São Paulo critica “leilão” por Colmán e dá negociação por encerrada

Pelo menos por sua parte, o São Paulo deu como encerrada a negociação pelo atacante Cristian Colmán. Após acertar o valor da venda, o Nacional, do Paraguai, pediu que o pagamento de 1 milhão de dólares (R$ 3,4 milhões) fosse feito à vista, enquanto o Tricolor gostaria de parcelar esse montante. Com tal cenário, as conversas travaram e o provável é que o jogador não desembarque no Morumbi para a temporada 2017.

“A negociação travou. Não vamos entrar em leilão e colocar mais dinheiro”, afirmou o diretor de futebol do São Paulo, José Jacobson Neto, à Gazeta Esportiva. Além do São Paulo, clubes da Argentina, Itália e México estavam interessados em contar com o futebol de Colmán, segundo Guido Ciotti, presidente do Nacional.

De acordo com Jacobson, nestes termos, o São Paulo dá como encerrada a negociação pelo jogador. A menos que o clube paraguaio reconsidere a forma de pagamento e procure a diretoria tricolor para reiniciar as conversas. Com dificuldades financeiras, o Tricolor não irá gastar mais do que pode em contratações.

A sugestão de reforçar o elenco com Colmán partiu de uma análise do departamento de estatística do São Paulo. Rogério Ceni deu o aval para iniciar a negociação, que se encaminhou insinuando um desfecho positivo, mas que tomou outro rumo nos últimos dias.

O novo técnico do Tricolor gostou das características de Colmán, de boa estatura – 1,85m – e que sabe jogar pelas pontas, apesar de ser centroavante de origem. O paraguaio tem 50% dos direitos econômicos vinculados ao Nacional, enquanto o restante pertence a empresários.

Até o momento, o São Paulo anunciou oficialmente três reforços: os atacantes Wellington Nem e Neilton, além do goleiro Sidão. A nova comissão técnica, encabeçada por Ceni, ainda quer um volante, um meia e um atacante para fechar o elenco para o ano que vem.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*