Osorio mantém mudanças no São Paulo e mexe até nas folgas dos jogadores

Quinze horas separaram o apito final do árbitro da partida contra o Avaí até a reapresentação dos jogadores do São Paulo no CT da Barra Funda. A rotina é diferente no clube. Menos de um mês depois da chegada de Juan Carlos Osorio, a folga dos atletas passará a ocorrer dois dias depois dos jogos disputados aos domingos — a programação será colocada em prática nas semanas cheias de treinamento.

A mudança, segundo a comissão técnica, será positiva para o time. A ideia é tornar a recuperação física dos atletas mais rápida. Segundo o Zé Mario Campeiz, preparador físico do São Paulo, os jogadores, com a mudança, estarão adaptados aos trabalhos mais intensos no dia seguinte à folga, encurtando o período de preparação.

“Após uma partida o maior cansaço ocorre nas 48 horas seguintes. Optamos em mudar para acelerar o processo de recuperação. Temos de fazer o processo inverso na semana cheia. É um procedimento importante. Nesta terça os jogadores terão o dia todo para descansar. Teoricamente, na quarta-feira, vão voltar em níveis ideais para treinamento mais forte”, disse Zé Mário ao UOL Esporte.

Habitualmente, o São Paulo dá folga aos jogadores na segunda-feira. Com Osorio, o fato ocorreu nas duas últimas semanas, depois de o time vencer Grêmio (2 a 0) e Chapecoense (1 a 0). Nas ocasiões, os jogadores ganharam dois dias seguidos de folga (domingo e segunda), pois as partidas foram disputadas no sábado — isso deve ser mantido apenas quando o time jogar nesse dia e tiver uma semana cheia pela frente (se atuar domingo, o descanso será na terça).

A rotina antiga, entretanto, não evitava o cansaço de alguns jogadores mesmo após o dia livre. “Eles faziam a recuperação na segunda e às vezes eles voltavam na terça cansados ainda. Então a gente inverteu. Primeiro vem a recuperação, depois o dia de folga. E eles voltam com condições de treinar normalmente”, explicou Zé Mário.

O preparador ressalta que o trabalho de recuperação física já começa logo após às partidas e o treinos, em todos os casos. Os jogadores são submetidos a uma dieta e suplementação alimentar depois das atividades desempenhadas.

Zé Mário explica que o São Paulo fará um acompanhamento detalhado na reapresentação dos jogadores do elenco, nesta quarta-feira. “Estamos monitorando os atletas para observar. Mas com certeza deve melhorar”, afirmou.

O preparador físico já fez algo semelhante no Cruzeiro e no Atlético-PR, clube em que trabalhou antes de chegar ao Morumbi. Nesses clubes, o treino no dia seguinte à partida ocorria no período da tarde — os atletas podiam dormir até mais tarde na segunda-feira. Na terça, os trabalhos começavam no mesmo horário. Os jogadores tinham, então, 24 horas de descanso.

Desde que chegou ao São Paulo, há 20 dias, Juan Carlos Osorio teve duas semanas cheias para trabalhar (com a terceira agora), pois o time só entrou em campo aos sábados ou domingos. Depois do clássico contra o Palmeiras, o time entrará em campo nas duas próximas quartas-feiras, diante de Atlético-PR e Vasco, respectivamente. Até a metade do Brasileirão, a equipe terá quatro semanas inteiras de treinos (entre 12 de julho e 9 de agosto) — apenas a 18ª rodada será disputada no meio da semana.

Integração

Na última sexta-feira, o São Paulo apresentou dois novos assistentes, ambos trazidos por Osorio da Colômbia. Luis Pompilio Paez Castellanos e Jorge Enrique Rios Duque trabalharam com o treinador no Atlético Nacional entre 2012 e 2015

Paez trabalha agora com Milton Cruz, como auxiliar técnico. Duque, por sua vez, será parceiro de Zé Mário na preparação física dos atletas. De acordo com o brasileiro, o maior objetivo será manter o baixo índice de lesões da equipe.

“Estamos conversando. Antes, o trabalho foi bem feito, com baixos índices de lesões. A equipe está apresentando bom rendimento, suportado os 90 minutos. Estamos agora com o mesmo pensamento. Vamos dar sequência ao trabalho. Sempre há novidades, troca de informações. Vamos agregar para melhorar o dia a dia”, disse.

O próprio Osorio poderá ajudá-los nesse processo. O colombiano é formado em Ciências do Exercício Físico e do Rendimento Humano, nos Estados Unidos, em 1990. No Manchester City, em 2001, o treinador atuou como preparador físico antes de desempenhar a função de auxiliar técnico.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.