Pintado nega sombra a Bauza e diz que São Paulo está em reconstrução

Pintado ganhou na loteria pela segunda vez. É dessa maneira que o novo membro da comissão técnica do São Paulo encara a nova passagem pelo clube, que ele espera tornar tão vencedora quanto a primeira. Difícil. Volante da inesquecível equipe de Telê Santana, no início dos anos 90, ele simbolizou a garra de uma equipe que conquistou a Libertadores e o Mundial, em 1992.

Seu novo cargo ainda não tem nome. A função que ele começará a desempenhar a partir desta segunda-feira, ao que parece, será desenhada por um misto de teoria e prática dos primeiros dias. Sua contratação simboliza a mudança que o São Paulo quer fazer no departamento de futebol. Na verdade, mais uma das mudanças que o clube tenta nos últimos anos.

Ex-jogadores São Paulo Japão Mundial 1992 (Foto: Arquivo Histórico/São Paulo FC)Pintado (segundo da esq. para a dir.) no Japão para disputa do Mundial-1992 (Foto: Arquivo Histórico/São Paulo FC)

Milton Cruz foi demitido, e a diretoria espera que um ex-jogador com o perfil de Pintado possa melhorar o relacionamento com os atletas do atual grupo, considerados mimados demais.

Em entrevista ao GloboEsporte.com, Pintado, que até o último domingo era técnico do Guarani, deixou claro que não será uma sombra ao argentino Edgardo Bauza, a quem citou inúmeras vezes, e afirmou que, se for preciso, atuará até de gandula nos treinos para ajudar a equipe.

Como se sente de volta ao São Paulo?
Ter mais uma oportunidade no São Paulo é minha parcela de sorte na vida. Uns ganham na Mega-Sena, outros se casam com uma mulher rica, a minha é trabalhar no São Paulo (risos). É uma grande responsabilidade, tenho certeza que vai acrescentar muito na minha vida.

E na vida do São Paulo, o que você pretende acrescentar? Qual é seu cargo, como vai atuar?
Sou um funcionário da comissão técnica fixa. A ideia do São Paulo é reestruturar alguns departamentos. O clube está investindo em análises de desempenho, na transição das categorias de base para o profissional. O São Paulo vai dar muita atenção a esses jovens. Darei apoio à comissão técnica, estrutura para que o Bauza tenha todas as condições para aplicar o trabalho que faz tão bem. É um homem muito competitivo, de resultados.

Você vai trabalhar mais dentro ou fora de campo? O Milton Cruz estava numa transição de dentro para fora. Qual será seu espaço?
É exatamente esse espaço que quero ocupar, fazer essa conexão do campo com a diretoria.

Mas você atuará como um auxiliar do Bauza, dentro de campo?
Esse é um papo que teremos com o Bauza. Ele é o chefe, vai definir minha importância lá dentro. Falo fluentemente espanhol e, mais que isso, interpreto o espanhol. Sei que posso ser útil, mas o Bauza é quem manda e vamos resolver isso.

Guarani x Penapolense Série A2 Pintado (Foto: Rodrigo Villalba / Memory Press)Pintado se despediu do cargo de técnico do Guarani (Foto: Rodrigo Villalba / Memory Press)

Você era técnico do Guarani até ontem. Não acha que sua presença pode criar uma sombra para o Bauza, como se houvesse um outro técnico no clube? Você tem a pretensão de treinar o São Paulo um dia?
Não, não, não… Falei que estou à disposição do São Paulo, se tiver que buscar a bola atrás do gol eu vou, com muito respeito ao treinador. Minha função é estrutural, administrativa e de apoio. Não há nenhuma outra situação. Vou trabalhar para o São Paulo e pelo São Paulo, não tenho nenhuma pretensão de ser o treinador.

Os jogadores mais técnicos daquele time de 1992 do São Paulo, campeão de tudo, dizem que você era a alma da equipe. Acha que falta alma a esse time atual do São Paulo?
Na verdade, todo mundo relaciona resultado com alma, fala de má vontade, essas coisas. Há jogos em que as coisas não saem bem, não funcionam, e todo mundo começa a encontrar um porquê. Sem dúvida eu tenho essa ligação, mas o São Paulo tem um comandante que sabe extrair isso muito bem. O Bauza é super competitivo, um profissional que sabe tirar do atleta, além de bom futebol, essa disposição que o argentino tem, uma garra, que, às vezes, nós sentimos falta. Eu chegarei para apoiá-lo.

