São-paulinos acusados de agredir flamenguista em Brasília são soltos

Os três são-paulinos acusados de agredir um torcedor do Flamengo no último domingo, em Brasília, já estão soltos e retornaram na manhã desta terça-feira à capital paulista, onde residem. Detido antes do duelo entre as duas equipes, no Estádio Mané Garrincha, o trio foi acusado de praticar lesão corporal grave, crime que prevê até cinco anos de detenção, mas ganhou o direito de responder ao processo em liberdade.

O direito foi concedido pela 5ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. Os três acusados são Ricardo Alves Maia, Genivaldo da Silva, e Moisés Oliveira Paulino. A vítima foi André Eliton Fernandes, de 38 anos, cujas agressões sofridas foram registradas por câmeras de televisão. Nas imagens, torcedores uniformizados do Tricolor aparecem espancando o rubro-negro.

Os três acusados são membros da Torcida Independente, principal organizada do São Paulo. A entidade, desde o início da confusão, se defendeu dizendo que os detidos não estavam envolvidos com o crime. Alegam que foram presos aleatoriamente já dentro do Mané Garrincha e que as imagens não provam a participação deles no episódio.

Ao LANCE!Net, Hilda Ferreira, coronel e comandante do Comando de Policiamento Regional Metropolitano defendeu a ação da polícia e esperava que os três presos respondessem ao processo em Brasília e não em São Paulo.

O torcedor flamenguista agredido sofreu fratura na mandíbula, precisou ser internado e passou por cirurgia após a confusão. Seu estado era estável.

Fonte: Lance

 

Nota do PP: Já não se fazem mais policiais como os de Oruro.

2 comentários em “São-paulinos acusados de agredir flamenguista em Brasília são soltos

  1. dependentes narcisistas di mierda, profissionalizem um time pra voces torcerem e

    fazerem arruacas, porque pro nosso SAMPAULO e que voces nao torcem,

    alias distorcem. narcisistas e o que realmente sao.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.