São Paulo revive tormento da Libertadores com jogadas aéreas

O gol que impediu a vitória do São Paulo no Beira Rio, domingo, mais uma vez veio após uma bola alçada na área Tricolor. Lyanco não alcançou e Mena acabou fazendo contra em mais uma lance que a defesa são-paulina se mostrou frágil quando o adversário aposta no famoso ‘chuveirinho’. Com o retorno de Rodrigo Caio, a dupla de zaga do time deve mudar. E o técnico Ricardo Gomes sabe que precisa corrigir o problema se quiser colocar o clube na briga pelo topo.

Talvez já por ter identificado a falha repetitiva, o recém contratado treinador do São Paulo colocou Lyanco e Lucão para um trabalho à parte focado somente nesse tipo de jogada no treinamento de sexta-feira. Maicon não participou porque teve de fazer gelo na coxa esquerda apenas por precaução.

No Campeonato Brasileiro, a equipe do Morumbi tem apenas a 8ª melhor defesa da competição com 22 gols sofridos. Destes citados, oito foram marcados de cabeça. No jogo contra a Chapecoente, por exemplo, o time levou dois gols da mesma forma em duas falhas de Maicon na ocasião.

E não é de hoje que o torcedor são-paulino sofre cada vez que vê a bola sendo levantada na área de Denis. Na campanha do time na Copa Libertadores da América, quando a equipe ainda era comandada por Edgardo Bauza, técnico reconhecido por montar fortes esquemas defensivos, o Tricolor levou nada menos do que oito gols de cabeça em apenas 14 confrontos, até a eliminação para o Atlético Nacional, nas semifinais. Ao todo, o time se despediu da competição com 15 gols sofridos.

Independente da formação da linha defensiva do São Paulo, a falha persiste. Isso mostra que Ricardo Gomes tem muito trabalho pela frente. Equilibrar um time que tem saldo de gols zerado no Campeonato Brasileiro (22 e 22) pode ser o primeiro passo para que a tão sonhada sequência de vitórias vire realidade.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em “São Paulo revive tormento da Libertadores com jogadas aéreas

  1. Como apregoam os argentinos: bola alçada nas proximidades da pequena área é do goleiro. Contudo, o nosso goleiro não sai do gol em cruzamentos… é só observar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*