São Paulo recebe o Avaí mirando primeira vitória e aliviar a pressão

Durante a semana de treinamentos fechados para a imprensa no CCT da Barra Funda, os jogadores do São Paulo enfatizaram a importância de retomar a confiança da equipe. Nesta segunda-feira, o Tricolor terá essa oportunidade ao enfrentar o Avaí, no Estádio do Morumbi, às 20h (de Brasília), pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

O São Paulo já acumula três partidas consecutivas sem vitória, e, somado a isso, as três eliminações em torneio mata-matas na temporada fazem a pressão sob o trabalho de Rogério Ceni aumentar. Mesmo sabendo da importância de um triunfo nesta segunda, o treinador não acredita que o panorama tricolor irá mudar em casa de uma vitória.

“Acho que não muda muita coisa. Uma vitória pode trazer uma paz momentânea. O torcedor e todos vocês criam uma expectativa pelo fato da equipe jogar no Morumbi, mas não será uma vitória fácil, o campeonato reserva surpresas. O Avaí chegou na final do Campeonato Catarinense e não ganhou pelos critérios de desempate. No Campeonato Brasileiro todos os jogos são complicados. Desde goleadas que ocorreram até resultados surpreendentes, como o empate entre Corinthians e Chapecoense. Trabalhamos sempre buscando a vitória”, afirmou o treinador.

Enquanto Rogério Ceni se mostra cauteloso sobre a partida, Lugano parece bem mais confiante com o desempenho do São Paulo nesta temporada. O uruguaio está certo de que o Tricolor pode conquistar uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem.

“Temos um bom elenco. Com uma vitória, as coisas vão mudar. Temos condições de, no mínimo, buscar uma vaga na Libertadores. São jogadores de alto nível. Temos que fazer o mais difícil que é mudar a energia, que hoje está contra nós”, disse o experiente zagueiro.

Na última terça-feira, a Gazeta Esportiva apurou a informação de que o técnico Rogério Ceni e o meia Cícero tiveram um entrevero no vestiário do Tricolor, na derrota para o Corinthians, em partida válida pelo primeiro jogo da final do Campeonato Paulista. Apesar de o Mito seguir prestigiado dentro do conselho administrativo do clube, a pressão sobre o treinador,que já era grande, se torna ainda maior a cada confusão que deixa os bastidores.

Se sofrer um revés no Morumbi, após perder para o Cruzeiro na estreia do Brasileirão, o São Paulo já sabe que terminará a rodada na zona de rebaixamento. A escalação da equipe ainda é um mistério, já que Ceni abriu apenas um treinamento do tricolor nesta semana.

Apesar da fase complicada do São Paulo, o Avaí não se engana achando que a partida será fácil no Morumbi. O técnico Claudinei Oliveira sabe que o Tricolor está desesperado pela vitória e aposta no contra-ataque para surpreender no Morumbi.

“Precisamos jogar nosso jogo. Temos uma forma definida de atuar, organizada taticamente, explorando a questão defensiva e a velocidade. Não devemos mudar e jogar de outra maneira. Temos um time vertical e que se destaca por isso. Esperamos que proponham o jogo, com posse de bola e vamos esperar para utilizar espaço para alguma transição e espaço que tivermos. Pelo que vimos, para eles é obrigação vencer o Avaí, acho que não vão mudar suas características. Mas temos de ser inteligentes para jogar a nossa partida. Jogar contra o São Paulo no Morumbi é difícil para que qualquer adversário”, destacou o técnico.

Para o confronto, a principal baixa do Avaí será Júnior Dutra. O atacante sentiu uma lesão na coxa direita, foi vetado e acabou fora dos relacionados. Para o seu lugar, Simião deve ser o escolhido para entrar em campo como titular.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO x AVAÍ

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 21 de maio de 2017, segunda-feira
Horário: 20 horas (Brasília)
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira – RN (CBF)
Assistentes: Flavio Gomes Barroca e Vinicius Melo de Lima, ambos RN (CBF)

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Buffarini, Maicon, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; Jucilei, Thiago Mendes e Cícero; Cueva, Luiz Araújo e Luca Pratto
Técnico: Rogério Ceni

AVAÍ: Kozlinski; Leandro Silva, Betão, Alemão e Capa; Luan, Judson e Simião; Denílson, Marquinhos e Romulo
Técnico: Claudinei Oliveira

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*