São Paulo negocia renovações de Éder Militão e Marquinhos Cipriano

O São Paulo negocia há alguns meses a renovação dos contratos de Éder Militão e Marquinhos Cipriano. Os dois casos são diferentes, mas as conversas estão em andamento.

Segundo apurou o GloboEsporte.com, as propostas para renovar já estão nas mãos dos jogadores. Tanto Militão quanto Cipriano são atletas que passaram por Cotia.

Por causa dos vínculos perto do vencimento, o São Paulo trata essas negociações com atenção extra.

Éder Militão negocia renovação com São Paulo (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

Éder Militão negocia renovação com São Paulo (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

Titular do time de Dorival Júnior na lateral direita, Militão tem contrato com o São Paulo até janeiro de 2019. O volante de 20 anos virou o dono da posição e teve um bom início de temporada em 2018. Ele atuou em seis das sete partidas da equipe.

Cipriano, por sua vez, tem situação mais urgente. O atacante tem vínculo até setembro e, a partir do dia 14 de março, pode assinar um pré-contrato com qualquer equipe e sair de graça.

O atleta completou 19 anos na última sexta-feira e estreou como profissional contra o São Bento, na derrota por 2 a 0 da primeira rodada do Paulistão.

Depois, foi relacionado diante do Novorizontino, mas ficou no banco de reservas. Daí em diante Cipriano foi barrado de todos os cinco jogos do São Paulo e sequer foi relacionado. Ele apareceu entre as 100 maiores joias do futebol, em lista elaborada pela revista “Four Four Two”.

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “São Paulo negocia renovações de Éder Militão e Marquinhos Cipriano

  1. Lá vou eu…
    Devem, sim, procurar a renovação dos dois garotos; principalmente do Militão, já titular da equipe e que, estando à vontade nela, poderá evoluir como um bom zagueiro, já que como lateral é mais limitado. Mas não é esse craque que parece que todos querem ver; principalmente na lateral.
    Já o Cipriano, independentemente dos que dizem os “especialistas”, até agora não mostrou nada que pudesse levar o clube a fazer “loucura” por ele. Foi muito bem na base, principalmente nas categorias de molecada, mas, mesmo no sub20, pelo menos nos vários jogos em que o vi, não mostrou nada de excepcional; pelo contrário, me decepcionou na imensa maioria das vezes.
    Assim, se queremos ter um time para mais do que uma temporada, é importante confiar nos jovens e, por isso, deve-se fazer um certo esforço para continuar com eles. Entretanto, não seria o caso de, caso sejam perdidos para outros clubes, ficar chorando como se fossem a última batata do pacote…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*