Se tivesse votado, São Paulo seria contra o árbitro de vídeo no Brasileirão

O São Paulo também é contra clubes pagarem pelo uso do árbitro de vídeo no Campeonato Brasileiro. O que deixa o placar final desta votação em 13 a 7.

A favor: Flamengo, Botafogo, Bahia, Chapecoense, Palmeiras, Grêmio e Inter.

Contra: São Paulo, Corinthians, Santos, América-MG, Cruzeiro, Atlético-MG, Atlético-PR, Paraná, Vasco, Fluminense, Sport, Vitória e Ceará.

O presidente do Tricolor, Carlos Augusto Barros e Silva, não participou desta votação no Conselho Técnico da Série A. O dirigente precisou sair da reunião por “motivos particulares”. Mas, se tivesse votado, seria contra.

A posição do São Paulo é de que a CBF deveria pagar pelo árbitro de vídeo no Campeonato Brasileiro. O custo estimado da operação é de R$ 20 milhões para as 380 partidas da Série A — ou seja, R$ 1 milhão por clube.

Fonte: Globo Esporte

Nota do PP: essa posição do São Paulo deveria ser expressa na reunião. Que raios de compromisso particular tem um presidente, que hoje é remunerado e tem que estar a serviço do clube? Sou radicalmente contra o clube pagar pelo árbitro de vídeo, pois isso deve ser ônus da CBF, que recebe muito dinheiro dos clubes. Mas sou a favor do árbitro de vídeo. O fato do São Paulo ter se ausentado da votação retirará o direito do nosso clube de reclamar de qualquer pênalti não dado a nosso favor, gol anulado erroneamente, durante o campeonato. Nos apequenamos nas discussões mais uma vez.

17 comentários em “Se tivesse votado, São Paulo seria contra o árbitro de vídeo no Brasileirão

  1. Lembrei aqui de uma história dos anos 90 que demonstra muito bem como se formam time e dirigentes campeões.
    Os mais antigos irão lembrar.
    Quando voltou a disputar a Libertadores nos anos 90, o São Paulo reclamou na Conmebol de um tema recorrente, que era a falta de exames antidoping em jogos organizados por aquela confederação.
    Existiam relatos de times inteiros jogando a competição sob efeito de doping.
    A Conmebol então alegou que não tinha recursos para pagar por esses exames e os dirigentes do São Paulo insistiram e disseram que o clube pagaria pelos custos dos exames em seus jogos.
    A Conmebol, contrariada, concordou e a partir daí outros times tiveram a mesma postura de solicitar e pagar por exames, fazendo com que ao longo do tempo, esse procedimento esporádico de exames antidoping para jogos do São Paulo, e apenas alguns outros poucos times, se tornasse oficial e com custos bancados pela própria Conmebol.
    É assim que se ‘forjam’ campeões.
    Infelizmente, hoje temos um bando de ‘frouxos’ comandando o São Paulo.

  2. Essa atitude do nosso “dirigente” reflete exatamente o que se tornou hoje a institução São Paulo!!!! Um clube pequeno nas ações, atitudes e postura de seu mandatário, e o pior de tudo é que não tem nenhum tipo de cobrança ao dirigente, pois todos ali tem o rabo preso em função de alguma benesse!!!!!
    Pobre São Paulo!!!!!

  3. Estou com o Adelino. Se ele é pago, tem que nos representar sempre. O árbitro de vídeo é modernidade à serviço da decência em qualquer esporte. No futebol é contra os princípios do Cu rintia, sempre favorecido, desde o Vicente Matheus, hoje no inferno. Detefon no mosquito Leco Leco. Rua para este incompetente.

  4. A cada dia que passa eu desconfio cada vez mais que o Leco deve ser corintiano.
    Só pode ser. Negocia sempre com o empresário que é seu amigo e conselheiro do SCCP. Quis dar Junior Tavares a preço de banana para eles. Precisou a mãe do rapaz intervir para o negócio não ocorrer. Agora, se posiciona ao lado do SCCP, que sempre foi contra o árbitro de vídeo, justamente o SCCP, o clube mais beneficiado por erros de arbitragem no futebol paulista.
    Desculpem o termo, mas foda-se se havia um custo nesse processo. Eu como dirigente pagaria para não ver meu clube ser roubado e prejudicado, as vezes até eliminado de competições, por erros de arbitragem.
    Quanto tem custado ao clube esses erros de arbitragem?
    No ano passado, a despeito de toda campanha pífia que fizemos, não fossem os erros de arbitragem contra nós, poderíamos muito bem estar estar disputando a Libertadores. E o Leco nunca reclamou desses erros.
    Depois, o custo poderia ser diluído até no preço dos ingressos, se fosse tão caro assim.
    Definitivamente, ele está destruindo e apequenando o São Paulo.
    Bem dizia o visionário JJ de que o Leco não servia nem para Síndico do prédio dele.

  5. Uma vergonha, O Presidente sendo remunerado perto do teto do funcionalismo Público Federal, e deixa o clube em cima do muro em uma reunião de suma importância.

    Depois todos ficam reclamando de pênaltis e gols de mão da galinhada. Na hora de confrontar a globo/CBF todos arregam.

    • Outra se tinha compromisso porque foi, porque não mandou outro representante?
      Esse velhote incompetente deve ter tido uma diarréia daquelas, pra sair correndo da reunião desse jeito.

  6. ESSE NOSSO PRESIDENTE NEM PRA ISSO SERVE, É UM VERME, INCOMPETENTE, AGORA TENHO QUE AGUENTAR AS GALINHAS QUE VÃO TRIPUDIAR E COM RASÃO.
    CADA DIA QUE PASSA FICO MAIS ENOJADO DESSA CORJA QUE SE APOSSARAM DO NOSSO TRICOLOR.
    VERGONHA . . .

  7. O a pito amigo como sempre vai funcionar solta. Agora tarde reclamar. Pena que inclusive nosso tricolor não está disposto moralizar . Verdade quem senta caso de vido não joga pedras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*