denilson, que chega ao Tricolor vindo do Avaí.

“Chega São Paulo! Chega de Denilson, Neilton, Ytalo! Não queremos mais isso”, gritou um dos adeptos, que foi prontamente acompanhado por outros torcedores na arquibancada, fazendo referência a outros atletas que passaram recentemente pelo clube e não obtiveram sucesso.

Denilson assinou com o São Paulo por empréstimo até o final do ano, com preferência de compra por valor estipulado. O atacante, que foi formado pelo Fluminense, pertence ao Granada-ESP e se destacou na campanha do Avaí no Campeonato Catarinense, quando anotou oito gols e ajudou o Leão a chegar ao vice-campeonato.

Para o técnico Rogério Ceni, Denilson chega ao São Paulo para brigar por uma vaga nas beiradas do ataque tricolor. De acordo com o treinador, o jogador não representará concorrência para Maicosuel, que fez sua estreia nesta quinta-feira.

“Eu vejo o Maicosuel mais na posição que coloquei ele hoje (centralizado e chegando à área). Ele já foi um jogador mais de lado de campo, quando era mais jovem. Hoje, acho que ele até faz essa função, mas acho pesado para ele. Diferente do Denilson, que está chegando do Avaí, que pode jogar pela beirada do campo. Ele veio por seis meses, com prioridade de compra e valor de passe fixado. Acho que é bem razoável a compra dele”, afirmou o treinador.

Na próxima rodada o São Paulo terá pela frente o clássico contra o Corinthians, domingo, às 16h (de Brasília), na Arena de Itaquera. Para esta partida, o Tricolor deverá ter o retorno do volante Thiago Mendes. Já o Vitória volta a campo no mesmo dia e horário, contra o Atlético-MG, no Barradão.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

3 comentários em “Torcida já corneta reforço tricolor, mas Ceni explica contratação

  1. Eu acho que devemos dar chance a base, mas não colocá-los todos numa fogueira com o time instável pela situação já conhecida.

    Todos pedem que coloquem os garotos, mas quando jogam mal são os primeiros a criticarem e dizerem que Cotia é um apenas um hotel de luxo. Vide Lucão, Lyanco…até mesmo Luiz Araújo e Jr Tavares que vire e mexe diziam que não jogavam nada.

    Sem generalizar, mas uma grande maioria que pede os garotos da base são os primeiros a jogarem a responsabilidade de uma derrota em suas costas.
    Acredito que não tenha ninguém mais interessado no sucesso desses jogadores do que o próprio técnico Rogério Ceni, visto que o sucesso deles é benéfico para sua permanência no comando do time.
    Exemplo é Éder Militão, desconhecido de muitos e que agora vem ganhando confiança pois está sendo lançado na hora certa pelo técnico.

  2. Apenas mais um para atrapalhar os garotos que estão na base.
    O Foguete é muito melhor que o Bruno e o Buffarini. Só que o Foguete não foi contratado e, por isso, nunca pode jogar e errar como os outros. Por que não dispensaram o Bruno (nota 2 na maioria dos jogos) e deixaram o Foguete errando no começo? Pelo meno seria uma grande economia de recursos, já que, na pior das hipóteses, o futebol seria melhor. Por que não deixar o Shailon e o Lucas Fernandes errarem, até que se sintam à vontade no time e possam mostrar a que vieram, ao invés de insistirem no tal do Nem, que não joga nadinha de futebol e ganha muito, ou em contratações ridículas como esta e a do Maico?
    É nisto que o Rogério Ceni precisa pensar!!!

  3. Eu acho muito precipitado criticar um jogador sem lhe dar uma chance de mostrar em campo o seu futebol.
    Faço aqui um “mea culpa”, fui muito crítico em relação a contratação de Maicosuel, apesar de ainda não acreditar muito nessa opção, ele primeiro precisa jogar.

    Entendo que gente acaba contaminando todas as novas contratações que não sejam “estrelas”, e sabemos que o futebol não é assim, e o SPFC é prova disso: Dinho, Pintado, Mineiro, Josué, Fabão, Cicinho…

    Sei que são vários erros de avaliação por conta de contratações que se tornaram uma frustração, MAS…o clube tem que arriscar a dar oportunidade com base nos dados que dispõe, e não é legal generalizar.

    E sabemos que o SPFC não tem condições de pagar um salário de quase 1 milhão mensal para um valorizado Everton Ribeiro, no qual eu sou totalmente a favor dessa política de teto salarial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*