Organizadas invadem CT e intimidam jogadores

O que faltava para nos igualarmos quase em cem por cento aos nossos rivais aconteceu: as organizadas do São Paulo começaram uma manifestação em frente ao CT da Barra Funda às 9h deste sábado e depois, com a chegada dos líderes, às 11h,  invadiram o CT e passaram a ameaçar os jogadores. Agora só falta atingirmos a série B.

Centenas de torcedores pararam o treinamento e partira para cima de alguns jogadores. Os mais visados foram Michel Bastos, Carlinhos e Wesley. Os manifestantes também não pouparam o presidente Leco e o gerente de futebol, Gustavo Vieira. Policiais e seguranças tentaram expulsar os torcedores, mas acabaram deixando a situação ainda mais tensa. Michel Bastos e Wesley, inclusive, chegaram a ser agredidos.

O clima só foi se acalmando quando Lugano, exaltado pela torcida, intercedeu e passou a pedir calma aos torcedores. Enquanto isso Wesley era escoltado por seguranças para o vestiário.

Do lado de fora um carro de som pregava palavras de ordem e exaltava a presença de todos os torcedores. Faixas com “Fora Leco” e “Devolvam o nosso São Paulo” eram estendidas na porta do CT da Barra Funda.

ct

 

A manifestação começou a ser preparada pelas organizadas na última quinta-feira, depois que o São Paulo perdeu para o Juventude por 2 a 1, pela Copa do Brasil, dentro do Morumbi. Mas ela ganhou força com a participação do ator Henry Castelli, que gravou um vídeo andando por uma avenida do Rio de Janeiro. No vídeo, que viralizou nas redes sociais, ele incitava os torcedores a comparecerem ao CT neste sábado para mostrar quem são os verdadeiros donos do Tricolor. Também dizia no vídeo que o torcedor do São Paulo está cansado de ser humilhado por outros torcedores e de ser roubado.

O protesto foi encerrado por volta do meio-dia, quando os jogadores, então, voltaram para o interior do CT e recomeçaram o treino. Alguns torcedores roubaram uniformes de treino e saíram comemorando como se tivessem conquistado um troféu. Ao todo foram roubados 14 bolas; um galão de água, cinco garrafas e dez camisas de treino. Apenas um torcedor, que roubou uma bola, foi preso.

Paulo Pontes

Fotos: Globo Esporte

 

 

 

17 comentários em “Organizadas invadem CT e intimidam jogadores

  1. Paulo Pontes, achei lamentavel a coletiva do Leco, acho que tinha que pegar as fitas da invasão enviar para a SSP e tomar as providencias cabiveis, e não amenizar como ele fez.

  2. Se o Lugano não agrada mais como jogador, dá gosto de ver o Homem (assim mesmo: com H maiúsculo). Olha ele ali, no meio de tantos descontentes, a dar sua cara para bater, tentando resolver uma situação desconfortável onde não tinha nenhum dos dirigentes, os maiores responsáveis pela situação do time, já que são eles que contratam jogadores de segundo linha e técnicos “meia-boca”…

  3. Que tristeza. Nosso tricolor tão soberano, tão campeão, acabou, virou a galinhada de antigamente. Temos um elenco sofrível, com vários chinelinhos. Um diretor de futebol incompetente e com interesse nas negociações. Falimos.

  4. Sou contra violência e saquear o clube, mas esses VAGABUNDOS merecem uma pressão sim, estou cansado de ver nego se fazendo de morto em campo, vagabundo que chuta de qualquer jeito, que não marca e larga tudo para os zagueiros, e ainda ganham uma fortuna.

    O que esses vagabundos querem, ficar sem fazer nada e ganhar 400 mil por mês?

    Demorou pra mandar embora essas pragas e quem os contratou, esse Gustavo Galinha que os mantem sei lá por que.

    E Leco, vire homem e retire esses VAGABUNDOS MAIS O SR. GUSTAVO, ou então peça pra sair porque vc é fraco!

  5. Não tem que agredir a ninguém, os jogadores por mais ruins que sejam não tem culpa de estar lá, quem os contrataram , quem fez o planejamento do futebol 2016, quem contratou técnico e jogador para 6 meses, quem contratou jogador por uma semana, quem contratou jogador a meia noite hora de fechar a transferência na Fifa, quem comanda todos estes envolvidos, quem deu guarida a conselheiro expulso, expurgado do conselho, quem faz pedaladas jurídicas ao invés de entrar em consenso com todo o conselho, quem acha que é soberbo, este sim é culpado por tudo e cabe a ele reconhecer seus erros e pegar o boné e ir embora, não adianta discursos emocionais que não levam o São Paulo a nada, chega de choro e ficar lembrando do passado vamos ser profissionais e transparentes, más sem discurso seja prático.

