Marco critica Cotia e vê sobrinho de Raí como bom nome para a base

Grande parte das críticas de membros da oposição do São Paulo à gestão atual recai sobre o departamento de futebol. Em razão disso, se Kalil Rocha Abdalla vencer a eleição em abril de 2014, o setor será um dos que deverão sofrer mudanças consideráveis nas mãos dos oposicionistas. Elogiado por Marco Aurélio Cunha, vice-presidente de futebol da chapa, Gustavo Vieira de Oliveira não deverá permanecer como gerente-executivo, mas pode ganhar uma outra função no clube.

– Depende do que o presidente (Kalil) decidir. Ele tem a ideia de um superintendente, que não sei quem é. Nada impede de o Gustavo fazer a colaboração que já fez há algum tempo, em uma função semelhante ou paralela. Temos uma unidade chamada Cotia, que é muito importante ter gente de bem como o Gustavo lá – disse o vereador, durante encontro da oposição, na noite desta quarta-feira, em uma pizzaria da capital paulista.

Antes de ser gerente-executivo (e remunerado), Gustavo participou como uma espécie de assistente jurídico são-paulino, ajudando o departamento de futebol em contratações e na confecção de contratos. Advogado e sócio de José Francisco Manssur, assessor do presidente Juvenal Juvêncio, o sobrinho de Raí foi a Sevilha em 2011 junto de Adalberto Baptista para fechar negócio com o atacante Luis Fabiano.

Ainda a respeito de Cotia, Marco Aurélio criticou duramente a maneira como a base do Tricolor é gerida e pediu mudanças na filosofia de formação dos jovens atletas que defendem as categorias inferiores do clube.

– Está faltando gente de bem para cuidar daqueles garotos. Além do desenvolvimento técnico e profissional, para eles virem com educação esportiva, com ética, preservando a instituição, não abandonando o clube, não querendo sair do clube antes de aparecer no próprio futebol brasileiro. Evitar trazer jogadores de outros clubes para formar nossos próprios jogadores. Não adianta trazer um jogador de 17, 18 anos de outro clube, supervalorizado, sabendo que ele vai criar uma cisão entre aqueles que estão desde os 14 anos no São Paulo. São Paulo não é lugar de acabamento de jogadores, é de formação – completou Marco.

Fonte: Lance

4 comentários em “Marco critica Cotia e vê sobrinho de Raí como bom nome para a base

  1. Tem que falar de Cotia sim, parabéns Marco, jogador meia boca que o São Paulo esta comprando ai tem que ser feito em Cotia, limpeza total lá quando o Kalil entrar, mande um caminhão jamanta para levar todas as tranqueiras embora a começar do tal de Geraldoooooo

    • Tem que falar mesmo, se está errado tem que mudar. Não é de hoje, que falam que existe algo de errado em Cotia. Olha o exemplo de René Simões, o cara foi chamado para trabalhar, mas não tinha autonomia pra fazer nada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.