Rogério Ceni tem a chance de fazer o primeiro gol da carreira na Europa

Faz tempo que a torcida do São Paulo não comemora uma vitória e, para piorar a situação, há tempos não grita gol. São seis jogos sem marcar e a última vez aconteceu com Rogério Ceni, na estreia de Paulo Autuori na derrota para o Vitória por 3 a 2.

O maior goleiro-artilheiro do mundo tem boa média com o atual comandante – fez 16 gols em 62 jogos com o treinador (0,25 gol/partida) – só que perdeu a oportunidade de aumentar a lista ao errar o pênalti contra o Bayern de Munique. Além de parar em Neuer, Ceni desperdiçou também a oportunidade de deixar a sua marca pela primeira vez na Europa.

Com a carreira próxima do fim, a última chance de fazer no Velho Continente é neste sábado diante do Benfica, na disputa da Copa Eusébio. Dos 112 gols, cinco aconteceram no exterior: Peru, Japão, México, Colômbia e Bolívia.

Além da possibilidade de fazer o torcedor voltar a gritar gol depois de tanto tempo, o capitão pode escrever o nome em mais um estádio.

Divisão dos gols de Rogério Ceni

112 gols – 1 com bola rolando / 58 de falta / 53 de pênalti

Brasil – 107 gols / 1 bola rolando / 56 falta / 50 pênalti

São Paulo: 87 gols / 46 falta / 41 pênalti

Rio Grande do Norte: 1 gol / falta

Paraíba: 1 gol / falta

Pará: 1 gol / falta

Distrito Federal: 1 gol / falta

Paraná: 3 gols / 1 falta / 2 pênalti

Minas Gerais: 4 gols / 1 bola rolando / 3 pênalti

Pernambuco: 2 gols / falta

Santa Catarina: 1 gol / pênalti

Rio de Janeiro: 1 gol / falta

Rio Grande do Sul: 2 gols / pênalti

Goiás: 1 gol / pênalti

Bahia: 2 gols / falta

Exterior: 5 gols – 2 falta/ 3 pênalti

Peru: 1 gol / falta

Japão: 1 gol / pênalti

México: 1 gol / pênalti

Colômbia: 1 gol /falta

Bolívia: 1 gol / pênalti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.