Suspensão de Toloi e dores de Jadson podem dar vaga a Paulo Assunção

Após ficar apenas treinando por três semanas à espera da regularização de seu contrato na CBF, Paulo Assunção só viajou ao Rio de Janeiro porque Henrique Miranda, lateral esquerdo reserva, se machucou e mal foi visto em sua estreia pelo São Paulo, na derrota para o Fluminense. Mas, por conta de novos desfalques, o volante pode ser titular no domingo, contra o Grêmio.

Rafael Toloi recebeu o seu terceiro cartão amarelo no duelo no Rio de Janeiro e está suspenso. E uma vaga pode ser aberta no meio-campo porque Jadson terminou a partida reclamando de dores por conta de uma pancada de Edinho nos últimos minutos do confronto.

Paulo Assunção seria uma opção de marcação no meio-campo, como ocorreu em São Januário, caso Ney Franco prefira não optar por Edson Silva ou Luiz Eduardo, zagueiros à disposição na reserva. Se mantiver o 3-5-2, pode escalar o ex-volante do Atlético de Madri para dar mais liberdade a Denilson e escolher entre Maicon e Cícero na armação, abrindo espaço também para a volta de Willian José no ataque como substituto do ainda machucado Luis Fabiano.

Denilson, que sempre comemorou a contratação de Paulo Assunção para voltar a ser segundo volante como gosta, imagina com alegria o novo companheiro como titular. “Espero que no domingo ele possa estar de volta para ajudar a nossa equipe. É um grande volante, vai nos ajudar muito”, previu o camisa 15.

Rubens Chiri/Site Oficial SPFC

Volante estreou na derrota para o Fluminense e não se destacou, mas até Denilson o quer como titular

Cícero, que marcou o único gol da equipe na derrota por 2 a 1 nessa quinta-feira, também não reclamaria se continuar no ataque e deixar uma vaga aberta no meio-campo. “Quanto mais perto fico da área, mais chances de gol eu tenho. E o cabeceio é uma das minhas qualidades. Não sou atacante, mas gosto de jogar nesta função.”

 

O que pode atrapalhar a titularidade de Paulo Assunção é um trauma de Ney Franco, que apostou no 4-4-2 em seus dois primeiros jogos no clube e só empatou com um desfalcado Palmeiras (que ainda perdeu pênalti e teve Henrique expulso no início do segundo tempo) e perdeu do Vasco no Morumbi. Suas quatro vitórias vieram após ouvir o coordenador técnico Milton Cruz e escalar a equipe no 3-5-2.

“A tendência é manter os três zagueiros. Qualquer mudança pode ocorrer muito em cima da ausência do Toloi, mas não adianta a cada tropeço em um campeonato longo como o Brasileiro querer mudar o que já está bem treinado”, argumentou o treinador, que nem cogitou nada nos vestiários de São Januário.

“Não quero antecipar uma possível escalação para o próximo jogo, mas temos condições de montar uma equipe forte para encarar o Grêmio e buscar a vitória em casa no Brasileiro”, prometeu, ciente de que, com três pontos no Morumbi, pode entrar na zona de classificação para a Libertadores.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*