Seguranças liberam e, sem Kaká, torcida assedia Ceni, Pato e Ganso

Os torcedores do São Paulo que foram à porta do hotel receber a delegação tricolor nesta terça-feira, em Ribeirão Preto, gostariam de ver Kaká. “O Kaká não vem?”, perguntavam os torcedores e principalmente as torcedoras, que chegavam com fotos, agendas no colo e celulares na mão para registrar o encontro com os ídolos.

Poupado após levar uma pancada na panturrilha direita no jogo contra o Goiás, no último domingo, o meia ficou na capital paulista por precaução – a tendência já era de que ele fosse preservado pela comissão técnica para poder atuar no fim de semana, diante do Criciúma, no Morumbi, pelo Brasileirão.

Sem Kaká, o foco ficou concentrado em outros três jogadores, prováveis titulares nesta quarta-feira, contra o Bragantino, pela Copa do Brasil. Quando Rogério CeniAlexandre Pato e Paulo Henrique Ganso desceram do ônibus, por volta das 19h20, os torcedores ignoraram a faixa de proteção, as orientações dos seguranças do hotel e do São Paulo, e iniciaram os pedidos de autógrafos e fotos.

Pacientemente, o trio, mais alguns jogadores como Rodrigo Caio e Ademílson, atendeu um a um.

– Eles são muitos simpáticos. Não imagina que conseguiria chegar tão perto, tirar fotos e pegar autógrafos – disse a estudante Marcela Pacheco, de 14 anos.

Rogério Ceni São Paulo (Foto: Cleber Akamine)Rogério Ceni foi um dos mais assediados na chegada da delegação do São Paulo em Ribeirão (Foto: Cleber Akamine)

Assim que chegou no hotel, a delegação são-paulina foi encaminhada para um local reservado onde estava sendo servido o jantar. O time fica concentrado e deixa o hotel por volta das 19h30, rumo ao estádio Santa Cruz, onde faz o primeiro jogo contra o Bragantino, pela terceira fase da Copa do Brasil.

Centenário, Ademilson quer mais

O estádio Santa Cruz traz boas lembranças ao atacante Ademilson. Nos últimos dois jogos do São Paulo, ambos contra o time da casa, o Botafogo-SP, ele marcou gol.

Neste ano, pela última rodada da fase de classificação do Campeonato Paulista, o jogador marcou um golaço aos 19 minutos da segunda etapa, sacramentando a vitória por 2 a 0. Em 2013, o atacante também marcou o último gol são-paulino na vitória por 3 a 1.

Questionado sobre o jogo desta quarta-feira, se os são-paulinos poderiam contar com mais um gol de Ademilson, o atacante preferiu não fazer promessas.

– Vou bem aqui. Foram dois gols nos últimos dois jogos. Espero ajudar e, se Deus quiser, marcar de novo – comentou o jogador, que completará 100 jogos com a camisa tricolor nesta quarta.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*