São Paulo inicia maratona e não terá semana livre até finais do Paulista

O São Paulo não terá mais semanas livres para treinar, caso avance para a fase de grupos da Copa Libertadores e até as finais do Paulistão.

Da estreia do Paulista, neste sábado, às 19h30, contra o Mirassol, no Pacaembu, até a primeira final do estadual, no dia 14 de abril, o São Paulo fará 25 jogos em um intervalo de 85 dias. Ou seja, média de uma partida a cada pouco mais de três dias.

Essa maratona só será confirmada se o time passar dos dois mata-matas antes da fase de grupos da Copa Libertadores (Talleres e um outro rival) e avançar nas eliminatórias do Paulistão (quartas de final e semifinais).

Ou seja:

  • 4 jogos de mata-mata em duas fases antes da fase de grupos da Copa Libertadores
  • 4 jogos pela fase de grupos da Libertadores
  • 12 jogos pela primeira fase do Paulistão
  • 5 jogos pelas quartas de final, semifinais e primeira final do Paulistão

Neste caso, a próxima semana livre seria entre as finais do estadual (veja abaixo a tabela completa da maratona Tricolor).

Maratona do São Paulo

Data Adversário Competição Local
19/01 Mirassol Paulistão Pacaembu
24/01 Novorizontino Paulistão Jorjão
27/01 Santos Paulistão Vila Belmiro
31/01 Guarani Paulistão Pacaembu
03/02 São Bento Paulistão Pacaembu
06/02 Talleres-ARG Libertadores (1ª fase – ida) Córdoba
09/02 Ponte Preta Paulistão Moisés Lucarelli
13/02 Talleres-ARG Libertadores (1ª fase – volta) Morumbi
16/02 Corinthians Paulistão Arena Corinthians
19, 20 ou 21/02 Palestino ou Independiente Medellín* Libertadores (2ª fase – ida) a definir
23/02 RB Brasil Paulistão Morumbi
26, 27 ou 28/02 Palestino ou Independiente Medellín* Libertadores (2ª fase – volta) a definir
02/03 Bragantino Paulistão Nabi Abi Chedid
06/03 Internacional* Libertadores (fase de grupos) Morumbi
10/03 Ferroviária Paulistão Morumbi
13/03 River Plate* Libertadores (fase de grupos) Monumental de Nuñez
17/03 Palmeiras Paulistão Morumbi
20/03 São Caetano Paulistão Anacleto Campanella
24/03 a definir* Paulistão (Quartas de final – ida) a definir
26/03 Alianza Lima* Libertadores (fase de grupos) Morumbi
31/03 a definir* Paulistão (Quartas de final – volta) a definir
03/04 a definir* Paulistão (Semifinais – ida) a definir
07/04 a definir* Paulistão (Semifinais – volta) a definir
09/04 Internacional* Libertadores (fase de grupos) Beira-Rio
14/04 a definir* Paulistão (finais – ida) a definir

*Algumas datas poderão sofrer alterações

Com 16 dias de pré-temporada, o preparador físico Carlinhos Neves explicou o trabalho realizado nos Estados Unidos e como vai lidar com a maratona de jogos.

– Sempre voltamos a questão do calendário mal elaborado e muito mal distribuído. Em alguns meses se joga oito ou nove partidas, e em outros quatro jogos. Enquanto não distribuir melhor a densidade de jogos teremos problemas. Temos de saber lidar com ele. Acho que o São Paulo lidou bem nesse início. Foi muito importante ir para os Estados Unidos. Apesar de não ter vencido os jogos, voltamos mais fortes, consistentes e organizados. E com essa semana aqui no Brasil a probabilidade de uma boa estreia existe – disse Carlinhos Neves.

– É conduzindo competição a competição, rodada a rodada, seja qual campeonato for, com um elenco capaz de suportar essa maratona. E aí vai caber à comissão técnica saber rodar esses jogadores no momento certo, aproveitando o potencial de todos. Temos muitos jovens no elenco. Isso pode ser um facilitador – completou.

Carlinhos Neves, André Jardine e o auxiliar Sandro Forner em treino do São Paulo — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Carlinhos Neves, André Jardine e o auxiliar Sandro Forner em treino do São Paulo — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Com larga experiência no São Paulo e sete títulos conquistados no clube (dois Paulistas, três Brasileiros, uma Libertadores e um Mundial), Carlinhos Neves acredita que só com o rodízio de jogadores é possível enfrentar essa maratona.

– Não existe (outra forma), porque o tempo de recuperação é muito curto. O número de horas entre as partidas não possibilita que os jogadores se recuperem plenamente. Se não colocar jogadores em boas condições, esses jogadores vão ter desgaste, contusões e queda de rendimento. Não é só físico e fisiológico. É mental também. Há viagens, principalmente de Copa Libertadores, com logísticas difíceis – disse.

– Vamos ter de ter competência, habilidade e experiência para saber escolher sempre aqueles em melhores condições para aquele determinado jogo – afirmou.

Por outro lado, apesar de aprovar o rodízio, Carlinhos Neves diz entender a importância de manetr a espinha dorsal do time titular.

– É importante o time não perder sua estrutura, sua base. Alguns jogadores suportam mais a sequência de jogos. Outros não. Imagino que teremos sempre uma base e uma rodagem de quatro ou cinco jogadores, quando necessário. Imagino que nas partidas iniciais, não, mas tão logo comece a Copa Libertadores vamos precisar usar esse mecanismo. Não é nenhuma novidade. Na Europa fazem isso. Aqui no Brasil há alguns anos os clubes trabalham assim. O próprio São Paulo fez isso em muitas ocasiões. E é a única arma que se tem para combater esse calendário.

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “São Paulo inicia maratona e não terá semana livre até finais do Paulista

  1. Por favor: não me falem de calendário! O calendário é igual para todos. Se no primeiro semestre vai apertar um pouco para o tricolor, foi em virtude de não classificação direta para a Libertadores. Então … bola pra frente e vamos pensar positivo, porque cansaço tem para todos (também ganhando o que ganham…)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.