Maicon nega problemas no Porto e bota fé na recuperação do São Paulo

Sexto reforço do São Paulo para a temporada 2016, o zagueiro Maicon chegou falando grosso. Se definindo como “um zagueiro que gosta de trombar, de combater”, o defensor deixou claro que não pensou duas vezes quando recebeu uma proposta para trocar o Porto pelo São Paulo por empréstimo. O atleta também desmentiu publicações feitas pela imprensa portuguesa, nas quais diziam que o motivo da sua saída teria sido uma lesão inventada pelo jogador após uma derrota para o Arouca.

– Não tive problema nenhum. Quando as derrotas acontecem, falam coisas que não são verdadeiras. A imprensa fala o que quer. Vocês não escutaram nenhum médico ou dirigente do Porto para saber se realmente teve algum problema. Minha relação com o Porto é boa. Sempre fui respeitado lá e ainda sou. Quando recebi convite do São Paulo, achei que era o momento de dar um salto após sete anos de muita alegria – afirmou o reforço, que assinou contrato com o Tricolor até o dia 30 de junho.

Maicon São Paulo (Foto: Marcelo Prado)Maicon foi apresentado nesta quinta pelo diretor executivo do São Paulo, Gustavo Vieira de Oliveira (Foto: Marcelo Prado)

O vínculo é curto, mas Maicon quer ficar na equipe do Morumbi pelo menos até o final do ano. A diretoria são-paulina discute uma prorrogação do empréstimo com o Porto, que vai tentar vender o atleta na janela do meio do ano. Se isso não acontecer, a chance de permanência aumenta.

Apesar da derrota por 1 a 0 para o The Strongest, Maicon bota fá na recuperação do Tricolor.

– Não vejo um momento de crise, são coisas do futebol. Se fosse tudo bonito, não teria imprensa. Nem sempre acontece no futebol aquilo que a gente deseja. A equipe sabe o que precisa fazer daqui para frente e o treinador sabe como preparar a equipe para que ela volte a ganhar. Encontrei um grupo que tem a capacidade, o caráter e a vontade de dar a volta por cima. Tenho certeza que o elenco tem força para superar essa derrota – disse.

No fim da coletiva, Maicon foi questionado sobre suas características. E deixou claro: o torcedor verá um jogador que sempre se doará 100% pela equipe.

– Mudei muito nesses oito anos. Era muito magro. Ganhei massa muscular. O jogo na Europa é mais rápido. Sou alto, rápido e gosto de trombar, combater, treinar bem e dar o máximo.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*