Melhora do SP deve dar a Dorival a chance que ele não teve no Palmeiras

A diretoria do São Paulo está satisfeita com o trabalho de Dorival Júnior. Pesa, evidentemente, o fato dos resultados terem aparecido nas últimas rodadas, deixando o time mais seguro na luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro – são cinco pontos de vantagem sobre a zona da degola. Mas a análise vai além e, por isso, o técnico ganhou força para seguir à frente do Tricolor na próxima temporada.

O contrato do treinador já previa permanência até o fim de 2018, mas a instabilidade da equipe no Brasileirão criou incertezas, por mais que o trabalho diário no CT da Barra Funda tenha ganhado elogios desde o princípio. É só lembrar que Rogério Ceni foi demitido mesmo tendo elogios semelhantes aos métodos de treino e à aceitação dos jogadores.

A diferença entre os dois cenários, na visão dos dirigentes, está em como as comissões técnicas transportaram essas preparações consideradas qualificadas para jogos de bom desempenho e, principalmente, resultados. Os cartolas acreditam que Dorival tem conseguido consolidar esse processo e que isso o credencia a seguir no cargo, inclusive já iniciando o planejamento para o ano que vem.

Para o São Paulo, esse crescimento é usado como prova de que a mudança na comissão técnica foi acertada e que a reformulação do elenco, embora prejudicial por ser no meio da temporada, foi bem feita pelos reforços contratados. Para Dorival, significa uma redenção pessoal.

Em 2014, o Palmeiras apostou no técnico para evitar o rebaixamento no Brasileirão. Ao contrário do que acontece agora no Tricolor, Dorival não conseguiu fazer o time engrenar, o sofrimento persistiu até o fim e só na última rodada a permanência na Série A foi selada. A meta estava cumprida, a promessa era de dar tempo ao treinador para montar um time mais qualificado, mas os dirigentes alviverdes optaram por demiti-lo.

Agora, Dorival está cada vez mais seguro de que pode durar mais tempo como comandante são-paulino. Já trabalha com o departamento de futebol analisando reforços para 2018 e observa as categorias de base para pinçar novos talentos. O técnico se sente respaldado pelos dirigentes e, apesar das críticas da torcida a figuras como o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva e o diretor-executivo de futebol Vinicius Pinotti, avalia o trabalho como positivo.

Na análise do treinador, também entra o trabalho para repor as perdas da janela de transferências internacionais. Vieram daí peças fundamentais do time como Hernanes, Marcos Guilherme, Arboleda e Petros. Dorival vê importância ainda na remodelagem da comissão técnica, que ganhou novos profissionais de preparação física e fisiologia, além do coordenador científico Altamiro Bottino. A avaliação é que a equipe ganhou mais corpo e passou a ser melhor preparada quando passou a ter uma retaguarda maior e mais ativa, algo que a diretoria já planejava há tempos.

 

Fonte: Uol

4 comentários em “Melhora do SP deve dar a Dorival a chance que ele não teve no Palmeiras

  1. Vou contrariar muitos aqui. Minha análise do trabalho de Dorival é positiva.
    – Dorival não seguiu a receita óbvia. Poderia ter montado de cara uma retranca para apenas parar de perder. Optou por montar um time equilibrado em todos os setores, com calma. É um caminho que leva mais tempo. Isso causou desconforto nos torcedores. Queiram ou não, está dando certo.
    – O time ainda está evoluindo. Evoluiu lentamente. Oscilou. Mas hoje há esperança de evolução. Todo mundo aqui está vislumbrando uma vaga na Libertadores porque acredita que o time está crescendo agora, ao contrário de seus adversários.
    – Dorival montou o time que deu para montar. O elenco continua fraco e desequilibrado. O trio que sustenta o time Hernanes-Petros-Jucilei é lento, depende de um zagueiro na lateral para haver cobertura. Não há sequer um reserva de nível. Criar condições para que os melhores rendam mais é um mérito dos bons treinadores.
    – Dorival segurou uma enorme pressão. O elenco não rachou. A torcida apoiou o time, não o técnico.
    – O preparo físico do time melhorou absurdamente nas últimas rodadas. Há anos isso não acontecia.
    Por tudo isso, não dá para julgar o trabalho de Dorival ainda. É preciso esperar o final do campeonato. Só no final teremos um parâmetro do que ele efetivamente realizou.
    Por fim, o sucesso do SPFC no ano que vem depende menos do técnico e mais do presidente. E esse é o grande problema. Outleco não vai evoluir.

  2. Vou dizer o que acho!
    O trabalho do Dorival não está muito melhor que o do Rogério Ceni, a quem muito critiquei, inclusive sua contratação naquele momento. Em percentuais está pouco acima do RC. Entretanto, após a chegada dele, DJ, o S.Paulo trouxe reforços que vieram para ser titulares e não para “comporem elenco”. Outra coisa: o desempenho do time nos últimos dois jogos está diretamente ligado ao forte apoio das arquibancadas, já que foram os dois em nossos domínios, Vamos ver se o time repete esses desempenhos fora de casa, quando o apoio não é tão evidente. Só quando o time estiver jogando dentro e fora de casa da mesma maneira é que vou mudar minha opinião sobre o trabalho do Dorival e sua equipe. Outra coisa, ainda: aparentemente o preparo físico do time melhorou muito e isto pode fazer toda a diferença na comparação entre os trabalhos dos dois treneros…

  3. Acho que o Dorival não faz um bom trabalho , mas o time melhorou e jogou um pouco de futebol apenas nos dois últimos jogos , antes estava uma draga , então serão os próximos jogos que devem definir se deve ficar ou não.
    Se chegar na Libertadores acho que deve ficar , mas se fracassar e o time voltar a jogar mal , deve ser dispensado e contratar o Cuca.
    Lembrando que o diferencial do time não é o esquema tático, mas sim o Hernanes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*