‘Prazer’ de treinar mobiliza elenco do São Paulo na pré-temporada

Dinâmica, intensidade, participação ativa. Esses atributos de Rogério Ceni já foram elogiados pelos jogadores na primeira semana da pré-temporada. Agora, passados 21 dias de convivência com o Mito, o elenco se surpreende com outra característica do técnico novato: a rotatividade dos treinamentos. Até agora, nenhum exercício foi repetido pelo comandante.

– Todo mundo está muito à vontade com esses trabalhos diferentes, estão todos felizes. Agora é assimilar cada vez mais o que o professor vai falar para a gente seguir a diante. Todo dia um trabalho diferente, nada repetido, e isso dá um prazer muito grande de sair de casa para treinar. Essa dinâmica é o que um jogador precisa. Tomara que continue assim – destacou o volante Wesley.

A palavra “prazer” também foi usada pelo lateral-direito Bruno para definir os efeitos de treinos sem rotina que o Mito conseguiu implantar no CT da Barra Funda e, principalmente, na viagem aos Estados Unidos. E como o trabalho foi coroado com o título da Florida Cup, o grupo parece mais convencido de que os métodos tendem a trazer resultados.

– O futebol vem evoluindo, a dinâmica aumentou e a gente precisa aplicar essa marcação pressão para acontecer o que o professor pede. Conseguimos nosso primeiro objetivo lá, tem muito pela frente, é começo de trabalho, mas logo estarão todos cientes para que a gente tenha êxito lá na frente. Tem que ficar ligado, porque o homem cobra e sabe que só assim os resultados aparecem – prosseguiu Wesley, que disse não ter visto trabalhos do tipo nem no período em que defendeu o Werder Bremen, na Alemanha.

Confira bate-papo com o volante Wesley, em zona mista no CT:

Ceni tem elogiado sua versatilidade, mas onde prefere jogar?
Todo mundo sabe que prefiro jogar saindo para o jogo, de segundo volante, mas vou atuar onde ele precisa. É importante ter essa versatilidade para mudar um esquema de jogo.

O Vasco manifestou interesse em tê-lo e a torcida esperava que você saísse. Acha que seu ano será bom no São Paulo?
Eu tenho mais dois anos de contrato e não chegou nada para mim. Vou trabalhar da melhor maneira para conseguir meu espaço aqui. Sempre quis ficar, é o que amo fazer na minha vida e fico feliz que o professor conta comigo

 

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*