Rodrigo Caio pode ser ‘arma aérea’ do São Paulo contra o Grêmio

O treino da manhã de terça-feira deixou clara a preocupação do técnico Ney Franco em melhorar a bola parada ofensiva do São Paulo. Sem Jadson e Carleto, cobradores oficiais da equipe, o treinador escolheu Paulo Henrique Ganso e Douglas para os escanteios e faltas a serem levantadas na área. E o volante Rodrigo Caio pode aparecer como uma das armas do Tricolor para superar o Grêmio no jogo aéreo, em Porto Alegre, nesta quarta.

Em quase todas as tentativas na atividade, a dupla tinha como referência – principalmente nas faltas laterais – o camisa 7, que se posicionava atrás de todos os companheiros. Nas cobranças, tentava desviar os cruzamentos para o meio, buscando algum são-paulino que pudesse finalizar. Nos escanteios, ficava mais próximo à trave “do fundo”, aguardando um desvio na primeira trave para, se sobrasse, completar a gol.

Rodrigo Caio tem apenas um gol na temporada, foi marcado justamente de cabeça, contra o São Bernardo, pelo Campeonato Paulista. Na ocasião, porém, o gol não se originou de uma bola parada – recebeu cruzamento de Carleto da direita e subiu (bem alto) para anotar o tento que deu a vitória à equipe no Estádio 1º de Maio.

No ano, o São Paulo anotou 12 gols de cabeça. Desses 12, cinco foram de bola parada:

– Bolívar (BOL) 4 x 3 São Paulo – Luis Fabiano, após escanteio de Jadson da direita
– Guarani 1 x 2 São Paulo – Aloísio, após escanteio de Carleto da direita
– São Paulo 3 x 2 Oeste – Rafael Toloi, após falta de Jadson da esquerda
– União Barbarense 2 x 1 São Paulo – Aloísio, após falta de Carleto da direita
– Ponte Preta 2 x 0 São Paulo – Lúcio, após escanteio de Carleto da esquerda
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.