Muricy lamenta queda de produção no São Paulo e diz: “Difícil explicar”

Mais de 43 mil torcedores foram ao Morumbi neste sábado na expectativa de ver o São Paulo repetir a boa atuação da última quarta-feira, na vitória contra o Bahia, embalar no Campeonato Brasileiro e encostar no líder Cruzeiro. Mas, dentro de campo, os tricolores viram um resultado totalmente diferente do imaginado por todos no clube.

A derrota por 1 a 0 para a Chapecoense causou surpresa, apesar de o técnico Muricy Ramalho afirmar que previa dificuldades diante da equipe catarinense. Mas o treinador ficou sem resposta ao tentar explicar a mudança de postura do time e a queda de produção dos atletas.

– Prevíamos dificuldades, o adversário não deixaria espaço. Não encaixamos no jogo. Tivemos oportunidades, mas não muito claras. Parecia que jogaria até amanhã e não faria o gol. Eles vieram para uma bola. Foi o que aconteceu. O São Paulo não teve clareza. Um jogo que mudou demais em relação ao outro. É difícil explicar. Não soubemos furar a retranca – afirmou o treinador, em entrevista coletiva.

Na próxima rodada, o São Paulo volta a campo no domingo para enfrentar o Goiás, às 16h, no Serra Dourada. Com 19 pontos, o Tricolor depende de tropeços dos seus rivais diretos para se manter no G-4 do Campeonato Brasileiro por mais uma rodada.

Confira como foi a entrevista coletiva de Muricy:

Retranca dos adversários
É uma coisa natural. Todo mundo vem fechado ao Morumbi. Foi conversado muito em relação a isso com os jogadores. Eles marcaram muito bem. É difícil marcar 90 minutos, o Morumbi é um campo grande. Sobrou muito pouco espaço. Mérito do adversário. Claro que tínhamos de nos mexer um pouco mais.

Pontos perdidos
Podemos recuperar fora. Estamos obrigados a ganhar fora.

Muricy ramalho são paulo e Chapecoense Morumbi (Foto: Agência Getty Images)Muricy Ramalho durante o confronto diante da Chapecoense, neste sábado (Foto: Agência Getty Images)

Cansaço
Corremos bem. Fomos para cima o tempo todo. A recuperação foi boa. Não teve nada a ver com a recuperação física.

Alexandre Pato
Ele sente dificuldade em jogar aberto pelos lados. Ele não tem característica de acompanhar lateral. É por isso. Ele continua treinando forte, é disciplinado, de bom ambiente. É por opção mesmo.

Jogadas individuais
Quando joga assim, é importante o drible. Colocamos o Ewandro, que dribla muito, mas ele sentiu um pouco por ser menino. Nossa chance era driblar. Mas os laterais marcaram bem. O drible é importante para tirar alguém. Faltou um pouco. Hoje é difícil ter um grande driblador. São poucos.

Oscilação
Temos de jogar igual quarta-feira. São os mesmos jogadores. Não tem de ficar oscilando, procurando motivo para mau desempenho. Hoje encontramos dificuldade e não tivemos a paciência necessária, entrar na movimentação. Aceitamos demais a marcação. Já tiveram muito tempo treinando. Tinha de ter o mesmo ritmo de fora de casa. Não tem de mudar nada.

Luis Fabiano
É difícil. O jogador ficou o tempo todo no departamento médico. Precisa ter paciência, começar tudo de novo. Primeiro, é a recuperação da dor, que agora quase desapareceu. Depois, vem a parte muscular, treinamento na academia, que é o que o jogador menos gosta de fazer. Ele já passou diversas vezes por isso, tem experiência nisso. Em mais 20 ou 25 dias deve estar de volta.

Seleção
Eu acho que a gente tem de ser realista para analisar. Não pode analisar pela simpatia. O trabalho que ele fez foi muito bom. O resultado que teve, até o meio tempo contra a Holanda, estava perfeito. Em 45 minutos mudou tudo. O futebol é difícil. Então, pelo trabalho que ele fez, mesmo não tendo experiência, foi muito bom.

 

Fonte: Globo Esporte

2 comentários em “Muricy lamenta queda de produção no São Paulo e diz: “Difícil explicar”

  1. Ganha uma fortuna para fazer isso ?!

    E ainda não sabe explicar ?

    Eu sei, vc é um técnico ultrapassado, que dá treininho de rachão em campo reduzido, que pede um monte de estrelas para fazer escudo para sua incompetência tática, que não tem condições de formar um jovem talento e os põe para queimá-los de forma que vc não precise utilizá-los.

    PEDE PRA SAIR, SEU TEMPO JÁ FOI!

  2. Menos mal, a entrevista do Murici!
    Ao menos não procurou ficar justificando o injustificado.
    Só gostaria de sugerir que, em jogos como o de ontem, quando todo mundo sabe como vem jogar o adversário, ele se preocupasse menos com os atacantes voltarem marcando os laterais e, pelo contrário, “afundasse” os dois pontas, bem abertos, e só se preocupando em atacar o adversário. Isso teria feito a diferença . . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*