Muricy aceita cobranças, mas diz que reunião com diretoria foi para “apoio”

A derrota por 3 a 1 para o Bragantino no Morumbi, que eliminou o São Paulo da Copa do Brasil, não passou batida no time tricolor. Na manhã desta sexta-feira o vice de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, foi ao CT da Barra Funda para conversar com os jogadores. A situação não incomodou o técnico Muricy Ramalho, que aceitou o “puxão de orelha”, mas destacou que o elenco recebeu o apoio da diretoria.

“É importante o apoio da diretoria para os jogadores depois de uma eliminação, é fundamental. Foram palavras de incentivo, como sempre, mas temos que retribuir dentro de campo, senão não adianta nada. Foi uma conversa de rotina”, afirmou em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

O técnico do São Paulo aproveitou para comentar as palavras do presidente Carlos Miguel Aidar, que afirmou estar perdendo a paciência com o time após os últimos resultados negativos. Calmo, Muricy disse aceitar as críticas.

“Você tem que aceitar se acabar a paciência. O time joga o que jogou e vai falar o que? Tem coisas que você tem que aceitar. Não posso ficar bravo com as críticas. Do jeito que jogamos não merecíamos outra coisa além de críticas”, comentou.

Muricy Ramalho tem a chance de diminuir a pressão após o vexame de quarta-feira neste domingo, quando o São Paulo encara o Palmeiras pelo Brasileiro, no Pacaembu, às 16 horas.

Pensando no clássico, o elenco tricolor realizou um treino tático na manhã desta sexta-feira. Após deixar o jogo contra o Vitória com uma entorse no tornozelo, Alan Kardec trabalhou normalmente e sem restrições com os companheiros. Quem também participou da atividade foi Michel Bastos, recém-contratado pelo clube.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*