Pratto se incomoda com jejum, mas se defende dizendo que não é ‘9’ fixo

Principal contratação do São Paulo para a temporada 2017, o atacante Lucas Pratto não marca um gol há dez jogos. O argentino disse nesta quarta-feira que o jejum incomoda, claro, mas se defendeu falando sobre seu posicionamento dentro de campo. Pratto disse que tem a responsabilidade de fazer gols, mas nunca foi um camisa 9 fixo, de viver esperando a bola na área. Por isso, disse que cria chances para o time.

– Incomodar claro que incomoda. Já falei algumas vezes. Eu me preocupo com a situação. Como falei, fui contratado para fazer gols. Quem me acompanha sabe que sou centroavante para flutuar, gosto de sair, não como fixo. Como disse, se achavam que eu era assim, contrataram o jogador errado. Gosto de abrir espaço, dar assistência. Obviamente me incomoda, mas acho que estamos criando situações, e acho que nossas situações são mais para os pontas,  como Marcos Guilherme, quando saio da área, Hernanes, Cueva. Fico mais tranquilo – afirmou o camisa 9.

– A formação mudou, e como eu disse, estou criando mais espaço para os atacantes. Na maioria dos gols que fazemos, isso que está acontecendo. No gol do fim de semana, os dois zagueiros que estão comigo, e a bola sobrou para Marcos Guilherme. Em outro lance também. Contra o Palmeiras a mesma coisa, que eu saí da área, e a bola foi para o Marcos. Quando se fala que o jogador não está fazendo gol, tem de ver a tática e eu sei bem isso. Faço o que o treinador me pede, a gente ainda está se adaptando, eu ao time, e o time às minhas características – completou.

O último gol de Pratto foi no dia 18 de julho, na vitória por 1 a 0 sobre o Vasco no Morumbi. Desde então, foram dez jogos em branco e poucas chances criadas. No período, foi superado por Hernanes na artilharia do Campeonato Brasileiro, com sete contra cinco gols. Mas tem se mantido como titular do time.

Na próxima quarta-feira, o Tricolor volta a campo contra o Atlético-MG, justamente o ex-clube de Pratto, em Belo Horizonte. O centroavante sera titular novamente. Ele falou sobre o confronto e a briga do Tricolor contra o rebaixamento. Acompanhe mais trechos da entrevista:

Clima após sair da zona do rebaixamento
Estamos mais tranquilos. O bom é que sabíamos que era um jogo muito importante porque depois eram dez dias sem jogo. Era o jogo para sair dessa zona. Hoje o clima obviamente é diferente, é bom. Mas também temos de lembrar que só estamos a um ponto fora e temos de continuar trabalhando para seguir fora da tabela.

Período sem gols se deu após saída da seleção argentina. Coincidência?
Obviamente, eu não fazendo gols, e o time não estar numa situação boa, deve ser por isso que o treinador não está olhando para mim. Claro vou torcer para a Argentina classificar agora, e depois terei seis, sete meses para mostrar ao treinador que tenho capacidade para ir ao Mundial.

Disputa contra o rebaixamento
Eu estava falando com o Lugano, nunca me tinha acontecido isso. Às vezes você não sabe o que pensar em uma liga tão competitiva. Os que estão embaixo estão todos perto. São dez, doze times com três pontos de diferença. Como eu disse, conseguimos respirar um pouco, mas precisamos de muitos resultados ainda. E também é bom para a gente que tenham muitos times brigando, porque quando você briga só com dois, três, fica mais difícil.

Atlético-MG
Todo mundo sabe o carinho que tenho pelo Atlético. Todo mundo sabe que mudaram o treinador e já conseguiram um resultado fora de casa, que é muito difícil. Recuperando um jogador muito importante para o futebol brasileiro. A equipe se sente muito confortável jogando em casa. Mas também sei que nos últimos cinco, seis jogos é um dos piores como mandante. Temos de aproveitar isso

Importância da melhora de Sidão
Primeiro como eu disse, todos os nossos goleiros, são bons. Claro que sempre ficam mais expostos. Acho que Sidão, depois da lesão nas costas, melhorou muito e hoje vive o melhor momento no ano. Fazia muitos jogos que não passávamos zerados. Mas temos muito de consertar, porque se o goleiro é o melhor jogador do time no jogo… Temos de ajudar o Sidão.

Nesta quinta tem Argentina x Peru. Já encheu o Cueva de mensagens?
Não falei. Ele está com medo. Tomou segundo amarelo. Então está com medo. Não precisa ver minhas mensagens (risos).

 

Fonte: Lance

Um comentário em “Pratto se incomoda com jejum, mas se defende dizendo que não é ‘9’ fixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*