São Paulo tenta repor peças de ataque em última semana do ano

A última semana de 2017 reserva possibilidades de contratações ao São Paulo. Após oficializar a permanência do volante Jucilei e da compra do goleiro Jean, o clube do Morumbi espera anunciar reforços, principalmente, para o ataque, setor do time que mais sofreu baixas ao final da temporada.

Após se livrar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o São Paulo dispensou os atacantes Marcinho e Denilson, que estavam emprestados até o fim do ano, e confirmou a saída do centroavante Gilberto, insatisfeito com a reserva de Lucas Pratto. Além deles, Wellington Nem deverá deixar o clube após terminar sua recuperação da cirurgia no joelho direito.

Restaram, portanto, apenas Pratto, Marcos Guilherme, Brenner e Morato no carente sistema ofensivo. O primeiro, aliás, está na mira do River Plate e sua saída obrigaria o Tricolor a aumentar sua busca por reforços no mercado. Os garotos Paulo Boia e Bissoli ainda estão em processo de transição para o profissional e devem começar o ano disputando a Copa São Paulo de Juniores.

Desde o início de dezembro, o diretor-executivo de futebol Raí e o técnico Dorival Júnior trabalham juntos para repor tais peças. O chefe do departamento de futebol tenta a contração de pelo menos dois atacantes que saibam atuar pelas beiradas de campo e de um centroavante para suprir a saída de Gilberto.

Gustavo Scarpa é o principal alvo para a primeira situação. O jogador de 23 anos quer deixar o Fluminense, que topa cedê-lo apenas por empréstimo. O Tricolor paulista tem a concorrência dos rivais Palmeiras e Corinthians, que oficialmente tratam a negociação com complexidade.

Com o caminho praticamente livre no cenário nacional, o São Paulo deve fazer mais uma proposta pelo meia-atacante, na qual poderá envolver a ida de jogadores para a agremiação das Laranjeiras, além de dinheiro. Uma definição é esperada para esta semana, já que Scarpa tem pressa em definir por qual clube jogará em 2018.

O São Paulo também tenta um acordo de empréstimo por Gabriel Barbosa. Pouco aproveitado por Inter de Milão, clube detentor de seus direitos econômicos, e Benfica, o atacante vê um retorno ao Brasil como oportunidade para recuperar sua confiança abalada na Europa.

Como trunfo, o Tricolor conta com Dorival para trazê-lo. Os dois trabalharam juntos no Santos, entre 2015 e 2016, quando o atleta atingiu o ápice de sua carreira, chegando à Seleção Brasileira, inclusive. A alta pedida salarial, no entanto, dificulta o negócio. Flamengo e Peixe também trabalham para repatriar o jogador de 21 anos.

A situação mais encaminhada é a de Diego Souza. O clube acertou salários e tempo de contrato com o jogador, que pode servir tanto como meia quanto centroavante. O problema é que a diretoria do Sport faz jogo duro para negociá-lo, a exemplo do que já havia feito com o Palmeiras no meio do ano.

Além do trio de ataque, o São Paulo visa reforçar a sua lateral direita. Com Buffarini fora dos planos e na mira do Boca Juniors, e Dorival Júnior querendo usar Éder Militão como zagueiro em 2018, o clube pode ceder Hudson para o Santos e receber Victor Ferraz em troca.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em “São Paulo tenta repor peças de ataque em última semana do ano

  1. Já que o Gabigol pede um Salário Astronômico, porque não repatriar mós o Lucas Moura, Está em Baixa na Europa porém veio da Nossa Base e o Raí tem nome na França, talvez uma negociação mais simples

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*