Rogério admite que jogou fora de posição: ‘Foi um pouco diferente’

Habituado a jogar aberto pela direita, Rogério cumpriu um papel diferente na vitória do São Paulo por 2 a 0 sobre o Novorizontino. O técnico Edgardo Bauza finalmente atendeu ao apelo da torcida e o escalou entre os titulares nesta quarta-feira. Ao invés de colocá-lo na vaga de Centurión, contudo, Patón deixou o atleta centralizado no meio-campo, posto geralmente ocupado por Ganso.

Mais acostumado à velocidade das pontas, Rogério claramente se atrapalhou com o posicionamento e não teve um bom desempenho, mas minimizou a escolha de Patón e garantiu que tentará se adaptar.

— Minha característica é diferente, mas sou funcionário do clube estou ali para fazer a formação que o professor pediu — explicou o atleta após o duelo. — Ele (Bauza) pediu para jogar centralizado e tentei fazer o meu melhor. Foi assim que a gente treinou então tenho que me adaptar.

Rogério caiu nas graças da torcida ao marcar dois gols decisivos para o Tricolor. O primeiro foi na vitória sobre o Goiás, na última rodada do Brasileiro de 2015, que garantiu ao clube a vaga na Pré-Libertadores. O segundo foi justamente no torneio continental, contra o Cesar Vallejo, no Peru, que ajudou a carimbar o passaporte para a fase de grupos.

A estrela do camisa 17, aliada às más atuações de Centurión, tem levado os são-paulinos a chamarem seu nome e vaiarem o argentino. Bauza, porém, vinha se mostrando irredutível até esta quarta, quando escalou Rogério e fez outras seis alterações. Apesar da insistência do treinador em seu compatriota, Rogério mostrou tranquilidade para brigar por uma vaga entre os 11.

— Vou trabalhar determinado e espero ter a oportunidade — completou.

 

Fonte: Lance

2 comentários em “Rogério admite que jogou fora de posição: ‘Foi um pouco diferente’

  1. Se eu fosse o Rogério, começaria um curso de Espanhol, acho que só assim pra agradar esse Bauza e ele poder jogar na posição dele como titular! Bauza até agora não mostrou a que veio… E aos defensores dele que falam que temos que ter paciência, digo que, se o time mostrasse uma evolução jogo a jogo ele teria esse crédito. Mas continua sempre a mesma coisa. Um dos piores elencos, com treinador fraco importado, que já vi no querido SPFC.

  2. Não tem jogado bem, mas não lhe culpo. Culpo o treinero que o coloca pra jogar onde ele rende menos. Pela direita, ele é apenas um cruzador de bolas na área onde, pela forma de jogo apresentada pelo Paton, tem sempre no máximo dois jogadores para disputar a bola com toda a defesa adversária. Ele é jogador rápido, de contra-ataques que dribla e finaliza bem com a perna direita. Como o Neimar, de quem ganhou o apelido, deve jogar pela esquerda. Mas esperar que o Patão mude suas convicções já é demais, néh?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*