Medalhões se destacam entre os 19 reforços do São Paulo em 2017

Em um ano em que precisou reformular o seu elenco, o São Paulo contratou uma enxurrada de jogadores. Foram 19 reforços no total para a disputa da temporada 2017. Quatro deles corresponderam e foram decisivos para que a equipe se livrasse do rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

Lucas Pratto, Jucilei, Petros e Hernanes chegaram com mais rodagem do que a grande maioria dos outros atletas. Com respaldo dos treinadores e da torcida, exerceram liderança interna e técnica durante a campanha de recuperação do time tricolor no segundo turno do Nacional.

Os dois primeiros desembarcaram juntos no Morumbi, em fevereiro. Fruto de um investimento de cerca de R$ 20 milhões, o centroavante foi o artilheiro do São Paulo na temporada, com 14 gols, e vice-líder em assistências, com seis passes decisivos, em um total de 48 partidas.

Assim como Pratto, Jucilei não demorou a cair nas graças da torcida e foi um dos nomes mais entoados durante 49 jogos. Após amargar a reserva por um curto período sob o comando de Dorival Júnior, cresceu de produção na reta final da temporada ao dar mais segurança defensiva e qualidade na saída de bola como primeiro volante. As boas atuações lhe renderam a assinatura de um contrato válido até o fim de 2021.

Já o ex-corintiano Petros foi contratado em junho para suprir a saída do volante Thiago Mendes, vendido ao Lille, da França. Tendo 50% de seus direitos econômicos adquiridos por R$ 9,2 milhões junto ao espanhol Betis, estreou na derrota por 2 a 0 para o Flamengo, no Rio de Janeiro, naquela que foi a última ocasião em que Rogério Ceni esteve à frente da equipe.

Em pouco tempo de clube, o meio-campista, por suas atitudes, virou um dos líderes do plantel tricolor. Sempre com a palavra no vestiário, chamou para si a responsabilidade ao dar entrevistas nos momentos mais turbulentos do time. Para não o desfalcar, conseguiu evitar o terceiro cartão amarelo durante um turno inteiro e, com uma lesão na coxa, atuou no sacrifício em algumas das últimas partidas do ano.

Prata da casa, Hernanes teve o seu retorno anunciado de forma repentina em julho. Chamado de “Profeta”, o meia é tido por boa parte da torcida como o responsável pela manutenção do time na Série A do Brasileiro. Aos 32 anos, foi artilheiro da equipe no torneio, com nove gols, e ainda contribuiu com três assistências em 19 jogos.

Do quarteto, no entanto, apenas Jucilei e Petros têm a permanência garantida no clube em 2018. Já o futuro de Pratto e Hernanes está indefinido. Alvo do River Plate, o camisa 9 quer voltar ao futebol argentino, e a tendência é que o São Paulo receba uma proposta em breve. Ele também despertou o interesse do América do México.

O Profeta, por sua vez, está emprestado só até junho do ano que vem e vê “chances pequenas”de ser negociado pelo chinês Hebei Fortune, que investiu R$ 33 milhões em sua compra e com quem tem acordo até o fim de 2019.

Dos outros 15 reforços para 2017, que não tiveram o mesmo brilho dos medalhões, quatro já deixaram o Tricolor: Cícero, Neilton, Marcinho e Denilson. Wellington Nem integrará a lista quando voltar ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, após se recuperar de cirurgia no joelho direito.

As dez contratações restantes, pela ordem de chegada, foram as de Sidão, Edimar, Morato, Thomaz, Maicosuel, Arboleda, Jonatan Gomez, Aderllan, Marcos Guilherme e Bruno Alves.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em “Medalhões se destacam entre os 19 reforços do São Paulo em 2017

  1. Das dez contratações citadas no parágrafo final, Sidão, Edimar, Thomaz, Maicosuel, JONATAN GOMES, Marcos Guilherme e Bruno Alves, também deveriam pegar o rumo e irem tentar a sorte em outros clubes: não são jogadores para um time que se quer grande e conquistador…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*