Perigo pelo alto: Tricolor se preocupa com jogadas aéreas do Inter

O teto de vidro volta a preocupar o São Paulo. Depois de sofrer com as jogadas aéreas no primeiro semestre, a defesa tricolor enfim se encontrou. Os gols em bolas levantadas não são mais um tormento. Esse entrosamento, porém, será colocado à prova nesta quarta-feira, às 22h, já que o Internacional, rival da 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, tem os cruzamentos como uma de suas armas.

– A bola aérea do Inter é perigosa. Isso nos preocupa, mas estamos preparados para marcá-los – disse o capitão Rogério Ceni.

O maior alvo das preocupações do goleiro é D’Alessandro. O meia, que é o batedor oficial de faltas do colorado, recuperou-se de uma lesão muscular na coxa esquerda e voltou a integrar o time do técnico Fernandão na última rodada, na goleada por 4 a 1sobre o Flamengo.

O Inter não estava com um bom aproveitamento nas bolas aéreas, mas contra os cariocas a equipe fez três gols que nasceram em cruzamentos na grande área rubro-negra. Diante do Tricolor, os gaúchos ainda contarão com três bons cabeceadores: os zagueiros Moledo e Índio e o atacante Rafael Moura.

Por outro lado, o Tricolor está remediado. Há cinco jogos, as falhas em saídas de bola são os únicos vilões. O último gol sofrido em cruzamentos foi no dia 15 de agosto, quando Ceni acabou desviando um escanteio para dentro da própria meta.

– Melhoramos bastante quando passamos a marcar por zona, em vez de fazermos uma marcação individual – acredita Ceni.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*