Rogério Ceni cogita levar Shaylon à pré-temporada do São Paulo nos EUA

Shaylon, camisa 10 do time supercampeão sub-20 do São Paulo, está se preparando para disputar a Copa São Paulo de Juniores em janeiro, mas vive a expectativa de fazer uma viagem mais longa. É que Rogério Ceni, novo técnico do time principal, cogita levá-lo à pré-temporada que será realizada nos Estados Unidos. Lá, o Tricolor disputará suas duas primeiras partidas de 2017, pelo Torneio da Flórida, nos dias 19 e 21 de janeiro.

Inicialmente, Ceni não gostaria de desfalcar a equipe de André Jardine, técnico do sub-20 e comandante de quatro das cinco conquistas em 2016. Com a saída de jogadores acima do limite de idade, como o lateral-esquerdo Júnior Tavares, o lateral-direito Foguete e o atacante Pedro, a ideia era ter em Shaylon o principal condutor do time na competição.

Entretanto, a dificuldade para se reforçar no setor pode antecipar a oportunidade de Shaylon. Comissão técnica do sub-20 e diretoria estão cientes da possibilidade, e não se opõem.

O único meia com quem Ceni certamente poderá contar no início do ano é o peruano Cueva. Seus reservas estão em negociação para deixarem o clube: Jean Carlos deverá jogar no Goiás, enquanto Daniel está na mira da Chapecoense, indicado pelo técnico Vagner Mancini.

O jovem Lucas Fernandes, por sua vez, primeiro garoto promovido dessa geração sub-20 para o profissional, fez cirurgias no joelho e no ombro, e só deverá estar à disposição em março.

O São Paulo está em vias de anunciar a contratação de Cícero, de 32 anos, para o meio-campo. Mas, por precaução, Shaylon tirou inclusive seu visto americano nos últimos dias. Aos 19 anos, ele, que pertence à Chapecoense, também terá a opção de compra exercida pelo Tricolor, assim como ocorreu nos últimos dias com Junior Tavares e o atacante Gabriel Rodrigues.

Na reapresentação no CT da Barra Funda, no dia 4 de janeiro, Ceni vai definir os últimos detalhes da lista que irá à Flórida. Junior Tavares e Foguete estão garantidos. O volante Araruna também fará parte da delegação. Ele agradou o técnico por ser um volante corajoso na saída de jogo, e que já atuou como lateral-direito. Sem dinheiro para muitos reforços, atletas versáteis ganharão espaço no São Paulo de Ceni.

Até lá, a ideia de ter Shaylon nos Estados Unidos estará amadurecida.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*