  6. É só dar uma lida lá nos uniformes da imagem.
    Independente. Invadiram, agrediram e roubaram, ou seja, fizeram o que sempre fazem e nada aconteceu. Assim até eu, fica fácil demais.

  7. Essa organizada só existe graças a todas diretorias que passaram pelo clube, pois todas contribuiram e muito para isso, ai esta o resultado de manterem vagabundos e marginais com ingressos e transporte para viagens.
    Com certeza os verdadeiros sãopaulinos não participaram dessa ação selvagem contra quem quer que seja, diretores e jogadores.
    Agora vc Henry Castelli, mostrou que de sãopaulino não tem nada, pelo contrario incitou a organizada composta por marginais a fazer isso.
    Não acredito que esse sujeito seja socio do São Paulo FC, se for merece ser exvluido do quadro social.

  8. O São Paulo acabou. Feliz quem viu esse time em outros tempos. O problema não é somente essa fase ruim que não acaba. É, também, a falta de perspectiva para o futuro. Acabou.

  9. Tem que cobrar forte mesmo.
    Chega de bunda mole, sangue de barata, de assistir passivamente a nossa paixão ser vilipendiada impunimente por um bando de ratos há anos, sem ninguém fazer nada, como se o clube fosse um feudo.
    Conseguiram transformar o maior gigante da América latina num clube falido, com resultados vergonhosos.
    Vamos cobrar essa corja.

  10. De duas uma ou pagam ingressos e vão vaiar nas arquibancadas ou não vão aos jogos.
    Agressão física é caso de policia, ninguém tem o direito de invadir a casa alheia para exigir alguma coisa, principalmente um local de trabalho.
    Típico comportamento de bandidos, drogados, vagabundos.
    Isto não é torcer é depender, fica claro que este comportamento visa a manutenção de um “status quo” que corre risco, ninguém ali está preocupado com o difícil momento por que passa o clube, estão ali para não perderem certas regalias.
    Mantenha as vantagens das organizadas que vão acompanhar o time até na série C, como isto não existe, então…
    Jogadores e técnicos foram contratados por administrações corruptas, incapazes, prepotentes, que devem ser cobradas por quem paga (sócios e sócios torcedores) não por quem recebe.
    Como 50% dos sócios não são paulinos então que seja parte dos outros 50%, por que neste resto deve ter muitos safados que só se preocupam consigo mesmos e dos sócios torcedores que realmente são quem se preocupam com o time.

  11. Concordo, sem violência é justo cobrar jogadores e diretoria por esse total descomprometimento e falta de planejamento.

    Quanto a Michel Bastos e Wesley espero que entendam que não são do agrado dos torcedores e vão tentar a sorte em outro clube.

    Quanto a Leco, que façamos uma corrente pedindo sua renúncia por está acabando com o futebol do clube. Fora com ele e seus assessores.

  12. Se não houve violência, acredito que foi positiva a manifestação! Já vem de algum tempo o desmanche do nosso time de futebol e alguma coisa precisa ser feita para corrigir este fato. Uma manifestação ordeira e democrática, embora sempre corra o risco de alguma altercação, pode ser de muito valia:
    primeiro, colocar o sr.Leco e cia em seus devidos lugares – de incapacitados totais – na direção do clube;
    segundo, alertar o treinador que, a continuar fazendo do mesmo que o Bauza; escalando os mesmos jogadores para jogarem da mesma maneira, vão ser mais 8 meses conquistando 40% dos pontos disputados e brigar muito para não cair para a segundona;
    terceiro, despertar nos jogadores que são, eles sim, o problema maior do time; Não todos, mas principalmente os citados como mais pressionados pela torcida.
    É claro que, em última análise, os jogadores não são responsáveis por serem escalados, bem como, o treinador precisa de segurança para escalar os meninos da base, já que o clube não tem como contratar jogadores de melhores níveis. Quem sabe agora o Ricardo Gomes ouse mais e faça uma mudança drástica na escalação do time. Por mudança drástica, é lógico, não é voltar a escalar Lugano e Wesley, como alternativas aos que estão lá. Mudança drástica é mudar pessoas e formas de jogar pra achar uma formação que possa representar, à altura, o futebol do time que já foi um dos melhores do mundo…

  13. ridículo , diretoria de série B e agora torcida de série B , parabéns a torcida independente e os acéfalos que incitaram isso , mais um rebaixamento moral ,
    o são paulino de verdade é que sofre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*