O líder silencioso: em um mês, Petros vira um dos chefões do elenco

Ele não é espalhafatoso, aparece pouco dentro e fora de campo, mas faz muito bem para o grupo. Com um mês, Petros impressiona pela forma como se encaixou no São Paulo. Nas quatro linhas, forma uma dupla de volantes de muita qualidade com Jucilei. Mas se destaca também pela maneira de pensar e pela forma de liderar uma equipe pressionada a fugir do rebaixamento.

Quando Petros foi contratado, o São Paulo vivia fase terrível mergulhado entre os quatro últimos colocados do Brasileirão e atravessando uma enorme crise. Desde sua primeira entrevista, o jogador impressionou pela personalidade. Mesmo derrota após derrota, o volante era um dos poucos a passar pelos jornalistas na zona mista para se manifestar.

Nos treinos, era possível observá-lo conversando com vários companheiros na tentativa de corrigir falhas e trabalhar o lado mental do grupo, fragilizado depois de seguidas eliminações (Paulistão, Copa Sul-Americana e Copa do Brasil).

Petros é um dos destaques do São Paulo de Dorival Júnior (Foto: Érico Leonan / site oficial do SPFC)

Petros é um dos destaques do São Paulo de Dorival Júnior (Foto: Érico Leonan / site oficial do SPFC)

– Cheguei num momento muito complicado. Mas eu sabia exatamente como estava a situação. Foi por isso que aceitei. Pouca gente teria coragem. Sou uma pessoa que gosta de desafios. Vou dar a minha vida a cada jogo para que o time saia dessa situação. Precisavam de alguém para assumir a responsabilidade pelos outros. Não preciso de protagonismo – afirmou o jogador, titular nas cinco partidas desde que Dorival Júnior foi contratado.

Um episódio que mostra a lucidez de Petros aconteceu após a partida contra o Vasco. O Tricolor tinha acabado de viajar de ônibus de Chapecó, onde perdeu para a Chapecoense, até Coritiba, local em que conseguiu um voo até São Paulo. O tempo na estrada serviu para os jogadores se aproxinarem mais na tentativa de fazer a equipe reagir.

– Existem duas maneira de você encarar o que aconteceu. Ou você fica reclamando ou aproveita o tempo de viagem para conversar, para se unir. Foi o que nós fizemos. Esse grupo não peca pela falta de vontade, todos estão juntos – ressaltou.

Antes da partida contra o Vasco, Petros que deu a última palavra antes do elenco subir a campo (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Antes da partida contra o Vasco, Petros que deu a última palavra antes do elenco subir a campo (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Numa rápida conversa com os jornalistas no CT da Barra Funda, o presidente do Tricolor, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, se diz impressionado com o desempenho de Petros. O jogador chegou ao clube para substituir Thiago Mendes, vendido para o Lille, da França. O ex-volante do Bétis, da Espanha, custou R$ 9,2 milhões.

O jogador agora ganhou a companhia de Hernanes para liderar o São Paulo. O meio-campista estreou no último sábado na histórica vitória por 4 a 3 sobre o Botafogo, no Rio de Janeiro. O resultado é encarado no clube como um recomeço da boa fase. O Tricolor deixou a zona do rebaixamento, mas ainda segue bastante ameaçado.

Sem euforia, Petros espera o incentivo de um grande público no Morumbi para enfrentar o Coritiba, quinta-feira, às 19h30. Um novo triunfo dará ao Tricolor mais tranquilidade na luta para fugir da inédita queda para a Série B.

– O torcedor é o grande responsável pelo nosso crescimento. Outras torcidas teriam abandonado o time na situação que estávamos. Eles são o nosso combustível extra. Na quinta, esperamos pelo apoio de novo. É um jogo de seis pontos, uma final. Tenho certeza de que vamos fazer uma grande partida – finalizou o meio-campista.

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “O líder silencioso: em um mês, Petros vira um dos chefões do elenco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*