São Paulo perde muitas chances, o Grêmio marca e vence

Um desinformado que fosse ao Morumbi neste domingo não reconheceria qual time briga para não cair e qual ainda sonha com o título brasileiro. São Paulo e Grêmio fizeram um jogo equiliberado, com domínio paulista em boa parte do duelo. Pesou a frieza e o poder de finalização do time gaúcho, que criou bem menos chances que os donos da casa, mas soube matar a partida no segundo tempo, com gol de Vargas.

Agunstiado, o torcedor paulista vai se acostumando a ver a equipe perder muitas chances. Foi assim nos últimos jogos e mais uma vez nesta tarde, em confronto válido pela 24ª rodada. Já o gremista segue a acompanhar duelos de pouca qualidade técnica, mas muita garra, marcação e inteligência tática.

Com o resultado, o Tricolor paulista cai para a 16ª posição, com dois pontos a mais que Vasco e Criciúma, que estão na zona de rebaixamento. Já os gaúchos chegam a 42 pontos, mas ficam atrás do Botafogo, segundo colocado, pelo saldo de gols. O Atlético-PR, terceiro, joga às 18h30, contra o Vitória.

Na próxima quarta-feira, o São Paulo tem clássico contra o Santos, na Vila Belmiro. Já o Grêmio, confronto com o Atlético-PR, concorrente direto por vaga no G4, na Arena.

O jogo

Foi um primeiro tempo truncado, como é praxe nos jogos do Grêmio. Ligeiramente superior, o São Paulo teve muito mais posse de bola, mas novamente pecou nas finalizações. E começou cedo, logo aos 2 minutos, quando Luis Fabiano aproveitou rebote de Alex Telles e chutou forte, para boa defesa de Dida.

O camisa 9 voltaria a perder boa chance aos 36 minutos, mas quem mais chegou próximo de abrir o placar foi um volante, Wellington. Aos 43, ele fez boa jogada individual e chutou na rede pelo lado de fora.

No 4-3-3, com três volantes e Vargas e Barcos voltando mais, o Grêmio quase não levou perigo ao gol de Rogério Ceni, tendo chutado apenas uma vez no primeiro tempo – para fora. Culpa dos muitos passes e lançamentos errados, que atrapalharam a estratégia de Renato Gaúcho de jogar no contra-ataque.

Se já não bastasse a irritação pelos gols perdidos, Myricy Ramalho ainda “perdeu” uma substituição no primeiro tempo, já que Rafael Toloi saiu machucado e deu lugar para Douglas – Paulo Miranda foi deslocado para a zaga.

O domínio do Tricolor paulista se intensificou no segundo tempo. No entanto, a pressão veio acompanhada de mais gols perdidos. Fabuloso, Douglas…

Quando o São Paulo parecia mais próximo do gol, veio o castigo. Aos 24, Barcos lançou Alex Telles, que em cima da linha de fundo cruzou para trás. Vargas veio de trás e testou firme, sem chances de defesa para Ceni.

Empurrado pela torcida, os donos da casa se lançaram ao ataque e seguiram desperdiçando chances – algumas incríveis, como Antonio Carlos, aos 45. Com mais espaços, o time gaúcho passou a explorar ainda mais os contra-ataques, mas o placar foi mantido, bem como a angústia são-paulina e o sonho de título gremista.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 1 GRÊMIO

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data-hora: 29/09/2013 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Alessandro A. Rocha de Matos (Fifa-BA) e João Patrício de Araújo (GO)
Renda e público: 41.201 pagantes/ R$ 502.961,00
Cartões amarelos: Antônio Carlos, Luis Fabiano e Rogério Ceni (SPFC); Kleber, Saimon e Bressan (GRE)
Gol: Vargas 24’/2ºT (0-1)

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Paulo Miranda, Rafael Toloi (Douglas 30’/1ºT), Antônio Carlos e Reinaldo; Rodrigo Caio, Wellington, Jadson (Aloisio 29’/2ºT) e Ganso; Osvaldo e Luis Fabiano. Técnico: Muricy Ramalho.

GRÊMIO: Dida, Pará, Saimon, Bressan e Alex Telles; Souza, Ramiro e Riveros; Vargas (Paulinho 46’/2ºT), Barcos (Wendell 39’/2ºT) e Kleber. Técnico: Renato Gaúcho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.