Marcos Guilherme atinge marca expressiva pelo São Paulo

O meia-atacante Marcos Guilherme bateu um recorde inusitado pelo São Paulo. Desde sua chegada ao clube do Morumbi, em julho do ano passado, o jogador participou de todos os compromissos do Tricolor e soma 29 partidas seguidas. A marca não era alcançada por um novato há 33 anos e o camisa 23 do time de Dorival Júnior igualou a marca de Éder Taino, em 1985.

Os dados foram divulgados pelo próprio São Paulo. De acordo com o clube, Marcos Guilherme é dono da 19ª melhor marca de um novato no clube, ao lado de Taino e Pita. Apontado como um dos primeiros craques do futebol brasileiro, Arthur Friedenreich é o primeiro da lista com 71 partidas seguidas em campo, entre os anos de 1930 e 1932.

– Fico extremamente feliz com esta marca, principalmente como torcedor são-paulino desde a infância, porque sempre foi o meu grande sonho poder defender o clube. Vivo uma boa sequência na equipe, sempre em alta intensidade, e espero permanecer assim por mais tempo, declarou o jogador ao site oficial do clube.

Marcos Guilherme está emprestado pelo Atlético-PR até o fim desta temporada. O jogador é titular absoluto da equipe e as boas atuações neste início de ano tem lhe rendido o carinho dos torcedores nas redes sociais.

Desde sua chegada ao São Paulo, o meia-atacante fez 29 partidas e anotou sete gols, tendo sido peça-chave na reta final do Campeonato Brasileiro do ano passado, quando o Tricolor brigou para não rebaixado para a Série B pela primeira vez em sua história.

 

Fonte: Lance

5 comentários em “Marcos Guilherme atinge marca expressiva pelo São Paulo

  1. Boa noite tricolores!!
    Esta situação demonstra com clareza o nosso momento atual, um jogador não mais do que mediano, jogador que não consegue dribles, poucas assistências e pouquíssimos gols é titular absoluto, um verdadeiro triatleta, corre, pedala e NADA.

  2. Não fui mto fã de sei futebol mas admito que ele tem me surpreendido.
    Mais coragem e objetividade fará muito bem.
    Torço para que ele cresça muito esse ano

  3. Tá melhorando e sempre se oferece como opção para receber as bolas; precisa criar coragem para partir pra cima da defesa adversária e tentar dribles que o coloquem em condições de chutar a gol ou servir um companheiro que o faça. Seu “facão” e bem executado mas, na imensa maioria das vezes, ele erra as finalizações ou chuta no goleiro adversário. Acredito que deve melhorar na temporada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*