A impressão que temos é que o São Paulo está te contratando para enquadrar um grupo de mau comportamento. Seu relacionamento com os jogadores será de conflito ou de companheirismo?
Exatamente de companheirismo, vou para ser parceiro. Se eu precisar buscar a bola atrás do gol enquanto eles estiverem treinando finalizações, eu vou. Estarei disponível para ajudá-los e apoiá-los. A verdade no futebol é muito importante, mas com inteligência, habilidade.

Você já chegará com uma pendência no clube. O Ganso disse que era o batedor oficial de pênaltis, mas o Maicon pegou a bola, bateu e errou. Como resolver isso?
Não, isso é determinação do treinador. Ele treinou os batedores, eles decidiram. O atleta também tem responsabilidade. Foi um gesto de personalidade do Maicon, que é um jogador muito positivo, assim como são o Lugano, o Ganso, o Michel (Bastos). São líderes que vão acrescentar muito ao São Paulo. Isso faz parte do dia-a-dia.

Eu sei que isso é determinação do treinador e que você não vai interferir, mas minimizar esse tipo de picuinha fará parte de sua atuação, não?
É interessante diminuir esse tipo de coisa. Não precisamos encontrar problemas, e sim soluções. O São Paulo está num bom caminho, um triunfo na terça-feira pela Libertadores é fundamental, ainda mais no Morumbi, e nós iremos muito fortes para esse jogo.

Qual é seu sonho, sua meta, nessa volta ao São Paulo?
A conversa que tive com os diretores é que essa nova etapa do São Paulo é de reconstrução, de aumentar a força do clube e fazer com que os resultados voltem a aparecer com apoio de todos. Serei mais um soldado que vai lutar muito para que isso aconteça, para que os resultados apareçam e o título venha. Esse é meu ideal, buscar títulos para o São Paulo.

 

Fonte: Globo Esporte

3 comentários em “Pintado nega sombra a Bauza e diz que São Paulo está em reconstrução

  1. Sem querer ser chato, honestamente eu não estou tão empolgado na contratação do Pintado.
    Não sei exatamente o que se busca com isto, mas não estou vendo muita vantagem na vinda dele.
    Como técnico tem péssimos trabalhos, tipo de treinador retranqueiro e que não consegue motivar os grupos onde passa – Ok, ele não é o técnico, mas na primeira queda de treinador vão colocá-lo na posição…daí começa o desastre.
    Acho legal o passado, o espírito guerreiro e as glorias com a camisa do SPFC, mas uma coisa é certa, os tempos mudaram e ele não tem conseguido sucesso na gestão das equipes que passou. Ele é quem vai ajudar a avaliar as contratações? É Ele quem vai bater de frente com os diretores que não manjam nada de futebol?
    Concluo novamente dizendo que não vejo vantagem na vinda dele. Falta é profissionalização nas diretorias.
    Obvio que existe grande vontade por parte dele para colaborar e isto ajuda muito, mas acho que ele vai segurar um rojão que não é dele. O tempo dirá.
    De qualquer forma, melhor ter ele do que trazer o traíra do Cafu.
    Tomara que ele tenha sucesso e que ajude a reconstruir o futebol dentro do clube.

  2. esse é o cara certo no lugar certo ele vai colocar muito jogador cagão pra jogar bola ou vai manda embora .

    seja bem vindo pitado

    sera que a (panama papers )vai pegar alguém no soberano?

    depois dessa historia de PCC eu nao duvido mais de nada no soberano

    movimento brasil zero : ou DILMA fica ate 2018 ou ELEIÇÕES DIRETA JÁ , TEMER NUNCA NA PRESIDÊNCIA

    pra sempre soberano

  3. se o modelo da sua atuação for ele mesmo, podemos esperar algo positivo. O que saiu – MC – era mais um foco de intrigas que qualquer outra coisa. A figura “Pintado” goza de grande estima da torcida, diferentemente do seu antecessor, que jamais foi um jogador que despertasse o amor da torcida. Seja bem vindo Pintado e ficamos na esperança de que com seu brio, caráter e honradez, possamos “regenerar” o lado podre desse plantel!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*